Scott Pilgrim Contra o Mundo ainda é um ícone da cultura alternativa

Filme estrelado por Michael Cera se tornou um dos mais cultuados pelos fãs e chega à Netflix

22/11/2020 10h00

Por Thamires Viana

Pare por dois segundos e imagine um filme que mistura romance, música, história em quadrinhos, videogame e, de quebra, um pouco de ação. Certamente você deu de cara com cenas de Scott Pilgrim Contra O Mundo, filme de Edgar Wright que chega à Netflix neste domingo, dia 22 de novembro. 

Baseado na história em quadrinhos Scott Pilgrim, de Bryan Lee O'Malley, o filme é estrelado por Michael Cera (Juno) e não foi logo de cara bem visto pela crítica especializada. Mas, ao longo do tempo, ele mostrou que a mistura de elementos da cultura pop nas telonas era o suficiente para colocá-lo na lista de filmes cultuados pelos fãs.

A premissa é simples: Scott Pilgrim é um jovem de 23 anos que tem uma banda de rock e namora a garota mais legal do colégio. Enquanto divide um apartamento com um colega, ele passa horas na frente da TV com jogos de videogame e ensaia com sua banda na garagem. Tudo em sua vida está uma maravilha até ele conhecer a misteriosa Ramona Flowers, que toma conta de seus pensamentos. Quando finalmente beija a menina dos seus sonhos, Scott descobre que comprou uma briga daquelas: ele terá que derrotar os sete ex-namorados da garota para conseguir ficar com ela.

Abordagem e estética 

Se engana quem pensa que o longa é mais um clichê americano ou um filme feito para jovens amantes de games. Em Scott Pilgrim Contra O Mundo somos levados a uma jornada de descobertas que intrigam qualquer adolescente no início da vida adulta. As inseguranças, os medos, as más escolhas... tudo isso está nas telas, nos trejeitos de Scott quando encara a paixão desenfreada que sente por Ramona. Enquanto o jovem enfrenta os sete "vilões" para garantir o seu "felizes para sempre", vemos que a paixão é realmente capaz de tudo!

O ritmo acelerado na direção de Wright é outro ponto de destaque no longa. Na maioria das cenas há cortes abruptos, mudanças rápidas de câmera e divisões de tela que dão uma cara única para Scott Pilgrim Contra O Mundo. E é claro que um filme baseado em uma HQ traria referências visuais para o cinemas. Aqui basta um toque de telefone ou socos disparados nas lutas para que onomatopeias surjam na tela. O mesmo acontece com as referências de videogames 8bit que tomam o longa com pontos de vida se esvaziando e até placar nas disputas.

Trilha sonora

Como um bom filme indie, é claro que as músicas são quase personagens! A banda Sex Bob-Omb, de Scott, tem letras que compõem a história como "Ramona" e "I'm Sad, So Very, Very Sad". Ninguém menos que Beck, cantor e músico estadunidense que marcou o rock alternativo, escreveu algumas das músicas para o longa. Produzida por Nigel Godric, produtor inglês, a trilha também traz canções clássicas de The Rolling Stones e T.Rex.

E vale lembrar que a música esteve presente desde o início dessa jornada: para a HQ, O'Malley se inspirou na música "Scott Pilgrim" da banda canadense Plumtree para nomear seu personagem principal. 

Elenco de peso

Em 2010, época de lançamento do filme, pode ser que Brie Larson (Capitã Marvel) e Chris Evans (Capitão América) não fossem nomes tão conhecidos para o público, mas eles fazem parte do elenco de Scott Pilgrim Contra O Mundo ao lado de Cera.

Além deles, Anna Kendrick (A Escolha Perfeita), Mary Elizabeth Winstead (Aves De Rapina), Kieran Culkin (Succession), Aubrey Plaza (Parks and Recreation) e Jason Schwartzman (O Grande Hotel Budapeste) integram a lista.

Curiosidades

1. Na clássica cena da festa em que Scott fala com Ramona pela primeira vez, ele mostra um desenho mal feito da personagem e pergunta se alguém a viu. O diretor Edgar Wright disse que originalmente ele deveria segurar uma foto de Ramona da série de quadrinhos, mas sentiu que o desenho era mais cômico. E realmente foi!

2. Para a produção do longa, Wright disse ao diretor de elenco para não contratar nenhum ator inglês, pois este era seu primeiro filme norte-americano. O ator Satya Bhabha, que interpreta Matthew Patel, um dos ex-namorados de Ramona, passou com sucesso no teste disfarçando seu sotaque. Só depois do longa ele revelou ao diretor que nasceu na Inglaterra.

3. O título do filme vem do segundo volume da série de histórias em quadrinhos. No entanto, o filme é uma adaptação de todos os seis volumes da HQ de O'Malley. O primeiro livro recebeu o título de "Scott Pilgrim's Precious Little Life", que acabou se tornando o título provisório do filme. 

4. Durante o processo de edição do longa, Wright mostrou um corte bruto aos cineastas Quentin Tarantino (Pulp Fiction - Tempo De Violência), Jason Reitman (Juno) e Kevin Smith (Pagando Bem, Que Mal Tem?) e eles adoraram o resultado!

Scott Pilgrim Contra O Mundo está disponível nos catálogos da Netflix e também do Amazon Prime.

Confira o trailer:

Veja também: 10 filmes indie que você precisa conhecer


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus