cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Se você gosta de Black Mirror, assista Electric Dreams

    Disponível na Amazon Prime Video, a série apresenta episódios autônomos sobre sci-fi
    Por Daniel Reininger
    19/01/2021 - Atualizado há 5 meses

    Philip K. Dick é um dos maiores mestres da ficção científica e autor de obras adaptadas para o cinema, como Minority Report, O Vingador do Futuro, O Homem Duplo e o clássico Blade Runner. Ele cria mundos como ninguém e algumas de suas melhores histórias estão também na série Electric Dreams.

    Disponível na Amazon Prime Video, a série é como Black Mirror e apresenta episódios autônomos, cobrindo uma ampla gama de tópicos, desde a exploração do espaço até a realidade virtual. 

    Conheça um pouco mais sobre essa série, que faz jus aos escritos de um dos maiores autores do século XX:

    A série

    Enquanto Black Mirror é mais uma série de terror, Electric Dreams é um pouco mais leve, com tom mais para dramas humanos em universos futuristas. 

    K. Dick criou uma grande quantidade de mundos e personagens. Ele trata sobre realidades paralelas, viagens no tempo, entre planetas, consumismo, paranoias e tecnologias inimagináveis para as décadas de 1950 e 70, quando lançou suas melhoras obras.

    A série produzida por Bryan Cranston, de Breaking Bad, traz capítulos independentes com tons bens diferentes. Alguns episódios parecem tramas de Black Mirror, como o primeiro, Real Life, uma história sufocante envolvendo realidade virtual que acaba repleta de paranoia. Outros são mais leves, outros mais fantásticos.  

    Electric Dreams é uma antologia de ficção científica agradável. É claro que nem todas essas aventuras funcionam, mas há boas histórias suficientes aqui para tornar essa uma série digna de ser vista.

    Contar uma história atraente não é fácil, especialmente quando o escritor constrói um mundo do zero. Alguns dos melhores exemplos do gênero, como Battlestar Galactica, pegam as questões atuais e as colocam em um cenário futurista. Esse estilo simples, mas eficaz, ajuda a fundamentar esses novos mundos com situações com as quais podemos nos relacionar. O legal é que muitos capítulos da série fazem exatamente isso.

    No geral, há muito para curtir nessa série. O homem por trás de Blade Runner tem algumas ideias bem imaginativas e é ótimo vê-las trazidas à vida por um grupo talentoso de escritores e diretores.

    Trailer de Electric Dreams