cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Livros nacionais e internacionais que viraram filmes de sucesso

    Literatura e cinema!
    Por Da Redação
    30/09/2020 - Atualizado há 4 meses

    Quando o cinema surgiu, os primeiros passos foram dados seguindo um modelo convencional de começo, meio e fim, da literatura romântica (isto é, do Romantismo) do século anterior.

    Assim como nestes livros, seu objetivo, a princípio, era ser três coisas ao mesmo tempo: ficção (ou seja, uma reconstrução da realidade), narrativa (a contação de uma história) e representação (refletir elementos da vida real e se aproximar da realidade tanto quanto possível).

    Adaptar livros para filmes foi um passo natural, portanto.

    Mas o Cinema tinha uma vantagem em relação ao livros, principalmente em relação ao último aspecto. Embora as adaptações tenham altos e baixos - e variem de gosto - o formato expandiu a concepção e visão do público sobre uma determinada obra.

    Foi o que aconteceu com os livros dessa lista:

    Nacionais

    Macunaíma (1969)

    Macunaíma, um dos grandes romances do Modernismo brasileiro, foi escrito em 1928 por Mário de Andrade. No cinema, a adaptação (direção e roteiro) chegou em 1969, por Joaquim Pedro de Andrade. O personagem principal da obra é Macunaíma, um anti-herói que representa o próprio povo brasileiro.

    O Cortiço (1978)

    Embora se aproxime bastante do romance de Aluísio de Azevedo, ele não busca ser uma adaptação fidedigna do livro. O filme parte de seu universo, trazendo personagens como Rita Baiana, Pombinha e Albino, mas explora uma imersão singular, se valendo das vantagens da linguagem cinematográfica para explorar elementos que não se traduziriam tão bem na obra escrita. Dirigido por Francisco Ramalho Jr.

    A Hora Da Estrela (1985)

    No filme, a história de Macabéa é contada de forma mais imersiva do que no livro, focando sobretudo em sua protagonista, sem interferências do narrador. Na obra de Clarice, o narrador é figura central, constantemente “invadindo” a história. Nesse sentido, o filme oferece uma perspectiva diferente para os fãs do romance, se diferenciando da fonte original sem, contudo, se distanciar dos principais fatores que consagraram a obra. Dirigido por Suzana Amaral.

    Bruna Surfistinha (2011)

    O diretor Marcus Baldini preferiu explorar uma linha que não condena nem exalta as escolhas de sua protagonista, deixando para o público tirar suas próprias conclusões. O resultado é um filme mais naturalista, que não assume compromisso em oferecer respostas, mas sim em fazer perguntas. Bem diferente do livro escrito por Bruna Surfistinha, que, por se tratar de uma autobiografia, é naturalmente mais parcial.

    Internacionais

    A Lista De Schindler (1993)

    O filme é inspirado na obra homônima que o escritor Thomas Keneally lançou em 1982. Um dos filmes mais impressionantes sobre o holocausto, ele conta a história real vivida pelo alemão Oskar Schindler, que utilizou a sua fábrica para ajudar judeus a escaparem dos campos de concentração. Dirigido por Steven Spielberg.

    O Senhor Dos Anéis (2001-2003)

    As obras de J.R.R Tolkien, publicadas entre 1954 e 1955, também foram adaptadas para o cinema. Os filmes (Sociedade do Anel, As Duas Torres e O Retorno do Rei) narram a jornada de Frodo, um hobbit que recebe o fardo de destruir um anel mágico antes que caia nas mãos de Sauron, seu antigo detentor e que quer o domínio da Terra Média. Dirigido por Peter Jackson.

    Harry Potter (2001-2011)

    A popular série de livros da escritora britânica J.K Rowling, publicada entre 1997 e 2007, foi adaptada para o cinema a partir de 2001. Assim como na obra da autora, a trama dos filmes é centrada na figura de Harry Potter, um bruxo que carrega consigo uma grande responsabilidade, além dos demais que dividem o crescimento com ele através dos 8 filmes. Os filmes foram dirigidos por David Yates, Chris Columbus, Alfonso Cuarón e Mike Newell.

    Crepúsculo (2008-2012)

    Depois do sucesso de O Senhor dos Anéis e Harry Potter, adaptações de best-sellers fantásticos, foi a vez da febre Crepúsculo tomar as telonas. A saga foi escrita por Stephenie Meyer entre 2005 e 2008 e conta com um total de quatro livros, narrados sob a perspectiva de Bella, a protagonista. Em 2020, um quinto livro foi lançado, e reconta a história da saga sob o olhar de Edward, o vampiro por quem Bella se apaixona. Os filmes foram dirigidos por Bill Condon, Chris Weitz, David Slade e Catherine Hardwicke.

    Quer conhecer outras adaptações para o cinema? Não perca nosso texto especial sobre o tema: "Adaptações para o cinema: livros, quadrinhos, videogames e animações"!