cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    5 clássicos para entender o cinema da década de 80

    Alguns títulos da sétima arte simbolizam o que esses anos significaram para a indústria cinematográfica

    Por Sara Cerqueira
    16/06/2020 - Atualizado há 2 meses

    Os anos 80 marcaram a história da humanidade como uma das décadas mais inventivas e despojadas de toda a história. Além do cinema, a moda, a música, os costumes e a cultura também passaram por verdadeiras revoluções no imaginário social do que é fazer arte. 

    Não à toa, a década de 80 virou quase sinônimo de nostalgia, ficando na memória daqueles que a viveram e, muitas vezes, daqueles que não a viveram, mas admiram.

    Por isso, para entender a década de 80 através da perspectiva do cinema, separamos para vocês cinco clássicos da sétima arte que simbolizam de forma perfeita o que esses anos significaram para a indústria cinematográfica:

    Blade Runner - O Caçador De Andróides (1982)

    Cena de Blade Runner Reprodução

    Estética impecável, diálogos incomparáveis, roteiro dramático e filosófico, futurismo repleto de simbolismo. Blade Runner é uma obra-prima da década de 80, uma aula à parte de cinema de ficção científica e filosofia aplicada à sétima arte. Com cenas como a do discurso do personagem Roy Batty, na chuva, o filme marcou a história e se tornou um ícone dos anos 80.

    Scarface (1983)

    Cena de ScarfaceReprodução

    O tema "máfia" já havia sido apresentado de forma mais crua ao público com "O Poderoso Chefão", maior obra-prima de Coppola. Em Scarface, dirigido por Brian de Palma, assistimos à construção e desconstrução de Tony Montana (Al Pacino), um traficante cubano que toma o poder do crime em Miami para si. O longa, além de retratar bem a aspereza de temas como imigração e crime organizado nos EUA, inova nas cenas de violência e na desconstrução de anti-heróis, como o protagonista.

    O Exterminador Do Futuro (1984)

    Cena de O Exterminador do FuturoCena de O Exterminador do Futuro, com Arnold Schwarzenegger fumando um charuto

    Uma das maiores sagas de todos os tempos, o Exterminador do Futuro, de James Cameron, revolucionou a indústria cinematográfica, especialmente os gêneros de ação e ficção científica. A história do soldado do futuro que tenta proteger o nascimento do líder de uma revolução contra as máquinas, e de seu maior antagonista, interpretado por Arnold Schwarzenegger, mudou tudo o que compreendíamos no quesito efeitos visuais e narrativas de ação e ficção científica.

    Clube Dos Cinco (1985)

    Cena Clube dos CincoReprodução

    Não há como falar de década de 80 sem abordar Clube dos Cinco, clássico do cinema dirigido por John Hughes. No longa, cinco adolescentes passam o sábado juntos no colégio, de castigo. Lá, eles compartilham segredos, angústias e desejos que possuem, cada um de uma forma diferente. O longa influenciou filmes por décadas, e caracteriza de forma engraçada e comovente os dramas da juventude.

    Curtindo A Vida Adoidado (1986)

    Cena de Curtindo a Vida AdoidadoReprodução

    "A vida passa muito depressa. Se não pararmos para curti-la, podemos perdê-la." Quem não se lembra dessa frase icônica de Curtindo a Vida Adoidado? O longa, também dirigido por John Hughes, é provavelmente o mais lembrado quando falamos da Quebra da Quarta Parede (quando os personagens interagem com o público e deixam claro que estão cientes do caráter fantasioso da obra). Com um roteiro simples, o longa retrata com singularidade a revolução comportamental trazida da década de 60.

    Veja também: