cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Por que 'Resident Evil' merece virar série?

    Nova atração baseada no game de sucesso chega à Netflix no dia 14 de julho

    Por Daniel Reininger
    03/07/2022 - Atualizado há cerca de 1 mês

    Resident Evil é sucesso máximo dos games de horror de sobrevivência, com mais de 100 milhões de cópias vendidas no mundo inteiro, por isso mesmo a Netflix decidiu investir em Resident Evil: A Série, nova produção baseada no sucesso que chega à plataforma em 14 de julho.

    Mas será que a franquia merece essa nova adaptação? A gente analisa o que vêm por aí:

    A série

    Estrelada por nomes como Ella Balinska e Lance Reddick, a série se passa em duas linhas do tempo. A primeira delas envolve as irmãs Wesker se mudando para Nova Raccoon City e a outra em 2036, mais de uma década depois que um vírus mortal causou um apocalipse global.

    A trama será focada em Jade (Ella Balinska), jovem que luta pela sobrevivência em um mundo invadido por criaturas com sede de sangue. Assombrada por seu passado, ela tenta encontrar mais respostas sobre as conexões assustadoras de seu pai com a Umbrella Corporation e, principalmente, sobre o que aconteceu com Billie, sua irmã.

    Resident Evil: A Série ainda traz no elenco nomes como Tamara Smart, Turlough Convery e Siena Agudong e, pelos trailers, podemos esperar uma série com muitos monstros, sangues e zumbis.

    Resident Evil?

    Com foco em criar algo realmente novo ao se distanciar dos games, como vimos acontecer nos filmes estrelados por Milla Jovovich (O Quinto Elemento), a série pode mesmo funcionar ao focar na diversão imediata de novos públicos.

    Esse é um programa de ação e terror com novos personagens e um mundo bem diferente do que conhecemos nos jogos. Obviamente, as monstruosidades garantirão boas cenas de ação, além de momentos de suspense, mas será que a série precisava se chamar Resident Evil? 

    Parece que o uso da marca, monstros e da Umbrella Corportation como antagonista é simplesmente uma tática para fazer essa série de zumbis chamar mais atenção do que chamaria se tivesse qualquer outro nome. Para os games, a exposição também pode ser positiva, ainda mais se a série for bem recebida.

    Dito isso, nada indica que a série não vá funcionar só por usar nomes famosos em meio a algo totalmente novo.

    Filmes servem como exemplo

    Sem tentar ser fiel aos jogos, a franquia de filmes iniciada em Resident Evil - O Hóspede Maldito (2002) se tornou um sucesso, fez os zumbis ganharem muitos fãs e arrecadou mais de US$ 1,2 bilhão nas bilheterias mundiais.  

    Esses longas nunca tentaram conversar com os jogos e se consolidaram como uma história paralela de sucesso, com muita pancadaria e diversão. Como games são difíceis de serem adaptados, fazer isso sem tentar ser fiel é uma boa estratégia.

    E a série da Netflix parece  fazer exatamente o mesmo. Será uma história paralela em um universo de monstros e modificações genéticas, com muito espaço para perseguições e grandes combates, usando, como pode, a marca dos jogos de sobrevivência.

    Potencial para diversão? Sem dúvida! Fiel aos games? De forma alguma!

    Ser fiel é importante?

    Se você se importa com a fidelidade da adaptação, é melhor passar longe dessa série e ir assistir ao reboot, Resident Evil: Bem-Vindo a Raccoon City, que realmente tenta ser mais fiel aos games, mesmo que faça isso com uma qualidade duvidosa.

    Mas para quem quer uma potencial boa história, cheia de ação, diversão suspense e horror, não existem motivos para não dar uma chance a Resident Evil: A Série, da Netflix. 

    A série pode decepcionar? Sim, mas não por usar a marca dos games para introduzir uma história totalmente nova. Se a qualidade do roteiro, personagens e cenas de ação for boa, o sucesso virá de um jeito ou de outro, independente do título usado na abertura.

    Dê uma chance

    A série será produzida pela Constantin Films, responsável pelos seis filmes estrelados por Milla Jovovich. Se tudo der certo, essa produção vai garantir momentos de muita diversão. Só resta confiar que o showrunner Andrew Dabb, que recentemente trabalhou como responsável também pelo sucesso Supernatural, faça algo realmente novo e divertido.

    Resident Evil: A Série chegará à Netflix no dia 14 de julho e quem gosta de zumbis e monstros precisa dar uma chance a ela, analisando a série em si e não o legado dos games.

    Veja mais