25 anos de O Quatrilho, segundo filme brasileiro indicado ao Oscar; relembre

Longa dirigido por Fábio Barreto completa 25 anos nesta terça-feira (20)

20/10/2020 10h00

Por Thamires Viana

O Quatrilho, longa dirigido por Fábio Barreto, completa 25 anos nesta terça-feira (20). O romance acompanha os desdobramentos na vida de dois casais que passam a morar juntos, e se tornou um dos grandes clássicos do cinema brasileiro.

Estrelado por Glória Pires e Patricia Pillar, o longa marcou história ao ser o segundo filme nacional indicado ao Oscar, a maior premiação do cinema. A disputa na categoria de Melhor Filme Estrangeiro aconteceu em 1996, na 68ª edição, e colocou O Quatrilho na lista dos mais emblemáticos do nosso país.

Relembre a produção:

História

Ambientado em 1910, no Rio Grande do Sul, O Quatrilho é baseado no livro homônimo de José Clemente Pozenato e conta a história de dois casais que passam a morar juntos numa colônia de italianos no sul do Brasil, no começo do século XX. Quando uma paixão proibida surge entre a esposa de um e o marido da outra, um clima tenso surge entre os quatro elementos da história, até que o casal de amantes decide fugir para recomeçar a vida em outro local, deixando seus parceiros de longa data para trás e trazendo sérias consequências.

Cena de O Quatrilho

Romance

Publicado em 1985, o romance de José Clemente Pozenato se tornou um dos mais populares da literatura brasileira da década de 80. O livro é a primeira parte de uma trilogia que ainda traz A Cocanha, publicado em 2000, e Babilônia, de 2006. Nas páginas de seus livros, Pozenato aborda assuntos como os primeiros anos da vida colonial, as origens agrículas, o crescimento urbano e as mudanças no relacionamento interpessoal com base na história da imigração italiana no Rio Grande do Sul. 

Dez anos após sua publicação, em 1995, O Quatrilho serviu como base para o roteiro do longa escrito por Antonio Calmon e Leopoldo Serran. 

Oscar

Na 68ª edição do Oscar, em 1996, O Quatrilho foi indicado na categoria de Melhor Filme Estrangeiro tornando-se o segundo filme brasileiro indicado à maior premiação do cinema. O primeiro foi O Pagador de Promessas, de Anselmo Duarte, indicado em 1963.

O filme não saiu vencedor do Oscar, mas garantiu três prêmios do Festival de Havana em 1995, sendo eles Melhor Atriz para Glória Pires, Melhor Direção de Arte para Paulo Flaksman, e Melhor Música para Caetano Veloso e Jaques Morelenbaum.

Elenco e Produção

O Quatrilho traz grandes nomes do cinema e da teledramaurgia em seu elenco: Glória Pires, Patrícia Pillar, Alexandre Paternost, Bruno Campos, Gianfrancesco Guarnieri e Cláudio Mamberti são alguns dos astros brasileiros que integram a trama do romance.

O filme foi gravado no Sul do Brasil, mais precisamente na Serra Gaúcha, em cidades como Farroupilha, Bento Gonçalves, Carlos Barbosa, Caxias do Sul e Antônio Prado. O Quatrilho tem roteiro assinado por Antônio Calmon e Leopoldo Serran, e a direção é de Fábio Barreto.

Veja também:

Veja os filmes brasileiros que já disputaram vaga no Oscar

Tudo sobre o cinema nacional

Ganhando o mundo: o cinema nacional no exterior e no Oscar

História do cinema nacional pelas décadas

Adaptações para o cinema: como a arte deve extrapolar o formato


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus