Seis motivos para ver Warrior Nun, da Netflix

A série de fantasia já virou uma febre no serviço de streaming

21/07/2020 15h25

Por Daniel Reininger

Warrior Nun é a nova série da Netflix criada por Simon Barry, o mesmo da divertida Continuum. A série de fantasia já virou uma febre no serviço de streaming e, não é à toa, ela realmente merece atenção, afinal é bem divertida e curiosa.

Inspirada nos mangás de Ben Dunn, a série da Netflix tem 10 episódios traz muita ação e fantasia na trama de adolescentes religiosas que enfrentam demônios. A HQ original, chamada Warrior Nun Areala, foi publicada pela Antarctic Press em 1994. A narrativa se concentra na irmã Shannon Masters, uma personagem que escolhe "avatares" para executar suas missões ao longo do tempo, enquanto lidera as freiras guerreiras. Veja motivos para conhecer hoje mesmo:

É bizarra, mas criativa

A trama acompanha uma jovem de 19 anos que acorda em um necrotério com um artefato divino alojado nas costas. Ela se torna então parte de uma antiga ordem com a missão de combater demônios na Terra. A HQ causou polêmica nos anos 90 por usar símbolos religiosos de forma não ortodoxa, mas o mais importante é que tudo é usado para criar uma temática bem diferente e criativa com elementos familiares para muita gente. É exatamente essa novidade e bizarrice que faz da série algo tão sensacional.

Personagens cativantes

O elenco conta com a portuguesa Alba Baptista no papel da protagonista Ava. Ela com certeza é o destaque da série e um dos grandes motivos para assistir. É fácil gostar dela logo no primeiro episódio, quando descobrimos que a garota era paraplégica até ganhar poderes. É lindo ver como a jovem fica feliz com ao poder finalmente apreciar até as coisas mais simples da vida.

Mas as outras freiras e boa parte do elenco também funciona. O elenco conta com Tristán Ulloa (Padre Vincent), Kristina Tonteri-Young (Irmã Beatrice), Lorena Andrea (Irmã Lilith), Toya Turner (Shotgun Mary), Thekla Reuten (Jillian Salvius). A relação entre as freiras é um dos pontos altos da série também.

Ação desenfreada

A série manda muito bem no quesito ação, com lutas bem coreografadas e divertidas de acompanhar. Cada freira na tela é treinada como uma guerreira de elite e todas são extremamente habilidosas. A produção ainda conta com muitas explosões, tiroteios e pancadaria de alta qualidade enquanto mistura o sobrenatural e o mundano.

É divertida

A série não é para ser levada a sério e os produtores sabem disso. Ainda assim, a obra consegue aprofundar seus personagens e temáticas, enquanto enche a tela de pancadaria, mas deixa as coisas leves no geral. Achar um tom coerente com essa temática com certeza não era algo fácil, mas essa produção conseguiu. A série consegue alternar bem momentos sérios, que até trazem reflexões, com lutas e comédia.

Girl power

Repleto de mulheres realistas e fortes, a série mostra que essas lutadoras não são perfeitas, cometem erros e encontram maneiras de lidar com os maiores problemas da vida a cada dia, enquanto ainda buscam seu espaço no mundo. E fazem isso tudo sem deixar de lutar contra demônios terríveis do outro mundo. É uma série com foco no feminismo e empoderamento e por isso vale a pena assistir.

Mitologia interessante

A mitologia por trás da trama é intensa e possui muitos elementos curiosos e interessantes, que deixam o mundo dessas freiras guerreiras bem rico. Vale entender o que são os demônios que atacam nosso mundo, o papel das freiras, as relações entre diversos grupos e personagens. Preste atenção nos detalhes, nos nomes, nas histórias e lendas, cada questão parece que foi bem pensada e funciona para transformar essa série em algo realmente único e marcante.

Warrior Nun está disponível na Netflix. Assista ao trailer:


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus