cineclick-logo
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • Fale Conosco|Política de Privacidade
    © 2010-2020 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Possessão - O Último Estágio: motivos para ver o novo e apavorante terror

    Longa chegou hoje (05) aos cinemas brasileiros
    Por Thamires Viana
    05/11/2020

    Não é de hoje que filmes envolvendo exorcismos chamam a atenção do público. Desde o clássico O Exorcista, de 1973, passando por O Exorcismo De Emily Rose, de 2005, e Invocação Do Mal, de 2013, os fãs mais assíduos de terror buscam produções que os apavorem quando o assunto é entidades malignas.

    Em Possessão: O Último Estágio, longa que chega hoje (05) aos cinemas, acompanhamos uma história que une não apenas os estágios de uma possessão demoníaca, mas uma criança que se torna a principal hospedeira do espírito. É terror na medida certa!

    Na trama, Joel é um pai que passa por momentos difíceis para criar o filho, Mason, que passa a ver criaturas estranhas em sua casa. Com os episódios, o pai percebe que o mal pode ser ainda maior do que ele imaginava.

    Confira três motivos para assistir Possessão: O Último Estágio:

    Jumpscares

    O gênero do terror vem se apegando cada vez mais no horror psicológico, daqueles que apavora sem causar os temidos sustos espontâneos no público. No entanto, em algumas tramas o jumpscare é uma ótima adição à narrativa, principalmente quando a atmosfera sombria já faz metade do trabalho em assustar o espectador. Em Possessão: O Último Estágio, ele são inseridos no tempo certo e não soam como sustos baratos na tela.

    Imersivo

    Além de criar boas camadas de tensão, o longa mergulha profundamente na mente de seus personagens, fazendo o público embarcar em busca de respostas para a trama. Ele faz isso usando movimentos de câmera e fotografia sombria para deixar tudo ainda mais horripilante. Como já descrito no título, Possessão: O Último Estágio também segmenta a história, escalando quais são os estágios de um exorcismo e o nível mais alto em que essa possessão pode chegar. 

    É mais do que um simples terror 

    Embora seu intuito seja apavorar os espectadores, Possessão: O Último Estágio também flerta com abordagens curiosas como transtornos psicológicos, a perda da fé e a religião. Enquanto Joel, vivido por Robert Kazinsky, teme que seu filho tenha herdado sua esquizofrenia, o longa aprofunda a discussão sobre o assunto, ganhando um forma didática que o deixa ainda mais interessante. Enquanto isso, a presença do Padre Lambert, vivido por Peter Jason, aborda questões sobre a fé e a falta dela que pertubam o reverendo que saiu recentemente da prisão por um exorcismo mal sucedido.

    Trama 

    Mason (Caden Dragomer) é uma criança que mora com o pai Joel (Robert Kazinsky), um viúvo com esquizofrenia que luta para dar melhores condições ao filho. Tudo piora quando a babá Cassie (Hannah Ward) anuncia que irá mudar de cidade para cursar a faculdade, e pai e filho ficam na mira de uma assistente social que ameaça tirar a guarda da criança.

    Quando Mason passa a ter visões e agir de forma estranha, Joel dá uma câmera instantânea para o filho a fim de revelar que nada acontece no cômodo, pois ele desconfia que o menino tenha herdado a doença. No entanto, quando situação se revela ainda mais assustadora, um padre chega para ajudar no que parece ser o início de uma possessão demoníaca.

    O terror tem roteiro e direção de Pearry Reginald Teo (A Maldição Da Bela Adormecida). O elenco ainda traz nomes como Peter Jason, Florence Faivre, Hannah Ward e Douglas Spain.

    Possessão: O Último Estágio já está em cartaz nos cinemas brasileros. Confira a programação completa da sua cidade.

    Confira o trailer oficial: