cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Saiba tudo sobre os filmes que abordam o caso Richthofen

    A Menina que Matou os Pais e O Menino que Matou Meus Pais retratam nas telas dois pontos de vista do crime
    Por Thamires Viana
    28/02/2020 - Atualizado há 21 dias

    A Menina Que Matou Os Pais e O Menino Que Matou Meus Pais, filmes baseados no caso dos assassinatos da família Von Richthofen, chamaram a atenção do público desde o seu anúncio. Muito se falou também sobre como as produções trariam às telas os pontos de vista opostos dos assassinos.

    Na trama, a atriz Carla Diaz vive Suzane Von Richthofen, filha de Manfred e Marísia, casal assassinado em 31 de outubro de 2002. Já os irmãos Daniel e Cristian Cravinhos são interpretados por Leonardo Bittencourt e Allan Souza, respectivamente.

    Saiba tudo sobre os filmes:

    POR QUE SERÃO LANÇADOS DOIS FILMES SOBRE O CASO?

    Cena de A Menina que Matou os PaisReprodução

    Como o processo trás versões diferentes apresentadas pelo casal Suzane e Daniel, a equipe teve a ideia de fazer dois filmes durante a leitura do mesmo. Segundo Mauricio Eça, diretor dos projetos, ambos os longas foram filmados simultaneamente. "Fazer esse projeto foi um grande desafio, pois filmamos ao mesmo tempo dois longas, duas versões e dois pontos de vista sobre uma história", revelou ele.

    Os dois roteiros são assinados por Ilana Casoy, criminóloga, escritora e maior especialista em serial killers do Brasil, e Raphael Montes, escritor brasileiro focado em literatura policial que se tornou sucesso de público e de crítica. 

    A Menina Que Matou Os Pais e O Menino Que Matou Meus Pais chegariam aos cinemas em sessões alternadas, mas devido a pandemia do coronavírus os planos foram alterados e os filmes foram lançados no Amazon Prime Video. Segundo a Galeria Distribuidora, responsável pela distribuição dos longas, ambos deixarão ao público a interpretação livre dos fatos e das versões de cada um.

    AS VERDADES SOBRE A PRODUÇÃO DOS FILMES

    Cena de A Menina que Matou os PaisReprodução

    Após o anúncio dos filmes, a Galeria Distribuidora divulgou no final de 2019 um release para desmistificar alguns pontos importantes sobre a produção dos longas. 

    Confira:

    1 . Ambos foram produzidos 100% com investimento privado, ou seja, sem o auxílio de verba pública como Lei Rouanet ou fundo setorial.

    2 . Tanto Suzane Von Richthofen quanto Daniel e Cristian Cravinhos não estão envolvidos com o filme e tampouco têm contato com atores, produtores, diretor ou equipe.

    3 . Nem o trio ou qualquer outra pessoa retratada nos filmes receberá dinheiro da produção, de bilheteria ou de direitos autorais. Por se tratar de um caso público, a produção não tem qualquer conexão com os envolvidos, e por isso não haverá qualquer tipo de pagamento.

    4 . O filme é uma adaptação cinematográfica de uma história real, reconstituída a partir das informações que constam nos autos do processo, em especial os depoimentos dos envolvidos.

    5 . Os atores e a equipe técnica passaram por treinamento com Ilana Casoy, coautora do roteiro. Ela acompanhou todo o processo na época do crime, e estava presente na reconstituição e no julgamento dos acusados.

    ELENCO

    Carla Diaz - Suzane Richthofen

    A atriz estreou na TV aos 4 anos de idade com a novela Éramos Seis, do SBT, e ganhou destaque nas primeiras quatro temporadas da versão brasileira de Chiquititas, também na emissora paulista. 

    Na TV Globo, atuou em Laços de Família, O Clone, A Casa das Sete Mulheres, A Força do Querer e Espelho da Vida. No cinema, Carla participou de filmes como Xuxa Pop Star e Jogos Clandestinos. A atriz integrou ainda o elenco do reality show Big Brother Brasil 21.

    Na trama ela vive Suzane, filha de Manfred e Marísia von Richthofen.

    Carla Diaz em A Menina que Matou os PaisReprodução

    Leonardo Bittencourt - Daniel Cravinhos

    O ator estreou na TV em Malhação: Vidas Brasileiras e integrou o elenco da série nacional Segunda Chamada, também exibida pela TV Globo. Em entrevista à Revista Quem, Leonardo revelou que o sonho de se tornar ator surgiu ainda na adolescência. Aos 19 anos, ele saiu de Manaus, sua cidade natal, e foi morar no Rio de Janeiro para cursar teatro.

    Nos longas ele interpreta Daniel Cravinhos, namorado de Suzane Richthofen.

    Leonardo Bittencourt em A Menina que Matou os PaisReprodução

    Allan Souza Lima - Cristian Cravinhos

    Allan iniciou sua carreira como ator em 2008 em Caminhos do Coração e passou por outras produções televisivas como Os Mutantes, Caminhos das Índias, Avenida Brasil e Novo Mundo

    No cinema, atuou em Aquarius, Jogos Clandestinos e O Matador. O ator também dirigiu os curtas-metragem Restinga, O Que Teria Acontecido ou Não Naquela Calma e Misteriosa Tarde de Domingo no Jardim Zoológico, Mais Uma História e Ópio.

    Nos filmes, ele vive Cristian Cravinhos, irmão de Daniel e cunhado de Suzane.

    Leonardo Bittencourt e Allan Souza Lima em A Menina que matou os PaisReprodução

    Além do trio principal de atores, o elenco ainda traz nomes como Kauan Ceglio (Andreas von Richthofen), Leonardo Medeiros (Manfred von Richthofen), Vera Zimmermann (Marísia von Richthofen), Debora Duboc (Nadja Cravinhos) e Augusto Madeira (Astrogildo Cravinhos).

    Cena de A Menina que Matou os PaisReprodução

    RELEMBRE O CASO RICHTHOFEN

    Cena de A Menina que Matou os PaisReprodução

    O caso que chocou o Brasil aconteceu em outubro de 2002. Suzane, uma jovem de 19 anos, planejou com o então namorado o assassinato dos pais Manfred Albert von Richthofen e Marísia von Richthofen, casal de classe média alta. Por eles não aceitarem o namoro, os jovens criaram um plano para simular um latrocínio e, posteriormente, dividir a herança de Suzane avaliada em mais de 11 milhões de reais.

    No dia 31 de outubro, a mansão da família no Brooklin, região nobre de São Paulo, se tornou cenário de um dos crimes mais bárbaros e chocantes do país. Naquela noite, o irmão de Suzane, Andreas Albert Von Richthofen, foi levado por ela e por Daniel para um cyber café para passar a madrugada fora de casa. Os irmãos Cravinhos entraram na residência com a ajuda de Suzane e foram para o segundo andar do imóvel, onde mataram Manfred e Marísia com marretadas na cabeça. 

    De acordo com a reconstituição do crime, Suzane permaneceu no piso térreo da mansão e aproveitou para forjar um roubo de dinheiro em espécie que estava guardado dentro de uma pasta. Foram cerca de 8 mil reais, 6 mil euros e 5 mil dólares. Além disso, ela e os Cravinhos abriram um cofre localizado no quarto que continha joias e um revólver. 

    Após cinco dias de julgamento, o Tribunal do Júri condenou Suzane Richthofen e Daniel Cravinhos a 39 anos de reclusão, mais seis meses de detenção pelo crime. Já Cristian Cravinhos foi condenado a 38 anos de reclusão, mais seis meses de detenção.

    O Cineclick Conta Mais sobre os filmes"

    Confira o trailer oficial:

    Veja também