cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Motivos para ver O Expresso do Amanhã, que retorna com tudo à Netflix

    Snowpiercer é a adaptação da HQ francesa que deu origem à série de sucesso do streaming
    Por Daniel Reininger
    26/01/2021 - Atualizado há cerca de 1 mês

    O Expresso do Amanhã é uma das séries imperdíveis do momento e sua segunda temporada já está entre nós! O drama pós-apocalíptico é a adaptação para TV da premiada Graphic Novel O Perfuraneve, de Jacques Lob e Jean-Marc Rochette, sobre o mistério de um assassinato e uma possível revolução em futuro congelado.

    Você já assistiu? Se gosta de sci-fi e mistério, não pode perder!

    Trama

    Se você ainda não assistiu a série, nem o filme e nem sabe do que se trata, precisa entender que, nesse mundo, um experimento para impedir o aquecimento global falha de forma terrível e uma nova era do gelo toma conta do planeta. 

    O que resta é apenas neve e guerra. Os únicos sobreviventes da Terra estão a bordo de uma imensa máquina chamada Snowpiercer, um trem que roda o planeta acompanhando o sol e evitando o frio congelante do lado de fora. 

    Para piorar, nessa nova sociedade os mais pobres vivem em péssimas condições no final do trem, enquanto a classe rica vive em meio ao luxo e ao prazer, com espaço de sobra.

    Quando você combina essa temática, um sistema de castas com muita tensão social, miséria e um ambiente bizarro, você tem tudo para uma incrível ficção científica. 

    Snowpiercer é um caldeirão para uma revolução violenta e claustrofóbica, com duras críticas à nossa sociedade. E a série até trabalha o arco da "rebelião" visto no filme O Expresso Do Amanhã, de Bong Joon-ho, diretor de Parasita, afinal o fim do trem é um barril de pólvora repleto de gente sofrendo por sete anos, desesperados para escapar dos horrores daquele lugar, mas o foco é outro.

    Na trama, acompanhamos Daveed Diggs Layton, ex-detetive de homicídios que invadiu o trem, junto com centenas de pessoas, quando ele estava para partir. Embora tenha subido à bordo com sua esposa, ela foi sequestrada e, até onde ele sabe, levada para a frente do trem.

    Layton é escolhido a dedo para resolver um caso de assassinato que a sociedade perfeita da frente do trem não está preparada para lidar, afinal essa "utopia" é incapaz de prever ou resolver algo que saia do controle, principalmente quando as pessoas se matam.

    Motivos para ver

    Confira as razões para assistir a primeira e a segunda temporadas hoje mesmo!

    Continua após o anúncio

    Criativo

    Com ambientação bastante inusitada, a ideia de mostrar uma locomotiva que circunda o planeta congelado como a última esperança de sobrevivência é genial. Ainda mais porque, como sempre, a humanidade não sabe compartilhar as coisas, então o trem é dividido por classes. Enquanto 1% vive no luxo dos vagões dianteiros, 99% da população apodrece no último vagão. Tenso!

    Os segredos do trem

    Esquisitice

    Toda a esquisitice desse mundo de ficção científica é usada para ampliar a intensidade de cada interação entre os personagens. E o melhor, a violência não é gratuita – diversas cenas estão lá para nos lembrar que tudo é questão de sobrevivência e uma busca por condições dignas, legitimidade e tratamento justo.

    Visual

    O visual e a parte técnica certamente chamam a atenção, assim como a temática e design dos cenários e figurinos. Além disso, quando consegue fugir dos clichês das tramas de investigação, toda a narrativa se torna algo bem rico e curioso, ajudado pela ótima ambientação.

    Continua após o anúncio

    Cenas chocantes

    A série, ainda por cima, consegue deixar o espectador na ponta dos pés com cenas chocantes e bizarras, de todos os tipos que você possa imaginar. Ficou curioso? Temos um vídeo abaixo, em inglês, com algumas delas, mas vale mesmo é assistir durante os episódios:

    Chocantes

    Questões sociais

    Todo sci-fi que se preze tem alguma crítica social ou política. O foco aqui é a desigualdade. No trem, toda dignidade é arrancada da população abandonada à própria sorte no último vagão, pessoas que precisam comer estranhas barras de proteínas todo dia e, se desrespeitarem as regras, são punidas severamente. Isso sem falar nos estranhos desaparecimentos. Tenso e pesado. 

    E imperdível.

    Veja o trailer da segunda temporada