cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Legion: Primeira temporada aposta na loucura e impressiona; veja análise

    Legion é a melhor série baseada em quadrinhos já feita
    Por Daniel Reininger
    31/03/2017

    Legion é a melhor série baseada em quadrinhos já feita e o capítulo final da primeira temporada é a prova definitiva dessa afirmação. Visualmente impactante, com roteiro redondo, criativo e personagens interessantes, a série sai do lugar comum desde o primeiro episódio e prova que basta coragem para tentar algo novo para os espectadores reagirem positivamente.

    Apesar do último capítulo ter sido bastante "normal", sem toda a loucura habitual de alguns de seus melhores episódios, ainda faz o que a maioria dos programas de TV não consegue: amarra de forma coerente suas pontas soltas e é capaz de manter a pressão sobre David (Dan Stevens) para nos deixar interessados para a segunda temporada.

    As cenas na mente de David sempre foram a melhor coisa de Legion, assim como suas múltiplas personalidades (que passamos a entender melhor ao longo da temporada) e a série ainda é capaz de surpreender também ao criar um "vilão" extremamente interessante e capaz de conquistar o público, afinal, Lenny é ótima e a atriz Aubrey Plaza rouba a cena sempre que está presente.

    Legion

    Além disso, os coadjuvantes são bem construídos, o plano astral, mostrado em vários capítulos, é maluco como esperávamos e a trama sólida sobre a violenta luta interna de David Haller, um psiônico absurdamente poderoso, filho do Professor Xavier, é capaz de conquistar qualquer pessoa interessada em assistir algo um pouco mais profundo do que a média.

    Sem falar que a forma como a série funciona independente de qualquer filme dos X-Men é mais um grande trunfo, mais ou menos como Logan e Deadpool fizeram no cinema, afinal não se obriga a fazer sentido com os eventos do restante da franquia e tem liberdade para criar um mundo realista e bem desenvolvido, porém ainda reconhecível como universo dos mutantes apresentado no cinema.

    A série foi capaz de mostrar não só um visual estilizado com fotografia inspirada, no qual cada tomada é pensada para o máximo impacto visual e trilha sonora boa e sempre condizente com a situação, mas também por alternar suspense, terror, ação, comédia e drama com maestria, sempre mantendo o balanço necessário para cada capítulo funcionar dentro de sua premissa, por mais maluca que fosse. Cenas criativas como a do quadro negro perto do final, que explica a situação e o passado de David, e todo o caos da mente perturbada do mutante são excepcionais.

    Legion não é só a melhor série de quadrinhos já produzida, sua primeira temporada está no mesmo nível da primeira temporada de The Walking Dead, Game of Thrones e Westworld. Para os fãs dos quadrinhos, apesar das diferenças óbvias, a série consegue ampliar o universo mutante como poucos esperavam ver nas telas e a expectativa para a segunda temporada é de que algo ainda melhor venha por aí.

    Continua após o anúncio