cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    José Wilker diz que crítica não foi injusta com Giovanni Improtta

    Ator conversou com o Cineclick no Rio, onde promoveu Casa da Mãe Joana 2, de Hugo Carvana
    Por Roberto Guerra
    01/09/2013

    José Wilker não estreou bem na direção com Giovanni Improtta. Mesmo contando com elenco de estrelas e dentro de um gênero de grande aceitação popular, a comédia - que levou às telas o personagem de sucesso interpretado por ele na TV - fracassou. Fez pouco mais de 158 mil espectadores e R$ 1,9 milhão de bilheteria. A crítica especializada, quase em sua totalidade, rejeitou o filme. Wilker, no entanto, não se sente injustiçado.

    "Não, absolutamente não. Não acho que a crítica foi injusta com meu filme. Não abro mão da crítica. Ela é muito importante, é parte do processo. Eu apenas separo bem crítica de desaforo. Muitas vezes o que eu leio é desaforo e não crítica. Para o desaforo eu tenho desprezo, para a crítica tenho respeito", afirma.

    O diretor e ator, no entanto, não poupou parte da imprensa especializada que, segundo percebe, é preconceituosa. "O problema é que para alguns filmes brasileiros, como as comédias, a crítica é feita antes de se ver o filme. A crítica já está na cabeça do profissional. Ele já vai para o cinema condicionado a olhar o filme daquela maneira", avalia.

    Em Casa da Mãe Joana 2 Wilker volta a interpretar Juca, que, ao lado dos inseparáveis amigos PR (Paulo Betti) e Montanha (Antônio Pedro), tenta ganhar dinheiro fácil para evitar o despejo do apartamento em que vivem. Nesta continuação eles são obrigados a fugir das filhas de uma viúva milionária, vítima de um golpe aplicado pelo personagem de Paulo Betti.

    Casa da Mãe Joana 2 estreia na próxima sexta-feira, véspera do feriado da independência. Giovanni Improtta já está disponível em DVD para venda e locação.