cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Mostra destaca o neo-realismo

    Por Da Redação
    03/01/2007

    A partir de hoje (3) até o dia 28 janeiro, no Centro Cultural Banco do Brasil de São Paulo, e de 23 de janeiro a 11 de fevereiro no Centro Cultural Banco do Brasil de Brasília, acontece a mostra Olhares Neo-Realistas, destacando o movimento cinematográfico produzido na Itália desde os anos 30 até a década de 70.

    Como característica principal do neo-realismo está a rua como principal palco dos acontecimentos. Com equipes pequenas e atores não-profissionais, os filmes fizeram com que o homem comum ganhasse a tela, usando os pequenos dramas da vida real como matéria prima dos filmes. Com a intenção de fazer não somente um cinema social, mas principalmente político, o neo-realismo foi responsável pela criação de alguns clássicos do cinema mundial e influenciou outros movimentos cinematográficos. No Brasil, teve sua reflexão direta no Cinema Novo, movimento encabeçado por Glauber Rocha.

    Olhares Neo-Realistas traça um breve panorama do cinema neo-realista italiano. Os 40 longas-metragens, produzidos entre 1934 e 1974, abordam algumas de suas extensões e influências, de Roma, Cidade Aberta, de Roberto Rossellini (1945), até suas extensões, como A Batalha de Argel, de Gillo Pontecorvo (1966).

    Além da exibição dos filmes, está programado um debate com Mariarosaria Fabris (doutora em Artes pela USP e autora do livro O Neo-Realismo Cinematográfico Italiano) e Mônica Cristina Araujo Lima (historiadora e doutora pelo Programa de Pós-Graduação em América Latina da Universidade de São Paulo), além de outros estudiosos brasileiros. Também estão previstas, no programa Cinema quadro a quadro, aulas sobre o neo-realismo na sala de cinema do CCBB, ministradas por Mariarosaria Fabris aos sábados, sempre às 10h30. Complementando, também será lançado um catálogo-livro com textos de diversos autores sobre o movimento.

    Confira a programação completa do evento em São Paulo:

    Dia 3/1 (quarta-feira)
    14h30 - Obsessão, de Luchino Visconti (Itália, 1943, dvd, 140 min., 12 anos)
    17h - Toni, de Jean Renoir (França, 1935, 16mm, 102 min., livre)
    19h - Aniki Bóbó, de Manoel de Oliveira (Portugal, 1942, 35mm, 102 min., livre)

    Dia 4/1 (quinta-feira)
    15h - Roma, Cidade Aberta, de Roberto Rossellini (Itália, 1945, 35mm, 100 min., livre)
    17h - Paisá, de Roberto Rossellini (Itália, 1946, 16mm, 120 min., 12 anos)
    19h - A Terra Treme, de Luchino Visconti (Itália, 1948, dvd, 160 min., livre)

    Dia 5/1 (sexta-feira)
    15h - Arroz amargo, de Giuseppe De Santis (Itália, 1949, dvd, 108 min., 12 anos)
    17h - O Caminho da Esperança, de Pietro Germi (Itália, 1950, 16mm, 105 min., livre)
    19h - Alemanha, Ano Zero, de Roberto Rossellini (Itália, 1947, 16mm, 78 min., 12 anos)

    Dia 6/1 (sábado)
    10h30 - Aula Cinema Quadro a Quadro: Os anos do neo-realismo
    15h - A Cidade Se Defende, de Pietro Germi (Itália, 1951, 16mm, 85 min., 12 anos)
    17h - O Teto, de Vittorio De Sica (Itália, 1956, 16mm, 91 min., livre)
    19h - A Batalha de Argel, de Gillo Pontecorvo (Itália, 1966, 35mm, 121 min., 14 anos)

    Dia 7/1 (domingo)
    15h - Sem Piedade, de Alberto Lattuada (Itália, 1948,16mm, 95 min., 12 anos)
    17h - Toni, de Jean Renoir (França, 1935, 16mm, 102 min., livre)
    19h - Aniki Bóbó, de Manoel de Oliveira (Portugal, 1942, 35mm, 102 min., livre)

    Dia 9/1 (terça-feira)
    14h30 - A Terra Treme, de Luchino Visconti (Itália, 1948, dvd, 160 min., livre)
    17h - A Cidade se Defende, de Pietro Germi (Itália, 1951, 16mm, 85 min., 12 anos)
    19h - Os Esquecidos, de Luis Buñuel (México, 1950, 35mm, 85 min., 12 anos)

    Dia 10/1 (quarta-feira)
    13h - Arroz Amargo, de Giuseppe De Santis (Itália, 1949, dvd, 108 min., 12 anos)
    15h - Umberto D, de Vittorio De Sica (Itália, 1952, dvd, 91 min., livre)
    17h - O Teto, de Vittorio De Sica (Itália, 1956, 16mm, 91 min., livre)

    Dia 11/1 (quinta-feira)
    13h - Aniki Bóbó, de Manoel de Oliveira (Portugal, 1942, 35mm, 102 min., livre)
    15h - Alemanha, Ano Zero, de Roberto Rossellini (Itália, 1947, 16mm, 78 min., 12 anos)
    17h - Porto das Caixas (Brasil, 1962, 35mm, 80 min., 18 anos)
    19h - Obsessão, de Luchino Visconti (Itália, 1943, dvd, 140 min., 12 anos)

    Dia 12/1 (sexta-feira)
    13h - Vítimas da Tormenta, de Vittorio De Sica (Itália, 1946, dvd, 93 min., livre)
    15h - A Cidade se Defende, de Pietro Germi (Itália, 1951, 16mm, 85 min., 12 anos)
    17h - Paisá, de Roberto Rossellini (Itália, 1946, 16mm, 120 min., 12 anos)
    19h - A Batalha de Argel, de Gillo Pontecorvo (Itália, 1966, 35mm, 121 min., 14 anos)

    Dia 13/1 (sexta-feira)
    10h30 - Aula Cinema Quadro a Quadro: Características técnicas e estilísticas do neo-realismo
    13h - Fábula... Minha casa em Copacabana, de Arne Sucksdorff (Brasil, 1965, 16mm, 88 min., livre)
    15h - Roma, Cidade Aberta, de Roberto Rossellini (Itália, 1945, 35mm, 100 min., livre)
    17h - O Grande Momento, de Roberto Santos (Brasil, 1958, 35mm, 80 min., livre)
    19h - Ladrões de Bicicleta, de Vittorio De Sica (Itália, 1948, 35mm, 93 min., livre)

    Dia 14/1 (sexta-feira)
    13h - Rio, Zona Norte, de Nelson Pereira dos Santos (Brasil, 1957, Beta, 82 min., livre)
    15h - Agulha na Palheiro, de Alex Viany (Brasil, 1953, 35mm, 95 min., livre)
    17h - O Caminho da Esperança, de Pietro Germi (Itália, 1950, 16mm, 105 min., livre)

    Dia 16/1 (terça-feira)
    14h - Os Esquecidos, de Luis Buñuel (México, 1950, 35mm, 85 min., 12 anos)
    16h - Rio, 40 graus, de Nelson Pereira dos Santos (Brasil, 1955, Beta, 90 min., livre)
    18h - Roma, Cidade Aberta, de Roberto Rossellini (Itália, 1945, 35mm, 100 min., livre). Sessão seguida do debate: O Neo-realismo na América Latina, com Mariarosaria Fabris, Mônica Cristina Araújo Lima e Cléber Eduardo.

    Dia 17/1 (quarta-feira)
    15h - Vítimas da Tormenta, de Vittorio De Sica (Itália, 1946, dvd, 93 min., livre)
    17h - Fábula... Minha Casa em Copacabana, de Arne Sucksdorff (Brasil, 1965, 16mm, 88 min., livre)
    19h - Paisá, de Roberto Rossellini (Itália, 1946, 16mm, 120 min., 12 anos)

    Dia 18/1 (quinta-feira)
    13h - O Sol Ainda Se Levantará, de Aldo Vergano (Itália, 1946, 35mm, 90 min., livre)
    15h - Sem Piedade, de Alberto Lattuada (1948,16mm, 95 min., 12 anos)
    17h - Alemanha, Ano Zero, de Roberto Rossellini (Itália, 1947, 16mm, 78 min., 12 anos)
    19h - O Teto, de Vittorio De Sica (Itália, 1956, 16mm, 91 min., livre)

    Dia 19/1 (sexta-feira)
    13h - El mégano, de Julio García Espinosa e Tomás Gutiérrez Alea (Cuba, 1955, Beta, 20 min., livre)/ O Jovem Rebelde, de Julio García Espinosa (Cuba, 1962, Beta, 83 min., 12 anos)
    15h - Ana, de Alex Viany (Brasil, 1955, 16mm, 20 min., livre)/ Os inundados, de Fernando Birri (Argentina, 1961, dvd, 87min., livre)
    17h - Ladrões de bicicleta, de Vittorio De Sica (Itália, 1948, 35mm, 93 min., livre)
    19h - Morte de um ciclista, de Juan Antonio Bardem (Espanha, 1955, 35mm, 88min., 12 anos)

    Dia 20/1 (sábado)
    10h30 - Aula Cinema Quadro a Quadro: A aculturação brasileira do neo-realismo
    13h - Sem piedade, de Alberto Lattuada (Itália, 1948,16mm, 95 min., 12 anos)
    15h - Tire dié, de Fernando Birri (Argentina, 1960, dvd, 33 min., livre)/ Histórias da revolução, de Tomás Gutiérrez Alea (Cuba, 1960, dvd, 81 min., livre)
    17h - El verdugo, de Luis García Berlanga (Espanha, 1963, 35mm, 90 min., livre)
    19h - Largo viaje, de Patrício Kaulen (Chile, 1967, dvd, 83 min., 12 anos)

    Dia 21/1 (domingo)
    13h - Tire Dié, de Fernando Birri (Argentina, 1960, dvd, 33 min., livre)/ Os inundados, de Fernando Birri (Argentina, 1961, dvd, 87 min., livre)
    15h - A Batalha de Argel, de Gillo Pontecorvo (Itália, 1966, 35mm, 121 min., 14 anos)
    17h - El mégano, de Julio García Espinosa e Tomás Gutiérrez Alea (Cuba, 1955, Beta, 20 min., livre)/ O jovem rebelde, de Julio García Espinosa (Cuba, 1962, Beta, 83 min., 12 anos)
    19h - O sol ainda se levantará, de Aldo Vergano (Itália, 1946, 35mm, 90 min., livre)

    Dia 23/1 (terça-feira)
    13h - Cuba baila, de Julio García Espinosa (Cuba, 1963, beta, 60 min., 12 anos)
    15h - Largo viaje, de Patrício Kaulen (Chile, 1967, dvd, 83 min., 12 anos)
    17h - Cronica de um niño solo, de Leonardo Favio (Argentina, 1965, dvd, 79 min., livre)
    19h - O posto, de Ermanno Olmi (Itália, 1961, 90 min., 12 anos)

    Dia 24/1 (quarta-feira)
    15h - O caminho da esperança, de Pietro Germi (Itália, 1950, 16mm, 105 min., livre)
    17h - Ana, de Alex Viany (Brasil, 1955, 16mm, 20 min., livre)/ Agulha na palheiro, de Alex Viany (Brasil, 1953, 35mm, 95 min., livre)
    19h - Rio, zona norte, de Nelson Pereira dos Santos (Brasil, 1957, Beta, 82 min., livre)

    Dia 25/1 (quinta-feira)
    13h - Ladrões de Bicicleta, de Vittorio De Sica (Itália, 1948, 35mm, 93 min., livre)
    15h - O grande momento, de Roberto Santos (Brasil, 1958, 35mm, 80 min., livre)
    17h - Nós que nos amávamos tanto, de Ettore Scola (Itália, 1974, 35mm, 124 min., 12 anos)
    19h - O posto, de Ermanno Olmi (Itália, 1961, 90 min., 12 anos)

    Dia 26/1 (sexta-feira)
    13h - O teto, de Vittorio De Sica (Itália, 1956, 16mm, 91 min., livre)
    15h - Mamma Roma, de Pier Paolo Pasolini (Itália, 1962, dvd, 106 min., 14 anos)
    17h - Noites de cabíria, de Federico Fellini (Itália, 1957, 35mm, 117 min., 12 anos)
    19h - As amigas, de Michelangelo Antonioni (Itália, 1957, 16mm, 104 min., 12 anos)

    Dia 27/1 (sábado)
    10h30 - Aula Cinema Quadro a Quadro: Olhares neo-realistas
    13h - Rio, zona norte, de Nelson Pereira dos Santos (Brasil, 1957, Beta, 82 min., livre)
    15h - Rio, 40 graus, de Nelson Pereira dos Santos (Brasil, 1955, Beta, 90 min., livre)
    17h - Ana, de Alex Viany (Brasil, 1955, 16mm, 20 min., livre)/ Fábula... Minha Casa em Copacabana, de Arne Sucksdorff (Brasil, 1965, 16mm, 88 min., livre)
    19h - Porto das Caixas (Brasil, 1962, 35mm, 80 min., 18 anos)

    Dia 28/1 (domingo)
    13h - Noites de cabíria, de Federico Fellini (Itália, 1957, 35mm, 117 min., 12 anos)
    15h - As amigas, de Michelangelo Antonioni (Itália, 1957, 16mm, 104 min., 12 anos)
    17h - Nós que nos amávamos tanto, de Ettore Scola (Itália, 1974, 35mm, 124 min., 12 anos)

    Mostra Olhares Neo-Realistas
    Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo
    Rua Álvares Penteado, 112 - Centro - SP
    Informações: (11) 3113-3651/ 3113-3652
    Ingressos: R$ 4 e R$ 2 (meia-entrada); filmes exibidos em DVD têm entrada franca
    Horário de funcionamento da bilheteria: das 9h às 20h.