cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Rub and Tug: Scarlett Johansson abandona filme após polêmicas

    No longa ela viveria um homem transgênero e a escolha foi alvo de críticas
    Por Thamires Viana
    13/07/2018

    De acordo com a  Variety, Scarlett Johansson decidiu sair da produção do drama Rub and Tug pouco mais de uma semana depois de seu elenco ter provocado reações violentas em meio a grupos de trans e ativistas.

    No longa baseado em fatos, ela viveria um homem transgênero e foi alvo de críticas de atrizes e atores trans que não concordam com a ideia de uma pessoa cisgênero interpretar transexuais no cinema. A atriz Jamie Clayton, a Nomi de Sense8, foi uma das que criticaram a escolha.

    "Atores que são trans nunca chegam a fazer testes para qualquer coisa que não seja o papel de personagens trans", twittou ela. "Isso é a verdadeira questão. ATREVAM-SE", desabafou.

    Em comunicado à imprensa, Johansson destacou o seu respeito pela comunidade trans e esclareceu os motivos de abandonar o longa.

    "À luz das recentes questões éticas levantadas em torno do meu papel como Dante Tex Gill, decidi retirar minha participação no projeto respeitosamente. Nossa compreensão cultural das pessoas trans continua avançando e eu aprendi muito com a comunidade. Tenho grande admiração e amor pela comunidade trans e agradeço que a conversa sobre inclusividade em Hollywood continue. De acordo com a GLAAD, os personagens LGBTQ + caíram 40% em 2017 em relação ao ano anterior, sem representação de personagens trans em nenhum grande lançamento de estúdio", disse ela.

    "Embora eu tenha adorado a oportunidade de trazer a história e a transição de Dante à vida, entendo porque muitos acham que ele deveria ser retratado por uma pessoa transexual, e agradeço que esse debate, embora controverso, tenha provocado uma conversa mais ampla sobre a diversidade e representação no cinema. Acredito que todos os artistas devam ser considerados iguais e justos", finaliza a declaração.

    A história acompanha Jean Marie Gill, uma mulher que nos anos 70 passou a trabalhar em casa de massagens ligadas à máfia e que após alguns anos assumiu sua nova identidade de gênero como homem. Dessa forma, conquistou aliados na comunidade gay e ajudou a crescer seu império. 

    Rupert Sanders assume a direção e Gary Spinelli comanda o roteiro. Rub & Tug ainda não tem previsão para chegar aos cinemas.