cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Por que gostamos de séries e filmes que nos fazem chorar?

    Assistimos séries como Modern Love e This is Us exatamente para nos emocionar
    Por Daniel Reininger
    24/08/2021 - Atualizado há cerca de 1 mês

    Quem nunca precisou ou quis chorar e colocou um filme ou série para isso? Nem sempre assistimos programas somente para nos divertir, muitas vezes precisamos mesmo é colocar pra fora emoções, é a chamada catarse.

    Se você já se perguntou porque temos esse costume, fique com a gente porque conversamos com um especialista para tudo ficar mais claro:

    Lágrimas no sofá

    Chorar ao assistir nossa série favorita ou ao filme da hora nos conforta. "É como um cobertor quente. Aquele que usamos deixando os pés para fora só para sentir o friozinho. E quando o frio aperta, nos cobrimos outra vez", comenta o psicanalista Roberto Naar.

    Quando nos sentimos com vontade ou necessidade de chorar, sabemos por experiências anteriores como conseguir o gatilho para essa emoção. “Lágrimas nos comovem. Sejam elas vindas do coração ou produzidas usando colírio num estúdio de cinema. Nosso cérebro não reconhece a diferença. O talento de roteiristas e diretores evoluiu bem mais rápido do que o nosso sistema nervoso", esclarece Roberto Naar.

    Quando os olhos percebem um momento emocionante na tela, nosso cérebro “entende” que alguém está comovido e, imediatamente, produz ocitocina, o hormônio capaz de nos tornar empáticos. Daí, começamos a sentir com o outro, a empatia se transforma em compaixão e a compaixão, em lágrima. Lágrimas na tela, lágrimas no sofá”, completa o Psicanalista.

    A escolha de chorar ao ver um programa nos remete à necessidade de conexão e fazer isso na segurança de um programa que podemos parar a qualquer momento é uma maneira de controlar o ambiente. “Somos animais sociais e, no início de tudo, nos aproximamos para produzir calor. E histórias. O calor das fogueiras nos ajudou a criar história, e elas nos ajudaram a produzir calor. Calor humano. Histórias nos dão a oportunidade de experienciar nossos sentimentos. Isso nos aproxima. Essa dança nos permite sentir até onde nos é possível, e deixar de sentir quando nos incomoda. Podemos escolher. E esse controle que adquirimos nos traz segurança” explica .

    Cena da segunda temporada de Modern LoveReprodução

    É um jeito, também, de chorar com privacidade, mesmo diante de outras pessoas. “Escolhemos a comoção no escurinho. Sozinhos ou acompanhados, quando todos olham para a tela, ninguém patrulha ninguém. Assim, vem uma sensação parecida com chorar no chuveiro. Longe dos olhares, estamos livres para sentir e demonstrar qualquer emoção, sem constrangimento. Seguros. Confortáveis. Afinal, o que está acontecendo na tela, por mais que engane nosso cérebro, não nos engana; já combinamos, previamente, que é faz de conta”, revela Naar.

    É um jeito seguro de explorarmos nossas emoções e reviver memórias. “Entra em cena nosso aparelho psíquico. Nele, tudo isso será processado. Memórias serão criadas. Sentimentos escreverão histórias em nós mesmos. Rastros das emoções ficarão conosco, propondo reflexões, avanços, recuos e mudanças. Não importa se a partir da realidade ou da ficção. Mas, sendo de mentira, é como se estivéssemos ‘de fora’. E, ao mesmo tempo, totalmente dentro. Como crianças a brincar...”, conta.

    Cena da série This is UsReprodução

    Catarse

    Conforme nos emocionamentos, também podemos chegar à catarse.

    Catarse é uma palavra utilizada em diversos contextos, mas que significa "purificação", "evacuação" ou "purgação". Segundo Aristóteles, a catarse refere-se à purificação das almas por meio de uma descarga emocional provocada por um trauma.

    Ou seja, é preciso que o herói trágico passe da "felicidade" para a "infelicidade" para que o espectador possa atingir a catarse.

    No cinema, ao assistir a uma cena capaz de provocar "descargas de sentidos e emoções" é comum a catarse ocorrer em algumas pessoas.

    Sob a óptica da psicanálise, catarse é a forma de se libertar de alguma situação opressora, tanto as psicológicas quanto as cotidianas, através de uma resolução que se apresente de forma eficaz o suficiente.

    Modern Love

    A segunda temporada de Modern Love repete o feito da primeira trazendo um elenco estelar para protagonizar os episódios. Com roteiro e direção de John Carney, a atração conta com Kit Harington, Lulu Wilson, Anna Paquin, Isaac Powell, Zoë Chao, Minnie Driver, entre outros.

    A série está na Amazon Prime Video. Veja o trailer:

    Veja mais