cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Entenda por que Cobra Kai é uma das melhores séries da atualidade

    Continuação de Karatê Kid aprofunda personagens e humaniza até os vilões
    Por Daniel Reininger
    06/01/2021 - Atualizado há cerca de 2 meses

    Cobra Kai começou como uma série despretensiosa, leve e divertida que continuava a trama de Karatê Kid do ponto de vista de Johnny Lawrence (William Zabka), um dos antagonistas dos filmes originais. Aos poucos, ganhou o amor das pessoas muito além dos filmes e conquistou vida própria, tornando-se um fenômeno do streaming.

     

    A série continua vitoriosa com uma terceira temporada divertida, capaz de equilibrar os elementos clichês dos filmes com novidades. A abordagem da série aprofunda os longas originais, compostos de personagens rasos, enquanto ainda captura gloriosamente o espírito e a sensação da franquia. Essa abordagem é uma mistura perfeita de drama, comédia e momentos de empolgação, bem no estilo dos anos 80.

    Nostalgia

    Personagens de Cobra Kai se encontram em momento de tensãoDivulgação

    É impressionante como a série consegue fazer sentido mesmo ao mostrar Johnny Lawrence (William Zabka) quase como a mesma pessoa depois de 30 anos, buscando um novo caminho somente agora. O mesmo acontece, de certa forma, com Daniel (Ralph Macchio), cabeça dura, dessa vez representado como um pai superprotetor e em constante necessidade de outra pessoa ajudar a ver as coisas por outro ângulo.

     

    Para os fãs dos filmes antigos, o foco é a relação de Daniel e Johnny, sua rivalidade desproporcional e a sua lenta reconciliação. O mais legal é que Cobra Kai também foca nos atores jovens e no legado dessa disputa, além de tratar dramas comuns aos adolescentes, à medida que transitam entre os ensinamentos positivos e tóxicos dos dois Dojos.

     

    Isso tudo mostra que Cobra Kai sabe usar seus próprios clichês e coincidências exageradas para evoluir a história e dar aos espectadores o que eles querem ver, aprofundando personagens no caminho.

    Evolução

    Cobra Kai começou a mil na primeira temporada, com um clímax envolvendo o torneio de caratê de All Valley. Na 2ª temporada as coisas foram mais lentas, ao retratar o verão seguinte à grande vitória de Miguel (Xolo Maridueña), mas sem escola e sem nenhuma luta em vista. 

     

    O foco foi apenas as vidas desses personagens e as consequências das lições de Johnny e Daniel. A recompensa aqui foi a lenta compreensão de Johnny sobre os ensinamentos tóxicos de Kreese (Robert Mark Kamen). Sem falar no final tenso, que marcou a todos.

     

    A terceira temporada mostra as consequências da luta na escola, a culpa de Johnny e a recuperação de Miguel. Claro que os vilões ganham cada vez mais espaço, como Kreese. Essa é a segunda temporada consecutiva sem torneio e, assim, Cobra Kai prova que boa narrativa, roteiro inteligente e aprofundamento dos personagens clássicos dos anos 80 podem criar uma das melhores séries da atualidade.

    Continua após o anúncio

    Redenção

    Personagens de Cobra Kai sentam juntos para assistir eventoReprodução

    Os diversos arcos de redenção são a os grandes destaques da série, ao fazer os personagens agirem de forma diferente e gerarem empatia do público e explicar porque eles são do jeito que são. Todos que se juntaram a Cobra Kai na 1ª temporada o fizeram por um motivo e o mesmo pode ser dito daqueles que escolheram ficar no Dojo sob o comando do agressivo sensei John Kresse.

     

    Agora, todos estão em jornadas separadas e a série tenta fazer com que as escolhas pessoais pareçam o mais verossímil possível. Isso não significa que tudo faça sentido sempre. O ponto é que a série humaniza os personagens, então cada um tem sua própria jornada e até os vilões podem não ser tão terríveis assim.

     

    E à medida que o próprio Daniel lentamente aprende a assumir sua parte da culpa pelos conflitos anteriores, as coisas ficam ainda melhores.

    Terceira temporada

    Na terceira temporada, Daniel e Johnny reexaminam suas vidas e começam a se colocar no lugar do outro e isso os aproxima de maneira realista. A série continua a usar muito bem os elementos dos filmes dos anos 80, mas sempre vai além disso ao tratar de novos temas e mostrar características novas de cada um.

     

    E, claro, os adolescentes estão crescendo no mundo de Cobra Kai e não de Karatê Kid. Com isso, as coisas são mais complexas do que eram nos filmes. Suas lutas vão muito além de torneios e têm consequências reais. Cobra Kai se torna cada vez mais corajoso e sombrio e a 3ª temporada apresenta muitos personagens que se perdem, enquanto outros buscam seu caminho de volta. 

     

    Extremamente divertida e recompensadora, a série traz ainda mais consequências para adultos e adolescentes e as apostas nunca foram tão altas. Assim como fez desde seu início, Cobra Kai equilibra drama e momentos ridículos de forma coesa e continua a ser uma continuação maravilhosa da franquia Karatê Kid.

    Trailer da terceira temporada de Cobra Kai