Shaft, o policial durão de Samuel L. Jackson, completa 20 anos

Entenda como Samuel L. Jackson se tornou o maior casca-grossa das telas com o detetive

12/11/2020 10h30

Por Alexandre Dias

Shaft marcou a década de 70 com a série e os filmes estrelados por Richard Roundtree. Conhecido por ser um detetive durão, a sua volta às telas em 2000 não poderia ser melhor, afinal, contou com o maior casca-grossa dos cinemas no papel: Samuel L. Jackson

O longa com o Nick Fury da Marvel completou 20 anos recentemente da sua estreia no Brasil. Em 2019, o ator voltou a interpretar o personagem em uma produção da Netflix e provou que não só o policial, mas ele mesmo é a personalidade barra-pesada mais legal das telonas. 

Relembre Shaft e a trajetória de Jackson como o detetive: 

Carreira de Samuel L. Jackson

Jackson é conhecido pelo seu carisma em personagens destemidos. Antes de Shaft, ele já havia se provado de tal forma em produções como Duro De Matar: A Vingança e Pulp Fiction - Tempo De Violência

No filme de Quentin Tarantino, por exemplo, ele interpreta o que seria o oposto de um policial: um mercenário. No entanto, é impossível não remeter ao detetive com os seus palavrões característicos - como o clássico "mother..." - e as piadas irônicas. 

Apesar de ter interpretado alguns vilões únicos ao longo da carreira, Jackson praticamente criou um padrão em seus personagens com esses trejeitos. A maioria deles, normalmente, também tem um bom coração, mesmo que às avessas; o próprio Jules, de Pulp Fiction, é uma prova, assim como o assassino de aluguel Darius Kincaid, de Dupla Explosiva

Ainda vale lembrar que Shaft é totalmente caricato. Há uma breguice proposital no filme, que pode ser identificada no humor ou no fato dele ser o típico mulherengo. Essa caracteristica é outro ponto marcante da carreira de Samuel, como a sua longeva parceria com Tarantino comprova. Pulp FictionDjango Livre e Os 8 Odiados são alguns resultados dessa colaboração repleta de sangue e piadas ácidas.

Filmes de Shaft

No primeiro filme de Jackson como o detetive, ele luta contra o racismo e o tráfico de drogas em uma comunidade de Nova York. Quando o mimado universitário Walter Wade mata um aluno negro na frente de um bar, John Shaft logo aparece para fazer a prisão. Contudo, depois de pagar a fiança, o assassino foge do país. Após dois anos de espera, Shaft consegue trazer Walter sob custódia no momento em que ele tentava entrar secretamente nos Estados Unidos. E quando o pai rico de Walter paga novamente a fiança, ele fica livre pelas ruas - mas, dessa vez, decidido a se vingar de Shaft. Agora, o policial precisa encontrar Diane Palmieri - a testemunha do assassinato - que pode tirar, de uma vez por todas, todos os inimigos de seu caminho.

O longa traz ótimas cenas de ação nas ruas da cidade norte-americana. A investigação de Shaft também é instigante, pois estabelece uma cadeia do crime o qual ele precisa enfrentar pouco a pouco. O trabalho dos atores que interpretam os antagonistas da trama é outro ponto que ajuda nesse quesito; antes de ser o Batman, Christian Bale viveu o mesquinho e cruel Walter; já Jeffrey Wright, antes de ser Felix em 007, viveu o poderoso traficante Peoples, que parece um personagem de quadrinhos com a sua interpretação teatral. 

O fato de Jackson ser o filho do personagem de Roundtree se torna ainda melhor no filme da Netflix, também intitulado de Shaft. O motivo é a introdução da terceira geração da família, com o jovem o agente do FBI John Shaft III. Interpretado por Jessie T. Usher (o A-Train de The Boys), ele traz uma ótima dinâmica familiar junto dos outros dois veteranos. Na trama, ele pede a ajuda do pai para investigar a morte suspeita de um amigo.

 

Samuel provou que mesmo após quase 20 anos, esteve mais à vontade do que nunca no papel. Afinal, seja herói ou vilão, o ator imprimiu a sua marca na cultura pop do cinema.

 

Nesta matéria você leu sobre: Shaft, Shaft, Samuel L. Jackson, Duro De Matar: A Vingança, Pulp Fiction - Tempo De Violência, Dupla Explosiva, Django Livre, Os 8 Odiados, Christian Bale.

Veja também: Corpo Fechado, Fragmentado e Vidro: qual é o melhor da trilogia?


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus