Por que precisamos do filme do Super Choque com Michael B. Jordan?

O ator de Pantera Negra vai produzir o live-action do super-herói da DC

27/10/2020 12h45 (Atualizado em 18/11/2020 11h18)

Por Alexandre Dias

Diversos filmes de super-heróis são anunciados anualmente, porém esse ano marcou a revelação de um projeto que promete chocar os fãs: o longa live-action do Super Choque.

A produção já nasceu com expectativa pelo fator da nostalgia do personagem, marcado no início dos anos 2000 pela série de TV animada. Além disso, a equipe criativa traz o nome de Michael B. Jordan, o Killmonger de Pantera Negra.

Entenda mais sobre a importância do Super Choque para os fãs e o porquê ele merece um filme solo nas telonas:

Quadrinhos

O Super Choque foi criado pela Milestone e a DC Comics nas HQs, no ano de 1993. O seu alter ego é o do adolescente Virgil Hawkins, pego de surpresa em uma explosão de gás que lhe deu poderes eletromagnéticos. 

Da mesma forma que Miles Morales se tornou um ícone da representatividade entre os super-heróis a partir de 2011, Hawkins fez o mesmo anos antes. O personagem é negro e jovem, o que ficou mais em evidência na sua adaptação televisiva.  

Série 

A série de TV animada do Super Choque foi lançada em 2000 e durou até 2004. Com quatro temporadas, a produção ficou marcada como uma das poucas séries em animação da época protagonizadas por um personagem negro. 

No Brasil, a adaptação era exibida tanto na TV aberta (SBT) como fechada (Cartoon Network). Com isso, o personagem se tornou um ícone global e aumentou muito o seu número de fãs. 

A série fez ele se tornar sinônimo de diversão para uma geração. Era rotina da criançada vê-lo pela manhã ou depois da escola. O anúncio do filme ativou essa nostalgia nos fãs e, assim como na animação, promete trazer mais uma vez a representatividade para as telas. 

Live-action

Felizmente, os filmes de super-heróis têm abordado mais a diversidade de indivíduos nos últimos anos. Um dos grandes exemplos é o Pantera Negra, da Marvel Studios. O longa foi um grande sucesso e um marco na representatividade negra nas telonas. 

Michael B. Jordan, o vilão Killmonger do filme em questão, é considerado um dos grandes antagonistas do universo cinematográfico da Marvel até hoje pelo papel. Na produção do live-action do Super Choque ele promete fazer o mesmo, como indica na seguinte declaração (via Variety):

"Estou orgulhoso de ser parte da construção de um novo universo focado em super-heróis negros; nossa comunidade merece isso. A Outlider Societey [selo de produção do ator na Warner Bros.] está comprometida em trazer diversos conteúdos de quadrinhos em várias plataformas e estamos empolgados pela parceria com Reggie [Hudlin, o cineasta de Marshall: Igualdade e Justiça] e a Warner Bros. nesse passo inicial."

 

Nesta matéria você leu sobre: Pantera Negra, Michael B. Jordan.

Veja também: 

Conheça a trajetória e os marcos do Cinema Negro

Aranhaverso: O incrível legado e o futuro de Miles Morales

A evolução dos filmes de super-heróis no cinema


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus