cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    'Round 6' pode fazer história no Emmy

    Netflix tem a chance de concorrência na premiação americana pela série produzida na Coreia
    Por Flávio Pinto
    12/10/2021 - Atualizado há 7 dias

    O sucesso imenso de Round 6 pode fazer com que a Netflix atinja um novo pico no circuito de premiações. Isso porque, segundo a Variety, a produção sul-coreana poderá brotar na próxima edição do Primetime Emmy Awards. Mas não a versão internacional, e sim, a americana.

    Isso porque a série tem co-produção americana, assim, tornando-se elegível à versão original do prêmio — tida como Primetime. Um porta-voz da Academia de Artes e Ciências Televisivas, órgão responsável pela premiação, confirmou a elegibilidade do importado sul-coreano em contato com o jornalista da Variety. 

    Caso isso aconteça, Round 6 pode se tornar a primeira série totalmente não-falada em inglês a ser indicada da história na premiação norte-americana. E se vencer, se configuraria de vez como o "Parasita da TV". Continue a leitura. 

    Quem arrisca não petisca

    O problema da submissão, até o momento, não é tão claro assim. 

    Mas, a Netflix pode arriscar perder a vaga na versão internacional do prêmio — na qual a inscrição de Round 6 seria mais bem-vinda (e tradicional). Isso porque uma produção não pode concorrer ambos ao prêmio norte-americano e internacional. 

    Leia a regra: “A produção de televisão estrangeira é inelegível a menos que seja o resultado de uma co-produção (tanto financeira quanto criativamente) entre os EUA e parceiros estrangeiros, que precede o início da produção, e com o propósito de ser mostrado na televisão dos EUA. O produtor de qualquer produção produzida nos Estados Unidos ou fora dos Estados Unidos como uma co-produção entre os Estados Unidos e parceiros estrangeiros, em um idioma que seja substancialmente (ou seja, 50% ou mais) em um idioma diferente do inglês, terá o direito de entrar a produção e suas realizações individuais em qualquer categoria em que sejam elegíveis na competição Primetime Emmy Awards ou na competição de prêmios da International Academy of Television Arts & Sciences, mas não ambos.”

    Neste ano, por exemplo, I Hate Suzie, drama da HBO Max, muito bem aclamada nos Estados Unidos, optou não se inscrever na versão americana - na qual concorreria contra The Crown e outras produções mais badaladas - para tentar uma vaga na versão internacional. Mas a estratégia não valeu à pena, pois Suzie foi totalmente esnobada.

    Round 6 poderia ter chances de concorrer ao prêmio norte-americano?

    Mas ao contrário de I Hate Suzie, praticamente uma série sem alcance, Round 6 é o maior fenômeno global da TV em tempos. Inclusive, há muitos críticos que comparam o sucesso da produção com o do filme Parasita, o também fenômeno sul-coreano, que ganhou o Oscar como melhor filme em 2020.

    No entanto, uma possível categorização da série ainda é difícil. Pois, embora tenha sido anunciada como minissérie, já existem rumores sobre uma continuação da produção. Em entrevista ao jornal O Globo, o criador da série, Hwang Dong-hyuk, disse já ter ideias para uma segunda temporada.

    Nas categorias de minissérie, cinco produções foram indicadas este ano no Emmy. Já em série drama, foram oito. Na versão internacional, apenas quatro são listadas. Sendo assim, Round 6 teria ainda mais chances de competir caso assinale a papelada da versão estadunidense. 

    Dando ainda mais possibilidades para que Squid Game chegue ao prêmio americano, há toda a marca Netflix por trás da divulgação do título. Sabendo que este ano a plataforma liderada por Ted Sarandos — finalmente — ganhou um prêmio de melhor produções (ou melhor, dois, um por The Crown e outro por O Gambito da Rainha), é possível afirmar que os votantes estão com os olhos brilhando para o streaming do TUDUM. 

    Leia também