cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Os Melhores anos de uma vida retoma história de amor de mais de 50 anos

    Longa companha personagens cinquenta anos depois do primeiro filme
    Por Daniel Reininger
    18/10/2020

    Destaque em Cannes, o longa Os Melhores Anos de uma Vida, dirigido por Claude Lelouch, estreia nos cinemas brasileiros em novembro. O longa acompanha um romance que permanece vivo na memória mesmo 50 anos depois de seu fim.

    Sequência

    O longa companha os personagens Jean-Louis Duroc (Jean-Louis Trintignant) e Anne Gauthier (Anouk Aimée) cinquenta anos depois do primeiro filme, o clássico francês Um Homem, Uma Mulher, de 1966, vencedor do Oscar de Melhor Filme de Língua Estrangeira e de Melhor Roteiro, que revolucionou a compreensão do amor. O filme teve uma continuação em 1986 para mostrar o casal vinte anos depois e agora encerra a história dos dois em uma trilogia tocante.

    Lelouch é um amante da vida e a celebra em todos os seus aspectos mais , até por isso esse é um filme sem precedentes, o primeiro a reunir o mesmo casal de atores e levá-los aonde sua história mundialmente famosa parou, mais de 50 anos atrás.

    Trama

    Na trama, o ex-piloto de corridas parece perdido nos caminhos de sua memória. Para ajudá-lo, seu filho procura a mulher que seu pai não foi capaz de manter, mas sobre quem ele fala constantemente. Anne, então, se reúne com Jean-Louis e sua história começa onde eles terminaram.

    Apesar de continuar uma história de amor de 50 anos, o diretor não encara esse filme como uma sequência: "eu sabia que o filme precisava envolver até aqueles que não viram o filme original. Precisava se sustentar com seus próprios pés e ser um filme independente.", diz o cineasta.

    No longa, personagens começam de novo. "Acho profundamente emocionante ver Jean-Louis e Anouk cinquenta e três anos depois, no espaço de um segundo. É um segundo da eternidade que abre um buraco no tempo. As emoções são trazidas em círculo completo. As imagens de Jean-Louis e Anouk de duas épocas diferentes apenas intensificam nossas emoções", completa Lelouch.

    A ideia de retomar a história dos personagens surgiu durante a festa do cinquentenário de Um Homem, Uma Mulher. O diretor observou Jean-Louis e Anouk conversando e percebeu que todo mundo estava rindo e se divertindo. "Foi maravilhoso para todos nós nos reunirmos novamente. Era como se algo tivesse ficado inacabado e nenhum de nós queria que terminasse”, explica.

    Os dois atores se tornaram únicos e o diretor quis explorar isso. “Pensei comigo mesmo que seria fantástico tê-los juntos novamente, como um par de noivos eternos que ainda tinham que dizer suas palavras finais - palavras que também poderiam ser as primeiras. Na nossa idade, eu poderia fazer Anouk e Jean-Louis dizerem praticamente qualquer coisa. Como eu, eles estão no terceiro ‘trimestre’ de suas vidas. Finalmente, podemos dizer o que realmente pensamos, enquanto no dia a dia tendemos a moderar as palavras.", finaliza o cineasta.

    Lançamento

    O longa estreia nos cinemas brasileiros no dia 5 de novembro.

    Trailer