cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Rodrigo Siqueira (Terra Deu, Terra Come)

    Por Heitor Augusto
    30/09/2010
    Terra Deu, Terra Come

    Cineclick

    Grande Sertão: Veredas

    Como você chegou ao seu Pedro de Alexina, o personagem principal de seu filme?


    Grande Sertão: VeredasFausto

    Grande Sertão

    O recado do morroNo Urubuquaquá no Pinhém

    Quando vocês chegaram em Diamantina?
    O Negro e o Garimpo em Minas Gerais





    Caramba, que viagem longa!
    canyon

    Como foi o primeiro contato com o seu Pedro? Você pensava em fazer um filme que falasse de um pedaço do Brasil ou só sobre o personagem?




    Seu Pedro, quero voltar aqui pra fazer um filme com o senhor.



    Quem sabe quando você voltar aqui você não me traz uma sanfona?





    O seu Pedro entrou no seu mundo até onde dava, você entrou no dele até onde dava e em uma acomodação de acasos, deste encontro entre os dois mundos, saiu um troço. Que é único. E esse troço se deu diante da câmera

    Você acha que “Terra Deu, Terra Come” existiria se não houvesse Guimarães Rosa e sua obra? Hipoteticamente, seria possível pensar no seu documentário sem ter sentido Guimarães dentro de si?




    É muito difícil conseguir o que você conseguiu, um clima de naturalidade e uma clara atuação de seu Pedro pra câmera, tudo junto! Dá pra remontar esse processo de abordagem? É possível falar de um método de aproximação? Qual foi a resposta dele pra aquele bando de gente com luz, vara de boom, indo pra lá e pra cá?






    E a mise-en-scène de seu Pedro?
    performer

    Terra Deu, Terra Come



    Por que deixar só para o final a explicação de quem é seu Pedro de Alexina? Com o que você tinha filmado já estava confiante o suficiente de que não era necessário antes de chegar na ilha de edição?




    Como documentarista, o que é mais difícil de filmar: a memória ou a morte? Por que?


    Nas suas andanças e conversas com quem vive em Diamantina, como os mais jovens veem seu Pedro e o que representa? A tradição oral ainda reverbera na molecada?






    Seu Pedro viu o filme?






    Quem propôs o quê na encenação do terceiro capítulo do filme?


    Em Gramado, você me disse que está começando a embarcar num filme sobre Anistia. Como você vai de algo, digamos, das raízes de um Brasil ancestral (do diamante e o oral) – sem juízo de valor nessa afirmação – para um país do agora, ou pelo menos do ontem?
    Orestes – Verdade Simulada