cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Nossa Vida Não Cabe Num Opala vence no Cine PE

    Por Da Redação
    05/05/2008

    Em festa de encerramento realizada no domingo (4/5), terminou a 12ª edição do Cine PE - Festival Audiovisual do Recife, um dos principais festivais de cinema do país e que reúne o maior público em uma mesma sessão: mais de três mil pessoas.

    Nossa Vida Não Cabe Num Opala, de Reinaldo Pinheiro, conquistou o troféu Calunga de Melhor Longa-Metragem. O filme Bodas de Papel, de André Sturm, além de receber o Prêmio Especial do Júri Popular, levou os troféus Calunga de Melhor Atriz Coadjuvante (Cleide Yácones) e de Melhor Edição de Som (Fernando Hanna e Simone Alves). Já a produção do Distrito Federal Simples Mortais ficou os prêmios de Melhor Ator (Chico Santana) e Melhor Ator Coadjuvante (Eduardo Moraes), que interpretam pai e filho no filme.

    O troféu Calunga de Melhor Direção foi entregue a Rodolfo Nanni, de O Retorno. Seu documentário também foi premiado como Melhor Fotografia (Roberto Santos Filho). Outro documentário da Mostra Competitiva de Longas do Cine PE 2008, Brizola: Tempos de Luta, de Tabajara Ruas, foi escolhido como Melhor Montagem (Ligia Walper). Guia Prático, Histórico e Sentimental da Cidade do Recife, documentário dirigido por Leo Falcão, recebeu o Troféu Gilberto Freyre, prêmio destinado a produções que valorizam a identidade nacional.

    O Melhor Curta-Metragem em 35mm desta edição foi Os filmes que não fiz, do mineiro de Gilberto Scarpa. O filme também foi premiado com o Calunga de Melhor Direção de Arte. Esmir Filho foi escolhido o Melhor Diretor de curta por Saliva, filme que também conquistou o Calunga de Melhor Montagem (Caroline Leone). A animação Dossiê Rê Bordosa, de César Cabral, foi Melhor Roteiro (Leandro Maciel e César Cabral) e Trilha Sonora (Cláudio Augusto Ferreira). Lula Carvalho subiu ao palco do Centro de Convenções de Pernambuco para receber o troféu de Melhor Fotografia em curta pelo trabalho em Trópico de Cabras, de Fernando Coimbra. Já os prêmios de Melhor Ator e de Melhor Atriz foram conquistados por Jonathan Haagesen (Comprometendo a atuação) e Helena Albergaria (Um Ramo). A Melhor Edição de Som em curta foi para Aurélio Dias e Leonardo Sette, pelo trabalho no filme Ocidente.

    Bodas de Prata estréia no circuito comercial em 16 de maio; Nossa Vida Não Cabe Num Opala, em junho.