cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Michael B. Jordan irá dirigir Creed 3, diz Tessa Thompson

    A atriz revelou a informação durante uma entrevista à MTV News
    Por Thamires Viana
    29/12/2020 - Atualizado há 2 meses

    O ator Michael B. Jordan vai estrear na direção com o comando de Creed III, novo longa derivado da clássica franquia de Rocky Balboa. A informação foi revelada pela atriz Tessa Thompson, que estrelou Creed: Nascido Para Lutar e Creed II ao lado do ator, em uma entrevista ao MTV News. 

    "Ele vai dirigir o próximo Creed, sim, mas ainda não sabemos quando será”, disse ela, confirmando que ainda não há previsão de início do projeto. 

    B. Jordan como diretor do próximo filme já vinha sendo especulado há algum tempo, mas ainda não havia confirmação sobre o assunto. Com o sucesso dos primeiros dois filmes da franquia, já há muita expectativa para o terceiro, mas também algumas dúvidas sobre o retorno de Sylvester Stallone.   

    Em maio, o ator participou de uma live em seu Instagram e assustou os fãs ao responder que Creed 2 poderá ter sido sua última aparição na franquia. Porém, ele não descartou a possibilidade de retornar como Rocky Balboa e que tem algumas ideias. “Eu nunca diria não a uma sequência, porque tenho algumas ideias." 

     

    Franquia Creed 

    Em Creed: Nascido Para Lutar, primeiro filme lançado em 2015, Adonis Johnson (Michael B. Jordan) nunca conheceu o pai, Apollo Creed, que faleceu antes de seu nascimento durante uma luta. Ainda assim, o jovem decide entrar no mundo das competições profissionais de Boxe. Após muito insistir, ele consegue convencer Rocky Balboa (Sylvester Stallone) a ser seu treinador e, enquanto um luta pela glória, o outro luta pela vida. Já no segundo, Creed 2, de 2018, Adonis está mais forte do que nunca e segue rumo ao campeonato mundial de boxe, onde enfrentará o filho de Ivan Drago, Viktor Drago. 

    Juntos, os dois longas da franquia somaram US$ 387 milhões de dólares nas bilheterias mundiais.