Saiba porque o Godzilla briga com o King Kong

Os monstros voltam a se enfrentar nas telonas em 2021

01/10/2020 11h50

Por Alexandre Dias

Duas das criaturas mais famosas do cinema vão voltar a se encontrar. Godzilla Vs. Kong é uma das grandes expectativas de batalha nas telonas para 2021, que tem sido construída desde 2014. 

O universo compartilhado dos montros começou no ano em questão com o reboot do largartão. Em 2017, o gorila gigante retornou com um filme solo assumindo a ligação entre os longas e em 2019 a sequência do lendário Gojira pavimentou de vez o terreno para o futuro confronto. 

Obviamente, as intenções dos dois em brigar não são faladas pelos mesmos, mas todas as três produções citadas formaram personalidades bem definidas para ambos, a ponto de nos dar algumas dicas do porquê a pancadaria vai acontecer. 

Dessa forma, vamos destrinchar os motivos em torno da briga de gigantes: 

Os reis

Em 1962, os monstros se encontraram pela primeira vez nos cinemas em King Kong vs. Godzilla. O embate deles no longa é muito mais um acaso de se juntarem no mesmo espaço, fato que se deve aos personagens humanos. Porém, se analisarmos é um tanto natural que isso aconteça, afinal, estamos falando de dois reis. 

O gorila tem no próprio nome essa alcunha. Em Kong: A Ilha Caveira, ele é o governante do local do título, como é afirmado por Hank Marlow (John C. Reilly) quando as outras criaturas assassinas são despertadas pelas bombas dos militares. Kong se "afeiçoa" a Mason Weaver (Brie Larson) e James Conrad (Tom Hiddleston), contudo seu objetivo, mais do que protegê-los, é manter o seu domínio sob controle. 

Cena de Kong: A Ilha da Caveira

Godzilla também tem essa função de regente do equilíbrio, só que em praticamente todo o mundo. Ele é o guia dos Titãs e apenas dá as caras nas últimas histórias para balanceá-los com a humanidade novamente. Por isso, o dragão de três cabeças Ghidorah é tão mítico e descrito como um ponto fora da curva por trazer o caos - e, sem coincidências, é outro que possui "King" ("Rei") no nome - em Godzilla 2 - O Rei Dos Monstros

Ilha da Caveira

Com certeza, a ilha de Kong será um ponto central em Godzilla Vs. Kong. Nos créditos Godzilla 2 - O Rei Dos Monstros, há uma menção de que o lugar seria possivelmente uma fonte de respostas sobre a origem dos Titãs; ou seja, há primeiramente a possibilidade de Kong e Godzilla já terem se encontrado. 

Ainda que isso não tenha acontecido, a conclusão da sequência do lagarto mostra que os monstros ao redor do mundo se tornaram públicos de vez; eles já não são mais um segredo para a sociedade e até geram uma certa serventia para a mesma - outro "estudo" do longa é de que os dejetos dos Titãs podem ser uma fonte de energia.

Assim, é possível deduzir que a reclusão característica do gorila seja perturbada, fato que geraria um desequilíbrio e, por sua vez, traria o lagarto aos holofotes. A grande questão é onde essa briga começará, pois Kong sempre abadona os seus aposentos por um motivo, os humanos, enquanto Godzilla consegue percorrer o mundo inteiro nos confins dos oceanos. 

Linha do tempo

O maior conhecimento da sociedade em torno dos Titãs também é importante na timeline do universo compartilhado. Kong: A Ilha Caveira se passa em 1973 e a citação a Godzilla feita na cena pós-créditos comprova que o estudo sobre a existência de monstros era recente e muito misterioso.

A agência que investiga as criaturas, a Monarch, ponto-chave de Godzilla 2 - O Rei Dos Monstros, foi fundada em 1946, como é descrito no longa solo do gorila. Então, em teoria, a exploração sobre esses seres estaria em vigor há 27 anos. 

Os filmes do lagarto se passam nos últimos anos do século XXI, o que deu muito tempo aos cientistas de estudar o assunto, sem falar dos novos rumos da investigação com as duas aparições de Gojira. A conclusão lógica a partir disso é que os humanos, como sempre, descobrirão o que depois vão achar melhor não terem descoberto em Godzilla Vs. Kong.

Cena de Godzilla: O Rei dos Monstros

A figura de Mark e Madison Russell, pai e filha protagonistas de O Rei dos Monstros (respectivamente vividos por Kyle Chandler e Millie Bobby Brown) que retornam para o novo filme, devem fazer essa "ponte teórica". 

Dois mocinhos 

As três produções do universo compartilhado dos monstros deixaram algo muito claro: Godzilla e Kong não são vilões destruidores. Logo, é provável que a lógica de Batman Vs Superman: A Origem Da Justiça se repita e o confronto inicial resulte em uma aliança contra uma ameaça maior. 

E como as personalidades deles foram explicitadas, os dois gigantes acabam por ter o mesmo objetivo: defender o seu território da forma mais reclusa possível contra o caos. Talvez uma troca de palavras poupasse uma briga, não é mesmo?

 

Nesta matéria você leu sobre: Godzilla Vs. Kong, Godzilla 2 - O Rei Dos Monstros, Kong: A Ilha Caveira, Batman Vs Superman: A Origem Da Justiça.

Veja também: 

Top 10: Os melhores monstros gigantes do cinema

Conheça os personagens de Jurassic World 3: Dominion


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus