cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Morre a atriz Deborah Kerr

    Por Da Redação
    18/10/2007

    Morreu na última terça-feira (16), em Surrey (condado ao sul da Inglaterra), a atriz escocesa Deborah Kerr. A morte só foi informada hoje (18) por seu agente; ela sofria há anos de Mal de Parkison e morreu aos 86 anos.

    Deborah Kerr, batizada como Deborah Jane Trimmer, nasceu em 30 de setembro de 1921, na Escócia. Sua estréia como atriz ocorreu nos palcos londrinos, ainda durante a adolescência, graças à ajuda de uma tia que trabalhava no rádio; entre 1939 e 40, ela passou a fazer parte do grupo teatral Oxford Repertory Company. A estréia no cinema ocorreu em 1941, em Major Barbara (1941). No mesmo ano, ela esteve em Love on the Dole, O Castelo do Homem Sem Alma e O Homem do Destino. A exposição de sua figura nesses quatro filmes produzidos no mesmo ano fez com que ela se tornasse uma estrela do cinema inglês, conseguindo cada vez mais destaque nos longas-metragens seguintes, como Coronel Blimp - Vida e Morte (1943) e Narciso Negro (1947).

    Em 1947, Deborah foi contratada pelo estúdio norte-americano MGM, para qual atuou em Mercador de Ilusões (1947) e Quo Vadis? (1951). Foi nesse período que a atriz recebeu sua primeira indicação ao Oscar num total de seis em toda a sua carreira, pela atuação em Meu Filho (1949. Em 1953, o papel de Deborah em A Um Passo da Eternidade fez com que sua carreira fosse marcada para sempre pela cena na qual beija Burt Lancaster na beira do mar. No filme, ela interpreta uma mulher adúltera, trabalho que lhe rendeu a segunda indicação ao prêmio da Academia. Por O Rei e Eu, foi indicada pela terceira vez ao Oscar; sua atuação em O Céu é Testemunha (1957), Vidas Separadas (1958) e Peregrinos da Esperança (1960) também rendeu indicações a Melhor Atriz, mas a única vez que Deborah levou a estatueta dourada para casa foi em 1994, ao receber a o Oscar Honorário. Na história do prêmio da Academia, ela é a atriz que teve mais indicações sem ter ganho nenhuma.

    Deborah era casada com o escritor e roteirista Peter Viertel (Sabotador). De 1945 a 1959, foi casada com Anthony Bartley, de quem divorciou e tem duas filhas.

    Veja alguns filmes estrelados por Deborah Kerr.