cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    James Wan é o mestre do terror: de Jogos Mortais a Invocação do Mal

    Relembre a carreira do cineasta
    Por Thamires Viana
    26/02/2021 - Atualizado há 4 dias

    Para os fãs de terror, um nome sempre chama a atenção: James Wan. O cineasta é um dos mais consagrados e idolatrados do gênero e a mente brilhante por trás de franquias de sucesso do cinema. 

    Versátil dentro da sétima arte, Wan não segue um padrão na hora de dirigir trabalhos. Embora tenha se consagrado dentro do terror, já se arriscou no universo dos super-heróis e até mesmo de longas de ação desenfreada. 

    Filmes como Jogos Mortais, Invocação do Mal, Sobrenatural, Aquaman e Velozes e Furiosos 7 são algumas das produções que integram o currículo desse grande mestre do terror.

    Relembre a carreira de James Wan:

    James Wan: o mestre do terror

    Nascido em Kuching, na Malásia, James Wan começou sua carreira como roteirista, produtor e diretor em 2000. Como um grande fã do gênero, o malaio adentrou a indústria cinematográfica com o terror Stygian, escrito e dirigido ao lado de Shannon Young. 

    O filme experimental foi o grande passo para que Wan desse início a uma das franquias mais importantes não só de sua carreira mas também do cinema: Jogos Mortais

    Em 2003, ele e o cineasta Leigh Whannell queriam trazer para as telas um filme revolucionário logo após concluírem a faculdade de cinema. A dupla viu a oportunidade de trazer um novo viés para reformular o segmento que parecia não inovar mais. Com o baixo orçamento que beirava US$ 1.2 milhão, locaram um banheiro vazio e abandonado para servir de cenário. No roteiro, a união de um serial killer sádico, elementos do gore e tortura psicológica seria a fórmula perfeita para abrir as portas em Hollywood para a dupla.

    Jigsaw, marcante personagem da franquia Jogos MortaisReprodução
    Continua após o anúncio

    Jogos Mortais foi apresentado pela primeira vez no Festival de Sundance, um dos mais importantes festivais de cinema do mundo, e recebido com críticas mistas. Porém, assim que chegou às telonas rendeu mais de US$ 103 milhões de dólares mundialmente e se consagrou como a franquia de maior sucesso nas bilheterias.

    Nos demais filmes da franquia, Wan assinou como produtor executivo, abrindo espaço para comandar outros longas na carreira e aproveitando o sucesso repentino que conquistou. 

    Em 2007, comandou a direção de Gritos Mortais, longa idealizado por ele e Whannell que trazia um tom ainda mais sinistro, algo comum na mente criativa da dupla inseparável. O longa acabou fracassando nas bilheterias e rendendo apenas US$ 22 milhões de dólares com um orçamento de US$ 20 milhões. 

    Mas três anos depois, em 2010, mais uma empreitada de Wan viria a se tornar um sucesso. Ele comandou o terror Sobrenatural, filme produzido com US$ 1.5 milhão de dólares e que rendeu a bagatela de US$ 97 milhões. Com o longa, o diretor buscava reassumir o controle criativo e, mais uma vez, inovar sua própria carreira. Depois do estouro de Jogos Mortais, ele optou por se desprender de uma história sangrenta para adentrar esse universo do terror sobrenatural. Estrelado por Patrick Wilson e Rose Byrnes, Sobrenatural ganhou mais três sequências, Sobrenatural: Capítulo 2, Sobrenatural: A Origem e Sobrenatural: A Última Chave que trouxeram um frescor e novas ideias da mente brilhante de Wan. 

    Rose Byrne e Patrick Wilson em cena de Sobrenatural (2010)Reprodução

    Em 2013 chegava aos cinemas o início de outra franquia bilionária criada por Wan: Invocação do Mal. Sucesso absoluto de público e crítica, o filme que reconta as investigações sobrenaturais feitas pelo casal Ed e Lorraine Warren trouxe um frescor diferente ao gênero. Nele, a dupla de roteiristas Chad Hayes e Carey W. Hayes se baseou nas histórias reais dos Warren enquanto Wan inseria um tom sombrio e dinâmico para retratar esses acontecimentos. O resultado foi um filme apavorante do início ao fim!

    Com jumpscares muito convincentes e imediatos, Invocação do Mal chegou aos fãs de terror como um grande acontecimento, claro. O orçamento estimado em US$ 20 milhões se tornou US$ 319 milhões nas bilheterias mundiais, um dos maiores sucessos para um filme do gênero. Estrelado por Patrick Wilson e Vera Farmiga, o longa foi o ponta pé para um dos universos compartilhados mais rentáveis do cinema.

    Em 2016, Wan voltou à cadeira de diretor em Invocação do Mal 2 assumindo também a direção. Ainda mais consistente que o primeiro, a sequência trazia às telas outra história de investigação do casal mantendo o tom amedrontador que se tornou característico de Wan nessa franquia. Com orçamento de US$ 40 milhões, Invocação do Mal 2 foi ainda mais lucrativo que seu antecessor e rendeu US$ 320 milhões. O sucesso, claro, rendeu um terceiro filme, Invocação do Mal 3: A Ordem do Demônio.

    Patrick Wilson e Vera Farmiga em Invocação do Mal (2013)Reprodução
    Continua após o anúncio

    O universo de Wan deu origem a outra franquia: Annabelle. Com três filmes, a saga que conta a história da boneca demoníaca conhecida em Invocação do Mal contou com o cineasta apenas na produção, mas assim como os filmes de 2013 e 2016 garantiu sucesso absoluto nas telonas. Juntos, os três filmes focados em Annabelle somam cerca de US$ 794 milhões ao redor do mundo.

    A Freira, outro pedacinho desse universo, estreou em 2018 como um spin-off direto de Invocação do Mal 2, trazendo a origem de Valak, demônio que apavora Lorraine Warren no segundo filme. Protagonizado por Taissa Farmiga, irmã de Vera, o filme trouxe uma abordagem mais amena e intimista sob a direção de Corin Hardy, mas sem perder a essência da franquia de sucesso.

    A Maldição da Chorona, lançado em 2019, também integra o universo criado pelo cineasta, porém de forma bem discreta. Embora traga referências de Annabelle, o filme ganha um direcionamento diferente contando uma lenda mexicana. 

    Vale pontuar que apesar de Wan não comandar diretamente roteiro e direção dos filmes baseados em seu universo, ele assume a produção dos mesmos. 

    James Wan também é mestre da ação e dos super-heróis

    Como ele mesmo se descreve, Wan não é apenas um fã do terror e sim um grande fã de filmes. Isso ficou ainda mais claro quando em 2015 ele comandou a direção de  Velozes & Furiosos 7, filme que integra uma franquia rentável de ação e adrenalina estrelada por Vin Diesel. O sucesso rendeu a bagatela de US$ 1.5 bilhão nas bilheterias e trouxe um formato ainda mais empolgante para os fãs.

    O longa marcou a saga não só por inserir novidades em sua produção, mas também por servir como uma emocionante homenagem a Paul Walker, ator que faleceu durante as filmagens do filme. Nisso, Wan soube como mesclar na direção a dramatização da despedida com o ritmo acelerado característico da franquia. O resultado garantiu um sucesso de público e crítica, além da satisfação dos fãs para o desfecho do personagem.  

    Já em 2018, os fãs de super-heróis viram Aquaman alcançar um outro patamar dentro do universo da DC. Estrelado por Jason Momoa, o filme se tornou o mais rentável do estúdio na época ultrapassando a bilheteria de Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge. A direção de Wan garantiu um longa divertido e uma história de origem muito bem contada nas telas. Não a toa, o herói retorna às telonas em 2022 também sob a direção do cineasta. 

    Amber Heard e Jason Momoa em Aquaman (2018)Reprodução

    Malignant e Mortal Kombat

    E já temos projetos futuros chegando em breve! Malignant foi anunciado em 2019 e deverá ser baseado em uma história criada por Wan em parceria com Ingrid Bisu. Entretanto, ainda não há sinopse divulgada.

    O thriller trará um elenco misto que reúne nomes como Annabelle Wallis, Maddie Hasson, George Young, Michole Briana White, Jake Abel e Jacqueline McKenzie. A previsão de estreia é para o segundo semestre de 2021.

    Outro projeto de Wan que vem rendendo muita expectativa dos fãs é Mortal Kombat, longa produzido por ele. A adaptação cinematográfica promete ser à altura da grandeza da saga de jogos que faz sucesso em todo o mundo. 

    Continua após o anúncio

    Veja mais