cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    O que o fim de' Obi-Wan' significa para Star Wars?

    Série se passa 10 anos após Vingança dos Sith

    Por Daniel Reininger
    28/06/2022 - Atualizado há cerca de 2 meses

    Obi-Wan Kenobi, mais recente minissérie da Lucasfilm protagonizada por Ewan McGregor como o icônico mestre Jedi, reúne os personagens favoritos dos fãs de Star Wars em mais uma história nostálgica.

    Agora que a série acabou e nos mostrou mais detalhes sobre a vida de Obi-Wan e de um dos vilões mais terríveis do cinema: Darth Vader, é hora de analisar o futuro da franquia após a série que dividiu opiniões.

    Obi-Wan

    A história começa 10 anos dos acontecimentos de Star Wars: Episódio III – A Vingança dos Sith, quando Obi-Wan Kenobi enfrenta sua maior derrota: a queda e corrupção de seu melhor amigo e aprendiz de Jedi, Anakin Skywalker, que se converte ao lado obscuro e se torna o Lord Sith Darth Vader.

    Após 10 anos escondido, o Mestre Jedi Obi-Wan Kenobi embarca em uma missão crucial para salvar Leia e, no processo, deve enfrentar a fúria do Império e de seu antigo aprendiz: Darth Vader.

    Além de Ewan como Obi-Wan, a série marca a volta de Hayden Christensen no papel de Darth Vader. Completam o elenco Moses Ingram, Joel Edgerton, Bonnie Piesse, Kumail Nanjiani, Indira Varma, Rupert Friend, O’Shea Jackson Jr., Sung Kang, Simone Kessell e Benny Safdie.  

    Futuro de nostalgia

    A série solo de Obi-Wan Kenobi foi um dos projetos de Star Wars mais pedidos pelos fãs por anos, afinal Ewan McGregor salvou os prólogos no papel do Mestre Jedi que treinou Anakin Skywalker.

    No entanto, a série Obi-Wan Kenobi ainda representa uma necessidade da Lucasfilm se prender ao passado e de preencher lacunas entre seus filmes, especialmente A Vingança dos Sith e Uma Nova Esperança.

    O mais problemático, é que os roteiristas parecem não ter problemas em mudar detalhes bem definidos da franquia para fazer essas lacunas servirem aos seus propósitos. Frases e momentos inteiros dos filmes clássicos são tirados de contexto para que possamos ter mais uma luta colorida na tela.

    E não há motivos para comemorar, porque os derivados que contam histórias menores entre os filmes ainda se mostram a grande estratégia da empresa atualmente, pautada pelo medo de inovar. 

    Até por isso, Star Wars continuará a ter diversas séries e filmes chegando aos cinemas e streaming nos próximos anos, muitos deles ambientados nos mesmos períodos de sempre.

    Enquanto pouco se sabe sobre os próximos filmes, que pelo menos parecem incluir diretores com novas visões ao universo, a Disney+ se mantém presa ao passado e vai oferecer programas de TV com personagens favoritos dos fãs, sem arriscar o suficiente. 

    Expansão do mais do mesmo

    Além das novas temporadas de séries já estabelecidas, a Lucasfilm tem muitas séries em produção.

    Uma das mais interessantes é Andor, que parece promissora ao trazer um suspense de espionagem dentro do mundo de Star Wars. A série acompanhará o espião rebelde durante os anos de formação da rebelião e antes dos eventos do filme Rogue One. A trama irá explorar contos de espionagem e missões ousadas para restaurar a esperança da galáxia.

    Star Wars: Ahsoka vai seguir a personagem de Clone Wars que apareceu em live-action a primeira vez em Mandalorian. Rosario Dawson vai retornar como a intérprete da personagem que foi aprendiz de Anakin. Dada a natureza da ex-padawan, essa série tem potencial de sair um pouco do lugar comum.

    The Acolyte foi descrita pela Lucasfilm como “um thriller de mistério que levará os espectadores a uma galáxia de segredos sombrios e poderes emergentes do lado negro nos dias finais da era da Alta República”. Sabemos o que além disso? Nada, mas apostamos em nostalgia.

    Outra aposta na nostalgia é a série Lando, oficialmente anunciada pela Lucasfilm recntemente. Justin Simien, responsável pela série Cara Gente Branca, foi contratado como o criador da série sobre as histórias de Lando Calrissian. Não sabemos detalhes, nem mesmo se Billy Dee Williams ou Donald Glover voltam para interpretar o personagem, mas podemos supor que funcionará no estilo de Obi-Wan, mas focada em Ladno.

    Além disso, A Droid Story é uma série de aventura animada com R2D2 e C3PO programada para ser produzida pela Lucasfilm Animation e ILM.

    Algo novo no futuro?

    Star Wars se mostra cada vez mais preso à nostalgia, revivendo momentos, personagens e preenchendo lacunas na história principal dos filmes lançados até hoje. Funciona até certo ponto, como em Mandalorian, mas para tudo existe um limite.

    Embora exista espaço para grandes histórias, a Lucasfilm se mostra incapaz de ousar. O que falta, por exemplo, para a produção de uma série um pouco mais madura focada em um dos vilões da saga? Ou para, pelo menos, tentar criar algo realmente novo, fora do básico que temos visto sem parar.

    O que vimos em Obi-Wan, por mais divertido que tenha sido, foi uma série nostálgica e com medo de arriscar. O problema é que os próximos anúncios de Star Wars mostram que essa é a estratégia segura da empresa por enquanto. 

    O jeito é esperar que os programas e filmes futuros e, quem sabe, a criatividade e ousadia retornem para essa galáxia muito, muito distante que tanto amamos.

    Veja mais