cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Filme desafia convenção de gêneros na abertura da competição em Curitiba

    Italiano Minha Classe mescla documentário e ficção para contar drama dos imigrantes na Europa
    Por Roberto Guerra, de Curitiba (PR)
    30/05/2014
    Minha Classe

    O Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba abriu na noite desta quinta-feira (29) sua mostra competitiva de longas-metragens com o filme italiano Minha Classe. A produção, que trata da condição precária dos imigrantes na Europa, é mais um híbrido entre documentário e ficção a jogar por terra a divisão entre gêneros cinematográficos.

    O diretor Daniele Gaglianone filma uma sala de aula real na Itália onde imigrantes de diversas partes do mundo estudam a língua local. Neste ambiente factual se insere um personagem de ficção: o professor Attanasio, interpretado pelo ator Valerio Mastrandrea. O resultado dessa interação é um filme de estrutura narrativa artificial na qual personagens e situações reais e ficcionais se cruzam a todo momentos, produzindo um exercício inventivo e potente de ruptura entre documentário e ficção.

    A dinâmica composta de Minha Classe acaba por ser muito bem-sucedida em seu objetivo de tratar de um assunto tão complexo quanto a questão do imigrante na Europa dos dias atuais. Estamos diante de personagens reais que, no ambiente ficcional de uma sala de aula, vão construindo um panorama da situação destes homens e mulheres vindos de diversas partes do mundo em busca de uma vida melhor.

    Mas ao ignorar as fronteiras que aprisionam um filme nas categorias documentário ou ficção, Minha Classe busca nesta a dramaticidade que a condição documental só abarcaria num lapso de sorte. Bill Nichols, um dos principais pensadores do cinema nos Estados Unidos, disse em seu livro Introdução ao Documentário que as ficções são "documentários de satisfação de desejos".

    Minha Classe satisfaz os tais desejos e preenche lacunas narrativas se valendo da encenação ficcional. O resultado é a natural potencialização da força dramática do filme sem que este enfraqueça sua relação com a realidade. Um trabalho ambicioso e corajoso, documental e ficcional ao mês mesmo tempo, que como muitas outras produções atuais parecem decretar a falência destes enquadramentos meramente normativos.

    O Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba segue até o dia 5 de junho, quando serão conhecidos os vencedores desta edição.

    Serviço: OLHAR DE CINEMA – FESTIVAL INTERNACIONAL DE CURITIBA
    Quando: 28 de maio a 5 de junho de 2014
    Quanto: R$ 5 e R$ 2,50 (meia)
    Onde: Espaço Itaú de Cinema (Shopping Crystal - Rua Comendador Araújo, 731 – Batel); Cinemateca (Rua Carlos Cavalcanti, 1174 – São Francisco)

    *Os ingressos podem ser comprados antecipadamente no local de exibição dos filmes. Cada pessoa pode adquirir três ingressos por sessão.

    **Informações sobre a programação no site: olhardecinema.com.br