cineclick-logo
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • Fale Conosco|Política de Privacidade
    © 2010-2020 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Os filmes de terror que marcaram os anos 2010

    Década foi responsável por trazer o psicológico como grande aliado do gênero
    Por Thamires Viana
    18/09/2020

    A década de 2010 ainda está vigente, mas já conseguimos reunir os filmes de terror que marcaram esses últimos dez anos. Pode até não ser nostálgica, porém a década trouxe diversos lançamentos inovadores para as telas do cinema, reformulando o gênero com o chamado 'novo terror' que aposta em temáticas diferentes e na forma de amedrontar o público pelo lado psicológico.

    Deixando o slasher um pouco de lado, diretores como James Wan, Jordan Peele e Ari Aster trouxeram inovações cinematográficas para o gênero e mostraram que menos pode, sim, ser mais!

    Não dá para negar que os títulos que estrearam na década de 2010 conquistaram um lugar nos nossos corações.

    Relembre:

    1 - Invocação Do Mal (2013)

    Se você achava que os jumpscares já estavam batidos e clichês, certamente se surpreendeu com o lançamento da franquia criada por James Wan. Trazendo às telas as histórias reais do casal Ed e Lorraine Warren, demonologistas americanos, o diretor revolucionou as técnicas do terror já conhecidas do público com cenas apavorantes e muito intensas. Na trama, o casal vai ajudar uma família que sofre com sustos e misteriosas manchas no corpo, sinais de uma presença maligna em sua nova casa. O sucesso do longa foi tanto que ele ganhou uma sequência em 2016, já tem outra marcada para 2021 e derivados como Annabelle e A Freira que também não decepcionaram o público.

    2 - A Bruxa (2015)

    Tendo ganhado o status de cult por muitos, o longa de estreia do diretor Robert Eggers dividiu opiniões, mas no geral conquistou o coração do público por trazer de volta o lado original do terror. Em tempos de filmes com enredos fracos e sustos excessivos, a trama simples de A Bruxa é o que mais chama a atenção, já que ele resgatou a essência de amedrontar sem apelar para truques baratos. Na trama ambientada em 1630, após a mudança de uma família para a nova casa, coisas estranhas começam a acontecer: animais tornam-se malévolos, a plantação morre e uma criança desaparece aparentemente possuída por um espírito maligno.

    3 - Corra! (2017)

    Outro longa de estreia que chegou com o pé direito foi o do diretor Jordan Peele. Acostumado com o humor, ele apostou no terror psicológico para retratar os horrores da escravidão em um mundo contemporâneo, gerando, claro, discussões acaloradas sobre a trama cheia de metáforas e acidez. Peele garante ao público um filme de imersão, trazendo suas críticas às telas sem deixar que ele caia no comum. Com essa tensão equilibrada do início ao fim, o terror surpreendeu ao gerar uma experiência inquietante e necessária. A história segue um jovem afro-americano que é convidado para conhecer a família de sua namorada caucasiana, mas o comportamento estranho e a abundância de atenção que recebe, acaba fazendo com que ele desconfie deles.

    4 - Hereditário (2018)

    Filmes de terror vividos em família é quase um pré-requisito, né? E nas mãos do diretor e roteirista Ari Aster, isso se tornou a base de seu primeiro longa-metragem. Tratando da cultura religiosa familiar, ele consegue apavorar sem apelar para sustos já conhecidos e deixa o espectador desconfortável com tomadas simples, mas eficientes. Aster também insere pequenos plot-twists no decorrer da trama, fazendo com que as surpresas sejam reveladas no momento exato para mudar o rumo da história. Estrelado por Toni Collette, o filme acompanha a família Graham, que após a morte da matriarca, começa a sofrer com acontecimentos traumáticos e passa a descobrir segredos cada vez mais aterrorizantes sobre seus ancestrais. 

    5 - Um Lugar Silencioso (2016)

    O filme escrito, dirigido e atuado por John Krasinski se tornou queridinho do público e da crítica por apostar em algo que é comum, mas que também pode ser apavorante: o silêncio! A primeira regra já está presente no cartaz oficial do filme: "Não Faça Barulho" e é exatamente nessa recomendação que mora o terror! Na história, uma família é perseguida por criatura assustadora que reage a sons. Por isso, eles precisam viver em silêncio absoluto para se protegerem. Com um roteiro recheado de tensão, o filme marca a estreia de Krasinski na direção e garante a imersão do público do início ao fim.

    6 - It: A Coisa (2017)

    Nem todas as obras de Stephen King têm o mesmo apelo quando adaptadas para o cinema, o que gera incertezas. No entanto, o remake de It - Uma Obra-prima Do Medo, clássico dos anos 90 sobre o apavorante palhaço Pennywise, chegou como um grande sucesso aos cinemas. Com um olhar nostálgico do Clube dos Perdedores, o diretor Andy Muchietti garantiu que a abordagem do romance de King fosse fiel e profunda. Inserindo as passagens mais brutais e sangrentas para as telas, o terror é daqueles para sair de unhas curtinhas da sessão! Com o sucesso, o filme ganhou uma sequência em 2019 que manteve o mesmo equilíbrio de seu antecessor, felizmente!

    Veja também: 

    Os filmes de terror que marcaram os anos 80

    Os filmes de terror que marcaram os anos 90

    Os filmes de terror que marcaram os anos 2000

    TOP 6: Os clássicos do terror

    Filmes de terror inspirados em histórias reais

    Terror em família: Filmes em que o mal está dentro de casa

    Saiba como estão os pequenos que amedrontaram o público nas telonas

    Os seis filmes de terror mais apavorantes disponíveis no streaming