cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Queremos! Músicos têm histórias dignas de cinema

    Prisões, escândalos sexuais, abuso de drogas e até exílio do próprio país
    Por Cauê Nessin
    06/05/2021 - Atualizado há 2 meses

    A inspiração por trás do seu solo de guitarra preferido, ou daquele refrão de arrepiar os cabelos, nem sempre tem uma história bonita e motivadora, porém, com certeza, merece reconhecimento e renderia uma bela adaptação audiovisual.

    Abuso de drogas, prisões, escândalos sexuais e tragédias são apenas parte da jornada. Separamos alguns músicos que (ainda) não têm um filme, mas que, certamente, deveriam ganhar uma produção para contar sua trajetória. Confira!

    Chester Bennington

    Chester Bennington teve uma curta, porém intensa trajetória em seus anos como artista, deixando toda uma legião de fãs desamparada. Mais conhecido por sua atuação como vocalista na banda Linkin Park, foi um dos precursores do movimento New Metal, entre o final dos 90 e metade dos anos 2000.

    Chester teve uma vida bem interessante. Como todo bom músico, antes de fazer sucesso, passou por inúmeros empregos e chegou a ser barista em um café. Sofreu diversos acidentes. Teve seis filhos. Fez participações em filmes, como Jogos Mortais - O Final e a frenética sequência com Jason Statham, Adrenalina e Adrenalina 2: Alta Voltagem.

    Teve 44 recusas de gravadoras até conseguir o primeiro contrato com a Warner. Realizou o sonho de infância de cantar na banda Stone Temple Pilots, entre 2013 e 2015. Chegou a ser designer de moda e a criar peças para uma linha de roupas da marca Replicant, de Brian Head Welch, um dos guitarristas do KoRn.

    Sua forma de cantar, misturando drives agressivos com notas suaves e melódicas, é considerada a assinatura do músico, e representava a forma como os ouvintes da banda se sentiam. No entanto, as letras compostas por Chester não escondiam sua angústia. Após uma longa batalha contra as drogas e a depressão, acabou se enforcando, no dia 20 de julho de 2017.

    Mas, será lembrado para sempre por suas belas canções, que nos emocionam e inspiram até hoje. Ver a sua história ser contada em um projeto cinematográfico seria um belo presente para os fãs.

    Crawling foi o primeiro hit do Linkin Park a emplacar na mídia

    Gilberto Gil

    Dos anos 60 ao final dos anos 70, teve uma vida bem agitada. Como fundador do Movimento Tropicalista, Gilberto Gil inspirou toda uma geração de músicos no Brasil e no mundo.

    Foi preso durante o Ato Institucional 5, durante a Ditadura Militar, ao lado de seu colega Caetano Veloso e, posteriormente, obrigado a se mudar do país. O músico também acabou sendo internado em uma clínica psiquiátrica por uso de maconha. Nos anos 90, seu filho mais velho, Pedro Gil, sofreu um grave acidente de carro e, após 9 dias em coma profundo, acabou não resistindo.

    Mas engana-se quem pensa que o caminho  de Gil foi marcado apenas por acontecimentos conturbados. Em 78 anos de vida, até o momento, o músico multi-instrumentista, compositor e produtor musical lançou mais de 50 álbuns em sua carreira. Fez inúmeras participações ao lado de grandes artistas nacionais e internacionais. Foi Ministro da Cultura, embaixador da ONU e recebeu prêmios importantes, como a nomeação da UNESCO como Artista pela Paz, a condecoração de Ordem Nacional ao Mérito pelo Governo francês e diversos Grammys.

    Hoje, Gilberto Passos Gil Moreira é um dos artistas mais relevantes da história e um dos maiores contribuintes para a arte e para a música no Brasil. Não há dúvida de que gostaríamos de ver uma bela adaptação biográfica sobre sua vida nos cinemas, concorda?

    Keith Richards

    Ser o guitarrista e cofundador de uma das bandas de rock mais lendárias da história da música - e com o maior tempo em atividade (59 anos) - já seria o suficiente para ganhar um filme, mas Keith Richards é o tipo de cara que costuma ir muito além dos limites.

    Quem acompanhou a história do Rolling Stones, sabe que há todo um folclore em torno do comportamento de Richards nos primeiros anos da banda. Entre prisões e escândalos sexuais, o músico gravava discos antológicos que bombavam nas paradas de sucesso logo após serem lançados.

    Mas é o envolvimento com drogas que rendeu a Keith Richards a fama de "rockeiro imortal”. Suas histórias bizarras já foram descritas por jornalistas em livros e inúmeras matérias relatando uma vida de “abuso da sorte”, como a famosa ocasião em que o músico ficou acordado por 9 dias seguidos à base de cocaína e álcool, dormiu em pé e acabou acordando em uma poça de seu próprio sangue.

    Sem dúvida, Richards foi um dos criadores do estereótipo de rockeiro subversivo, aventureiro e cheio de energia rebelde. Porém, a carreira do guitarrista vai muito além de loucura e desafios contra a própria vida. Sua longa jornada como integrante de uma das bandas mais icônicas do rock, somada à sua experiência musical enciclopédica, o coloca no topo da fila de celebridades do mundo artístico que deveriam ganhar um filme biográfico.

    Thru and Thru é uma das canções dos Rolling Stones em que Keith assume os vocais

    Veja mais