cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Kristen Stewart já deixou de ser Bella Swan — e está na hora de aceitar

    Enquanto haters destilam veneno sobre a prévia de Spencer, Stewart se torna 1ª favorita ao Oscar
    Por Flávio Pinto
    31/08/2021 - Atualizado há 17 dias

    Desde que virou it-girl de Hollywood, o nome de Kristen Stewart nunca mais saiu de evidência. Para o bem ou para o mal, ela sempre esteve no meio das conversas e entre os tabloides. Infelizmente, nem sempre pelos principais motivos, que deveriam ser suas performances. 

    O assunto começou a mudar quando Crepúsculo, franquia do cinema que transformou a carreira de Stewart, chegou ao fim e a atriz passou a atuar em filmes com “outra pegada”. Mesmo assim, o tom jocoso referente à carreira da moça era contínuo em todas às discussões. 

    "Insossa e sem expressão" praticamente viraram um codinome na hora de descrever a moça. E mesmo após uma década de escolhas ousadas e interessantes, além de muita aclamação e prêmios, a discussão deveria não mudou de foco. Mas  — finalmente — há uma grande chance a caminho.  

    Nos últimos dias, após a divulgação de um pôster magnífico de Spencer e a primeira prévia do novo filme de Pablo Larraín, há quem diga — um pouco cedo demais, convenhamos — que a ex-Crepúsculo é a primeira favorita para a corrida de melhor atriz do Oscar de 2022. 

    Sendo assim, caso você seja um hater, chegou a hora de tomar ciência (e rápido) que a moça é uma boa atriz — e que a fama de má atriz conquistada na saga de vampiros deverá ser seu calvário. 

    Verdadeira e autêntica

    Stewart rouba a cena em Acima das Nuvens Divulgação

    O principal elemento existente na atuação de Kristen Stewart, e que a coloca em contraste a outras estrelas do seu patamar, é sua naturalidade. Em forma plena e verdadeira, a atriz entrega em suas atuações uma ausência de peso exagerado na hora de dar vida aos personagens, sem histrionismos ou exageros. 

    Ela é real de uma forma tão singela e sem vergonha que intimida e provoca. É comum que os haters frequentemente mencionem alguns de seus trejeitos clássicos, como a mordida nos lábios ou a forma constante de mexer nos cabelos. 

    Mas ela não se importa, e nem tenta mascarar suas contrações naturais na frente das câmeras. É o seu jeito, basta assistir a qualquer uma de suas entrevistas, e ela faz questão de imprimir aquela mesma natureza nos papéis em que interpreta. 

    Pode parecer amadorismo ou descompromisso quando a comparamos com uma Meryl Streep, capaz de se despir de todo e qualquer traço que remeta a si na hora de assumir uma nova persona, mas Stewart mesmo disse que isso não a representa como atriz. 

    Ousada e sem papas na língua, ela assumiu em uma entrevista à revista Elle, em 2014, o que gosta de fazer na frente das câmeras. Kristen disse "Eu não posso ser outra pessoa senão quem eu sou. Se eu não consigo sentir empatia por algo que [meu personagem] faz, é um problema".

    Esse método de atuação pegou bem com alguns diretores, como o francês Olivier Assayas que a descreveu como a “a melhor de sua geração”. Ao seu lado, Stewart roubou a cena em Acima das Nuvens (2014), fazendo história no César — equivalente ao Oscar da França — ao se tornar a primeira atriz americana ao ganhar um troféu de atuação. 

    A atriz também protagonizou Personal Shopper (2016), outra produção de Assayas, na qual arrancou elogios da crítica especializada como “assombrosamente brilhante”, do rigoroso Peter Bradshaw, do The Guardian, e “elegante e no topo de sua carreira” pelo The Los Angeles Times.

    Boa para arrancar risadas

    Ao lado de Dan Levy, Stewart também se provou boa comediante em Alguém Avisa? (2020)Divulgação

    Para além da saga vampiresca, Stewart resolveu preencher o currículo com produções diversas em uma tentativa de espantar de vez a imagem de Bella Swan. Dê uma olhada em seu IMDb. Lá encontramos outros blockbusters, filmes de ação, indies, épicos, dramas e claro, comédias. 

    Aliás, outro ponto da análise que não pode ser esquecido é o timming cômico da atriz para arrancar risadas. Exemplos não faltam, American Ultra: Armados e Alucinados (2015), J.T. LeRoy — Escritor Fantasma (2018), e Alguém Avisa? (2020), uma das primeiras produções “água com açúcar” feitas sob medida para o público lésbico. 

    Não é preciso ir muito além para ver que Stewart sabe como arrancar uma boa risada ou outra, basta ver qualquer uma de suas aparições no programa humorístico americano Saturday Night Live

    Infelizmente, ela não está sozinha. Há também uma série de artigos que precisaram defender a escolha de diretores por Robert Pattinson, seu parceiro de Crepúsculo, ao longo dos anos — especialmente quando ele foi anunciado como o novo Batman

    No entanto, para as mulheres na indústria, a cruz é mais pesada e os ajustes feitos para que elas se esquivem das armadilhas são mais trabalhosos.

    Vamos aguardar e ver o que o Festival de Veneza 2021, evento no qual Spencer será exibido ao mundo pela primeira vez, dirá sobre os próximos meses da atriz. Mas algo me diz que será menos sobre haters e mais sobre a temporada de prêmios...

    Leia também