cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    'Love, Death & Robots' é uma das melhores produções Netflix

    Série adulta é produzida pelos diretores de Deadpool e Garota Exemplar
    Por Daniel Reininger
    19/03/2019 - Atualizado há 3 dias

    A série de antologias da Netflix - composta de 18 curtas de animação em sua primeira temporada e 8 na segunda - é ambiciosa e deslumbrante. Com uma mistura incrível de gêneros e estilos, oferece esquisitices de todos os tipos, no melhor estilo de Heavy Metal, Animatrix e Adult Swim. Só que Love Death and Robots leva as coisas a um outro nível não só pela qualidade e estilo, mas também pela capacidade de impactar.

    Os curtas não possuem tema ou mensagem única. Alguns são surrealistas, alguns cômicos, outros extremamente pesados. O legal é que a série criada pelos cineastas Tim Miller (Deadpool) e David Fincher (Garota Exemplar) reúne equipes de animadores de todo o mundo, como a Digic Pictures, que recentemente trabalhou no jogo no Destiny 2, Image Unit, de God of War, Reddog Culture House, de Overwatch, e Blur Studio, de Far Cry 5 e Shadow of the Tomb Raider, para citar alguns.

    A ideia da série é explorar histórias interessantes de ficção científica, fantasia e terror, então é fácil imaginar novas temporadas com ainda mais conteúdo, afinal esse é um conjunto de histórias fascinantes e visual surpreendente, uma viagem que deve valer a pena para qualquer pessoa interessada em escapar um pouco da realidade e também mergulhar um pouco no lado mais sombrio da humanidade.

    Miller e Fincher queriam algo com muito sangue, nudez (masculina e feminina) e violência para ir além do padrão para a TV comercial. Assim como Black Mirror, cada espectador pode se identificar com histórias diversas, mesmo que não goste do todo, mas o melhor é que a série funciona bem tanto para quem quer maratonar suas três horas de conteúdo ou apenas escolher dois ou três curtas para sentir o melhor da ficção científica com histórias de extrema qualidade e animação impressionante.

    A Testemunha, dirigido e escrito pelo artista Alberto Mielgo, é sem dúvida o mais impressionante visualmente e um dos mais incômodos de assistir. A trama é muito boa e possui reviravoltas fascinantes, só é desnecessário a forma como deixa sua protagonista nua por boa parte da ação, elemento dispensável e apelativo.

    Fica a dica então para assistir Zima Blue, que discute o significado da vida, com um belo design de personagens. Invista também em Boa Caçada, uma mistura de fantasia e Steampunk, e Noite de Pescaria, baseado em um conto do autor Joe Lansdale, uma viagem existencial no deserto com o uso impressionante de cor e imaginação.

    O trio de contos cômicos, Os Três Robôs, Quando o Iogurte Assumiu o Controle e Histórias Alternativas, dirigidas por Victor Maldonado e Alfredo Torres, garantem diversão com muita bizarrice e leveza.

    Para quem já conhecia animações adultas, Love, Death & Robots é uma evolução natural, só mais ousado. Como toda antologia, algumas histórias são mais genéricas, outras inovadoras, mas a maioria dos mundos é fascinante e é normal ficar com vontade de conhecer mais de cada história. Essa é uma viagem de ácido que vale a pena, só não é para os fracos de coração.

    E a segunda temporada mantém  a qualidade da primeira e garante momentos impactantes e divertidos em cada um de seus episódios, até nos mais fracos.

    As duas primeiras temporadas já estão disponíveis na Netflix.

    Veja o trailer:

    Conteúdo Relacionado