cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Morre Claude Chabrol, um dos nomes da Nouvelle Vague

    Por Da Redação
    12/09/2010

    O cinema está de luto: Claude Chabrol, um dos cineastas que deram sustentação à Nouvelle Vague no cinema francês, morreu neste domingo (12/9) em Paris. O cineasta tinha 80 anos.

    Assim como seus colegas de geração François Truffaut e Jean-Luc Godard, Chabrol começou como crítico de cinema da revista Carriers du Cinèma entre 1952 e 57. Naquele ano, o cineasta iniciou sua trajetória no cinema ao dirigir o filme Nas Garras do Vício, considerado o marco inicial da Nouvelle Vague. O longa foi em Locarno.

    Em 1959, Chabrol realizou Os Primos e ganhou o Urso de Ouro do Festival de Berlim. Desde então foram mais de 80 filmes para o cinema e televisão.

    A obra do cineasta francês é conhecida por debochar da hipocrisia burguesa com crueldade e vigor. Chabrol também é responsável por ter descoberto o talento da atriz Isabelle Hupert quando a dirigiu em Violette (1978). A dupla realizou seis filmes juntos, sendo o mais recente o ácido A Comédia do Poder (2006).

    Cineastas lamentam a morte de Claude Chabrol

    Nomes do cinema francês já manifestaram seu luto. O ator Gerard Depardieu, que trabalhou em Bellamy (2009), último longa-metragem de Chabrol, declarou ao jornal Le Monde: “Claude era a alegria da própria vida, não posso imaginar que ele tenha falado de morte”.

    Thierry Frémeaux, diretor do Festival de Cannes, disse que a notícia é um “trovão, porque ele tinha 80, mas continuou a trabalhar e energia, alegria de viver e um sentido que ele estava lá também sempre deu a sensação de que ele estava lá, para sempre”, afirmou à agência France-Info.

    “Trata-se do cineasta que mais dirigiu desde 1957, com um trabalho de consistência incrível”, afirmou o diretor da cinemateca francesa, Serge Toubiana.

    Apesar de ser francês, Claude Chabrol ganhou mais espaço para seus filmes no Festival de Berlim do que em Cannes. Na Alemanha, foram seis indicações ao Urso de Ouro, vencido uma vez. Já na França, foram duas indicações à Palma de Ouro, já na fase mais recente do cineasta.

    O último filme de Chabrol a chegar nos cinemas brasileiros foi Uma Garota Dividida em Dois.