cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Trash, psicológico, slasher: conheça os subgêneros do Terror

    De jatos de sangue a puro suspense psicológico, o Terror tem tudo. Qual o seu subgênero favorito?
    Por Da Redação
    17/12/2020

    A história do Terror no Cinema conta com mais de cem anos de assombro. Nós preparamos um especial sobre a trajetória de um dos gêneros mais controversos da Sétima Arte, que você pode ler completo aqui: A História do Terror no Cinema: tudo sobre filmes de terror!

     

    Do trash ao slasher: os subgêneros do Terror no Cinema

    Cena de O Iluminado

    Com mais de 100 anos de história, não é surpresa que os filmes de terror tenham se aventurado por tudo que é canto. Desde vísceras para fora até uma abordagem mais psicológica, o que não faltam são opções quando o assunto é sentir medo.

    Essa grande variedade faz sentido: o gênero tem uma liberdade muito grande de abordar todos os assuntos, explorar distintos formatos e misturar fantasia e realidade. Afinal, o que importa é mexer com nossos medos.

    E o cinema de terror não brinca quando a questão é atender todos os gostos - e exatamente por existirem tantos subgêneros diferentes, é muito comum que um filme pertença a mais de um deles, por exemplo.

    A seguir, separamos as características dos subgêneros de terror, em ordem alfabética, e os filmes de cada um que não dá para ficar sem assistir:

    Continua após o anúncio
    Cena de O Bebê de Rosemary

    Body Horror

    Pode ser confundido com o gore, mas na verdade o body horror (ou horror corporal) traz uma proposta específica: escancarar violações do corpo humano. Elas podem ser desde mutilações, zumbificação, doenças ou transformações não-naturais, por exemplo.
    Basicamente o céu é o limite e a única regra é trabalhar com a deformação do corpo humano.

    Filmes de terror desse subgênero que vale citar são: A Bolha Assassina (1958), O Bebê De Rosemary (1968), O Enigma De Outro Mundo (1982) e A Mosca (1986).

    cena de Atividade Paranormal

    Found Footage

    A premissa do Found Footage, que traduzindo para português é Filmagem Achada, é a de filmes que procuram passar um ar documental. Geralmente, a filmagem é feita com uma única câmera e sem estabilizador: o ideal é que o máximo de elementos possíveis deem a entender que os próprios personagens filmaram e viveram aquilo. Exatamente por causa dessas características, são filmes de baixo orçamento.

    O primeiro deles chegou em 1980, com Holocausto Canibal, mas o subgênero de terror se consolidou de fato com A Bruxa De Blair (1999), que contou com uma forte divulgação nos meios de comunicação que fazia jus ao caráter documental. Outros dois que merecem a menção são Atividade Paranormal (2007) e REC (2008).

    Continua após o anúncio
    Cena de Jogos Mortais

    Gore

    Também conhecido como splatter, os filmes de terror desse subgênero são mais indicados para os fortes. Eles são conhecidos por contarem com muita violência e conteúdos perturbadores, com sangue, torturas e vísceras em abundância.

    Em resumo, o objetivo desses filmes é chocar e causar incômodo (muitas vezes mal-estar) na audiência. Não é à toa que muitos deles chegam a ser censurados ou ter suas exibições proibidas em alguns países.

    Ele fez bastante sucesso em longas como Banquete de Sangue (1963), assim como Holocausto Canibal (1980), Jogos Mortais (2004), O Albergue (2005), Centopeia Humana (2009) e mais recentemente com o impactante Grave (2016), que se caracterizou por várias histórias de pessoas passando mal durante sua exibição no cinema.

    Cena do filme O Homem Invisível

    Psicológico

    O terror psicológico é quase o oposto do gore: os cenários sangrentos são substituídos por perseguições mentais, paranoia, muito desconforto e o clássico medo. O objetivo aqui é fugir do visual para entrar na cabeça da audiência, causando incômodo e aflição.

    Esse subgênero de terror vira e mexe aparece ao longo da história do cinema, mas é com O Iluminado (1980), de Stanley Kubrick, que ele começa a tomar uma forma mais definida, se consolidando no O Silêncio Dos Inocentes (1991) e O Sexto Sentido (1999).

    Esse formato influenciou muito o que estão chamando de o novo terror, dos quais fazem parte O Babadook (2014), A Bruxa (2015), Corra! (2017), Um Lugar Silencioso (2018) e O Homem Invisível (2020).

    Continua após o anúncio
    Cena de A Hora Do Pesadelo

    Slasher

    Talvez o primeiro que venha à cabeça das pessoas quando o assunto é filmes de terror, o slasher é composto de um enredo no qual um grupo de pessoas foge de um assassino em série, que geralmente tem uma história de traumas ou transtornos psicológicos. Esse subgênero surgiu na década de 1970, depois do assassinato de Sharon Tate e seus amigos pela Família Manson.

    Geralmente, essas produções contam com baixo orçamento, o que não significa que os resultados não sejam clássicos do cinema. Alguns deles são: O Massacre Da Serra Elétrica (1974), Sexta-feira 13 (1980), A Hora Do Pesadelo (1984), Brinquedo Assassino (1988) e Pânico (1996).

     

    Cena de Invocação do Mal

    Sobrenatural

    Demônios, assombrações, exorcismo, vampiros e lobisomens: esses são alguns dos ingredientes que compõem os filmes do subgênero de terror sobrenatural. Ao contrário do slasher, o sobrenatural não teve exatamente uma data de surgimento, uma vez que desde o início ele está presente - como é o exemplo do O Castelo do Demônio (1896), considerado o primeiro filme de terror da história.

    É claro que de lá para cá muita coisa mudou e o terror sobrenatural evoluiu com obras cada vez mais intrigantes e reconhecidas. O Exorcista (1973), Poltergeist - O Fenômeno (1982), Drácula De Bram Stoker (1994) e Invocação Do Mal (2013) são exemplos bem diversificados de obras aclamadas do subgênero.

    Continua após o anúncio
    Seven: Os Sete Crimes Capitais

    Thriller

    Os filmes de terror considerados thrillers são os que trazem uma boa carga de suspense à trama. Aqui há uma região meio cinzenta entre os tipos de filme: alguns acreditam que esse seria outro gênero, fora do terror, mas várias obras trazem um pouco dos dois. De qualquer forma, todo thriller tem elementos de surpresa, escondendo durante a maior parte do tempo informações importantes da audiência. Exatamente por isso se aproxima - e por vezes é confundido - do gênero policial.

    O mestre desse tipo de suspense era Alfred Hitchcock e não é para menos, como é possível comprovar ao assistir Psicose (1960). Outros thrillers de terror são Suspiria (1977), Seven - Os Sete Crimes Capitais (1995) e A Órfã (2009).

    Sharknado

    Trash

    Como o próprio nome já diz (em tradução livre, trash é "lixo"), os filmes de terror cunhados de trash geralmente ou são toscos de propósito, com um enredo que não faz sentido e atuações ruins, ou não receberam investimento suficiente, o que muitas vezes resulta em efeitos especiais péssimos. Talvez o trash seja o único subgênero do terror que esteja mais próximo de fazer a audiência rir do que sentir medo.

    A Morte do Demônio (1981) é um dos trashes mais conhecidos, mas ele não está sozinho: Plano 9 do Espaço Sideral (1959), Planeta Terror (2007), Arraste-me Para O Inferno (2009) e Sharknado (2013) são alguns nomes que formam a lista.

    Leia também: A História do Terror no Cinema: medo ao redor do mundo