cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Nova versão de 'Cinderela' vira abóbora e não empolga como deveria

    Longa estrelado por Camila Cabello chega ao Amazon Prime Video na sexta-feira (03)
    Por Thamires Viana
    01/09/2021 - Atualizado há 24 dias

    Na próxima sexta-feira (03) chega ao catálogo do Amazon Prime Video o filme Cinderela, nova versão do conto clássico da Disney estrelada pela atriz e cantora Camila Cabello

    O filme traz ao público um olhar muito mais moderno e empoderado para a história, fazendo da doce Ella uma jovem com o sonho de ser uma estilista de sucesso e, assim, conquistar seu próprio negócio.

    Embora seja divertido em alguns momentos, Cinderela não consegue agradar nem mesmo aqueles que estão com baixas expectativas sobre ele. Quer entender o porquê? Eu te explico:

    Cinderela virou abóbora

    Criar novas versões de clássicos já consagrados é difícil, não adianta. Mas quando se trata de trazer um olhar mais moderno sobre a história, a coisa pode ser boa, não é? Bom, nem sempre! Prova disso é que Cinderela até tenta ser algo inédito e totalmente "fora da casinha" em relação ao que já conhecemos do conto, mas acaba caindo em situações totalmente errôneas.

    Com grandes nomes no elenco, os talentos poderiam ter sido muito mais aproveitados, mas, infelizmente, o enredo se mostra mais confuso do que um filme saído da cabeça de David Lynch. O roteiro escrito por Kay Cannon (A Escolha Perfeita 2), que também dirige, tem um sério problema de imersão e alinhamento com as canções que embalam a trama. É como se todos os personagens, do nada, começassem a cantarolar algumas músicas que não fazem lá tanto sentido com o que querem contar ao público.

    A impressão que temos ao encerrar o longa é que nem mesmo ele sabia para onde estava indo. Talvez a sede ao pote de Cannon em querer modernizar sua versão, inserir números musicais e ainda homenagear o clássico tenha sido grande demais! Se seguisse em uma única direção, a que ela acerta, de mostrar a princesa à frente de seu tempo, o resultado poderia ter sido mais satisfatório. 

    Cena de Cinderela (2021)Reprodução

    Mas, calma, nem tudo são espinhos. A atuação da jovem atriz como a doce Ella é dinâmica e bem coerente com a realidade da trama. Mostrada como uma garota cheia de força e determinação, a personagem é um respiro bom aos contos de fadas nos quais a princesa sempre depende do beijo do príncipe. Por aqui, ela sabe que precisa de muito mais segurança do que só o amor em sua vida. 

    Mas não tem como negar que o encontro com o príncipe Robert (Nicholas Galitzine) é outra parte fofa do longa! Assumindo uma postura mais "rebelde", o jovem se encanta pela sonhadora Cinderela e é quando vemos o momento mais "conto de fadas" dessa nova produção. 

    Outro destaque do filme é, sem dúvidas, Billy Porter como o 'fado madrinho'. Embora apareça pouco em cena, seus momentos são um ótimo entretenimento e a química na amizade com Ella deixa tudo ainda mais especial. O momento da transformação da jovem para o baile ganha um tom muito cômico! Ótimo! 

    Mesmo que não empolgue como deveria, Cinderela ainda tem o seu glamour e entra naquela fila de filmes que deixamos para ver quando não queremos pensar muito. Talvez você até cantarole com os personagens algumas das canções que embalam a trama e dê algumas risadas, mas, certamente, não ficará marcado por essa versão, não!

    Trailer oficial

    Veja também: