cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    MOSTRA 2007: Serão exibidos mais de 400 filmes

    Por Da Redação
    06/10/2007

    Foi realizada na manhã de hoje (6), em São Paulo, a coletiva de imprensa sobre a 31ª Mostra Internacional de Cinema, que ocorrerá na cidade de 19 de outubro a 1º de novembro. Uma das mais importantes vitrines cinematográficas não somente no circuito brasileiro, mas também internacional, a Mostra deste ano exibirá 434 filmes - 353 longas, 25 médias e 56 curtas-metragens. "É tanto filme que até a gente perde a noção", brinca Leon Cakoff, fundador e organizador do evento desde sua primeira edição, realizada em 1977.

    A abertura oficial da Mostra Internacional de Cinema será realizada somente para convidados no dia 18 de outubro, no Auditório do Ibirapuera. Na ocasião, será exibido O Passado, filme dirigido por Hector Babenco - "modelo" e idealizador do cartaz deste ano - e protagonizado pelo ator mexicano Gael Garcia Bernal, um dos convidados internacionais desta edição, também apresentando seu primeiro longa-metragem como diretor, Déficit.

    Os Filmes - As produções internacionais são divididas em dois blocos: Em Perspectiva e Em Competição; no primeiro, serão exibidos 158 filmes de cineastas cuja obra já é reconhecida mundialmente. É nesse bloco no qual o espectador pode encontrar os novos filmes de diretores consagrados, como A Mighty Heart (Michael Winterbottom), À Prova de Morte (Quentin Tarantino), Across The Universe (Julie Taymor), Antes que o Diabo Saiba que Você Está Morto (Sidney Lumet), Amor nos Tempos de Cólera (Mike Newell), Caixas (Jane Birkin), Do Outro Lado (Fatih Akin), Em Paris (Christophe Honoré), Entrevista (Steve Buscemi), I'm Not There (Todd Haynes), Império dos Sonhos (David Lynch), Glória ao Cineasta! (Takeshi Kitano), Nana (Hirokazu Kore-Eda), Lust, Caution (Ang Lee), Planeta Terror (Robert Rodriguez), Redacted (Brian De Palma), Valente (Neil Jordan) e Senhores do Crime (David Cronenberg). Os filmes Em Competição são assinados por diretores que estão em até seu segundo trabalho em longa-metragem. Eles concorrem ao troféu Bandeira Paulista, concedido pelo Júri Oficial - que, entre outros membros, contará com a presença do cineasta japonês Hirokazu Kore-Eda (Ninguém Pode Saber). "Ele quer fazer um filme em São Paulo e também verá locações em sua visita para cá", revela Cakoff.

    Apesar de levar "internacional" em seu nome, a Mostra também é importante vitrine para o cinema brasileiro e, este ano, destaques em outros festivais - nacionais e internacionais - serão exibidos na programação, também divididos entre Em Perspectiva e Em Competição. Eduardo Coutinho, o mais celebrado documentarista do cinema brasileiro atual, apresenta seu novo trabalho, o belíssimo Jogo de Cena; Evaldo Mocarzel, outro destaque do gênero no Brasil, apresenta na Mostra deste ano dois longas-metragens, Jardim Ângela e O Cinema dos Meus Olhos. Para quem apreciou o documentário Estamira, a dica é o média Estamira Para Todos e Para Ninguém, também dirigido por Marcos Prado. Mas é nos filmes em competição que encontramos o novo e aclamado novo cinema brasileiro. A Casa de Alice, de Chico Teixeira, foi aclamado em festivais internacionais, como de Miami (EUA), Toulouse (França) e Berlim (Alemanha). Mutum e Estômago foram premiados como Melhor Filme - Júri Oficial e público, respectivamente - no Festival do Rio, encerrado na última quinta-feira (4). Outro destaque na lista das produções nacionais em competição é O Banheiro do Papa, co-produção entre Brasil, Uruguai e França.

    Além disso, pelo 8º ano consecutivo, a Mostra também chegará aos novos espectadores por meio do Festival da Juventude, realizado em dois pontos: Memorial da América Latina e Cine Bombril. Nessa primeira sala citada, serão duas exibições gratuitas por dia, freqüentadas por estudantes secundaristas previamente inscritos em escolas estaduais. "Todo o processo faz parte", explica Renata. "Desde o trajeto pela cidade para o Memorial até o momento quando o aluno assiste ao filme." No Cine Bombril, também ocorrerão duas sessões gratuitas por dia, também exclusivas a estudantes secundaristas.

    Estes títulos, no entanto, não são nem a "ponta do iceberg" que significa a Mostra, pois, numa programação que abrange mais de 400 filmes das mais diferentes cinematografias, a "garimpagem" de produções que dificilmente entrarão em circuito comercial brasileiro é o maior atrativo para os cinéfilos de plantão. Cakoff explica que, no panorama geral das produções selecionadas, existe uma preocupação com a liberdade de expressão. "Há muitos documentários chocantes, que mostram a degradação do mundo". Outra constatação do diretor do evento é a Armênia: "A nova cinematografia do país está crescendo, temos cinco filmes armênios fortes em exibição", conta. "A história do genocídio armênio está voltando ao foco cinematográfico", completa Cakoff, citando o documentário Screamers como exemplo. "Por ter uma banda de rock (System Of a Down), ele também chama atenção do público jovem", completa Renata.

    Retrospectivas - A programação também contará com retrospectivas das obras de diretores cujos trabalhos foram consagrados em anos anteriores da Mostra Internacional de Cinema, como o chinês Jia Zhang-Ke. "Ele não tem muito filmes, mas já são suficientes para que pudéssemos homenageá-lo", explica Renata de Almeida, diretora da Mostra ao lado de Cakoff. O diretor ganhou o Prêmio da Crítica da Mostra há três anos com O Mundo; Em Busca da Vida, exibido na edição passada, foi premiado com o Leão de Ouro no Festival de Veneza de 2006. Todos os seus longas e documentários serão exibidos 31ª Mostra.

    Outro cineasta que conta com retrospectiva no evento é o francês Claude Lelouch. Na programação, será exibido uma seleção com seus melhores filmes, incluindo seu novo filme, Crimes de Autor. O diretor francês Jean-Paul Civeyrac é o terceiro homenageado, apontado como Renata de Almeida uma descoberta das últimas edições da Mostra Internacional de Cinema. Até hoje, nenhum de seus filmes foi lançado comercialmente no circuito brasileiro, mas seu trabalho será destaque este ano. Além disso, Civeyrac fará parte do Júri Oficial da Mostra.

    Atividades Paralelas - Entre os eventos especiais da 31ª edição, estão previstos debates sobre o atual papel da crítica no cinema, tomando como base o pensamento do crítico francês Serge Daney, editor da revista Cahiers du Cinéma. Os debates serão conduzidos por Serge Toubiana, diretor da Cinemateca Francesa. "Daney é de uma época quando a crítica era mais apaixonada", explica Cakoff, ele mesmo crítico de cinema antes de se dedicar totalmente à Mostra. "Não chegamos aos cinéfilos como no passado, a cinefilia está em crise e teremos debates saudáveis e provocativos quanto a essa questão", esclarece.

    Outro evento especial dentro da 31ª Mostra é a exibição de Brand Upon The Brain, do cineasta canadense Guy Maddin, cujo trabalho ganhou retrospectiva na 28ª edição. Conhecido por uma obra que mistura técnicas, resultando em filmes bastante experimentais, Maddin concebeu um verdadeiro espetáculo neste seu mais novo trabalho, apresentado no último Festival de Berlim no palco da Ópera de Berlim. Misturando projeções no telão, sonoplastia, trilha sonora e interpretações ao vivo, Brand Upon The Brain será exibido no Sesc Pinheiros.

    A cerimônia de encerramento e anuncio dos premiados com o troféu Bandeira Paulista ocorrerão no dia 1º de novembro, no Memorial da América Latina. Será apresentado o longa-metragem Onde os Fracos Não Têm Vez, novo filme de Joel e Ethan Cohen.

    Preços e circuito - A 31ª edição não traz muitas novidades em relação às salas exibidoras da programação, exceto pela troca do cinema da rede Cinemark que contará com sessões da Mostra: o Cinemark Santa Cruz, que estava no circuito nos anos anteriores, é substituído este ano pelo complexo do Shopping Eldorado. Frei Caneca Unibanco Arteplex (quatro salas), Espaço Unibanco (duas salas), Cine Bombril, Cinesesc, Reserva Cultural (uma sala), Sala Cinemateca, iG Cine (antiga Sala UOL de Cinema) e Cine TAM completam o circuito. As salas na Galeria Olido, Faculdade Armando Álvares Penteado (Faap), Vão Livre do Masp, Centro Cultural São Paulo e o Memória da América Latina também exibirão filmes da Mostra, mas gratuitamente.

    Os ingressos da Mostra estarão disponíveis para venda antecipada pela internet e Central da Mostra; no dia, somente nas bilheterias ou internet. A Central da Mostra será aberta somente para informações nesta segunda-feira (8), no Conjunto Nacional (Av. Paulista, 2073), das 12h às 18h. Os pacotes e permanentes começam a ser vendidos a partir do dia 13 (sábado) na mesma Central, que permanecerá aberta das 10h às 21h.

    Geralmente, o primeiro pacote de ingressos que acaba é o que tem 20 entradas e custa R$ 150, mas a organização, como todos os anos, disponibiliza outros pacotes para as mais diversas necessidades e possibilidades dos cinéfilos que pretendem freqüentar a Mostra, além, claro, dos ingressos individuais - disponíveis antecipadamente somente pela internet. O pacote integral, que dá direito a todas as sessões da 31ª Mostra, custa R$ 360; a credencial permanente especial, válida para sessões de segunda a sexta-feira, até as 17h55, custa R$ 90; o pacote com 40 ingressos pode ser adquirido por R$ 260. Os ingressos individuais custam R$ 13 (de segunda a quinta-feira) e R$ 16 (de sexta a domingo).