cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Netflix é acusada de transfobica após lançamento de especial de comédia

    Em Encerramento, de Dave Chappelle, comediante faz piadas grosseiras sobre a comunidade LGBTQIA+
    Por Da Redação
    18/10/2021 - Atualizado há cerca de 1 mês

    A Netflix está em maus lençóis desde o lançamento de Encerramento, novo especial de comédia de Dave Chappelle, um dos nomes mais importantes do segmento cômico dos Estados Unidos.

    Sem papas na língua, Chappelle aproveita o especial para fazer uma série de piadas com diversos segmentos marginalizados, incluindo a comunidade LGBTQIA+. 

    E graças a um par de comentários transfóbicas, grupos e os próprios funcionários estão boicotando a plataforma de streaming. Continue a leitura para saber mais.

    O que foi dito em especial de comédia que causou fúria entre membros da comunidade LGBTQIA+?

    Em Encerramento, Dave Chappelle faz alguns comentários desagradáveis em relação à comunidade LGBTQIA+. Em uma das partes, o comediante concorda com os comentários de J.K. Rowling, autora de Harry Potter, tidos como transfóbicos, por exemplo: "Gênero é um fato. Todo humano nesta sala, todo mundo na Terra, passou pelas pernas de uma mulher para estar aqui."

    Piorando a situação, Chappelle ainda defendeu o rapper "cancelado" DaBaby, que se meetu em problemas após fazer afirmações errôneas e homofóbicas em um show nos Estados Unidos. Sobre ele, o comediante afirmou: "Neste país, você pode atirar e matar alguém, mas não pode ferir os sentimentos de uma pessoa gay."

    Nasce uma controvérsia

    Em seu lançamento, o show de Chappelle arrancou comentários intensos e abriu para palco de discussões na internet. A roteirista Jaclyn Moore, mulher trans e showrunner de Cara Gente Branca, também da plataforma, afirmou que não trabalharia mais com a Netflix até a companhia parar de "dar palco para conteúdos perigosos e transfóbicos". 

    Outra funcionária da gigante do streaming, a engenheira de software Terra Field, fez um fio no Twitter explicando sobre os motivos pelos quais as frases e piadas do comediante eram nocivas. Um dia após a publicação do conteúdo na rede social, Field foi demitida pela Netflix. 

    Pôster de Encerramento, especial de comédia da NetflixDivulgação (Netflix)

    Netflix demitiu outros funcionários por conta de especial

    Na última sexta-feira (15), a plataforma também anunciou que demitiu um funcionário que vazou informações referentes ao cachê do comediante pelo especial. 

    Na esteira de toda essa polêmica, o CEO da Netflix, Ted Sarandos comentou sobre a situação afirmando que, embora seja triste que a comunidade LGBTQIA+ tenha se ofendido com as piadas de Chappelle, a plataforma não iria tirar o especial do ar. 

    Segundo ele, um comediante comumente é capaz de incitar discussões provocantes por conta do seu repertório. Até o momento, Chappelle não se pronunciou a respeito da polêmica com nenhuma publicação norte-americana.

    Leia também