cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    'Stranger Things' volta ainda mais sombria e com pegada 'Game of Thrones'

    Quarta temporada abre caminho para o final da série
    Por Daniel Reininger
    25/05/2022 - Atualizado há cerca de 1 mês

    Stranger Things voltou mais sombria e intrigante do que nunca e abre caminho para o final do programa que promete ser grandioso. Enquanto esse dia não chega, temos a sorte de ver uma das temporadas mais bem feitas até agora dessa ótima série.

    Com grande capacidade de unir drama, terror e ficção-científica, a série  chega ao seu quarto ano em grande forma, após três anos de hiato. 

    A quarta é a primeira temporada de Stranger Things a ser lançada em duas partes e é bastante óbvio o motivo, afinal, esta temporada é a maior de todas, não apenas em termos de duração dos episódios, mas pelo fatos dos criadores Matt e Ross Duffer espalharem a história por vários locais e personagens e ainda introduzir um novo vilão de forma eficaz. 

    É algo incrivelmente ambicioso e funciona!

    A nova temporada

    Stranger Things 4 começa seis meses depois da batalha de Starcourt, que deixou um rastro de terror e destruição na cidade de Hawkins. Com o grupo de amigos separado pela primeira vez, as turbulências do colégio dificultam ainda mais as coisas. 

    Nesse momento de vulnerabilidade, surge uma nova ameaça sobrenatural ainda mais terrível, trazendo um grande mistério que pode ser a chave para acabar com os horrores do Mundo Invertido.

    Histórias divididas

    A quarta temporada funciona com base do que valeu a pena nas temporadas anteriores, ao mesmo tempo em que faz algumas mudanças instigantes que impedem que pareça uma repetição de grandes sucessos.

    Os criadores chamaram esse ano de sua “temporada de Game of Thrones”, uma comparação adequada por conta da maneira como a temporada inteira salta entre várias histórias. 

    Os Byers e Eleven (Millie Bobby Brown), ainda sem poderes, estão na Califórnia, Hopper (David Harbour) está em uma prisão russa e o pessoal de Hawkins ainda está lidando com problemas do Mundo Invertido. De muitas maneiras, essa estrutura dá a Stranger Things uma mudança necessária e cada enredo traz com sucesso sua própria intriga.

    O arco de Hawkins é de longe o melhor e se assemelha mais com as outras temporadas de Stranger Things, só que dessa vez com mais maturidade. A maneira como eles desvendam o mistério da nova ameaça é satisfatório, indo além para garantir horror, aventura e ação na medida certa.  

    É ótimo ver Dustin (Gaten Matarazzo), Lucas (Caleb McLaughlin), Steve (Joe Keery), Max (Sadie Sink), Robin (Maya Hawke) e Nancy (Natalia Dyer) trabalhando juntos. Ah, e o novo personagem Eddie, interpretado muito bem por Joe Quinn, é uma ótima adição, que se encaixa perfeitamente no grupo. 

    Não é a toa que algumas das melhores cenas da temporada (e talvez da série como um todo) acontecem nesse núcleo.

    Sombria e ambiciosa

    O enredo de Hopper é algo completamente diferente e isso não é uma coisa ruim. É sem dúvida a parte mais sombria da temporada, mas também muito bem filmada e cheia de ação. Além disso, David Harbour tem alguns bons momentos para brilhar enquanto seu personagem passa pela jornada mais difícil até agora. Nem sempre funciona, mas tem ótimos momentos.

    A trama que se desenrola na Califórnia começa bem, mas logo se torna a mais fraca de todas. Quando funciona, é porque foca na ótima Millie Bobby Brown como Eleven, que dessa vez luta para se adaptar à nova realidade, retomar seus poderes e entender melhor seu passado. Entretanto, as outras partes do enredo da Califórnia, que não vou entrar em detalhes para evitar spoilers, servem apenas como alívio cômico, sem muito impacto.

    Além das boas atuações e bons novos arcos, o grande destaque da temporada é o novo vilão Vecna, saído diretamente do universo do RPG Dungeons & Dragons para as telas. Sem dar spoilers, o personagem é simplesmente sensacional e a criatura em si é uma conquista impressionante de efeitos práticos criados por Barrie Gower, o mesmo maquiador por trás do Rei da Noite de Game of Thrones.

    Na verdade, nessa temporada tudo parece mais bem feito. Os efeitos estão impressionantes, o Mundo Invertido ainda mais assustador e realista e até a fotografia de muitos locais reais mostrados nos capítulos parecem ter ganhado uma atenção especial, a fim de garantir a beleza necessária para contar essa história de forma impactante.

    Vale ver

    A primeira parte da quarta temporada de Stranger Things se mostra a mais ambiciosa até agora. O novo vilão Vecna ​​é aterrorizante e há alguns efeitos especiais muito bem feitos. Nem todos os enredos funcionam perfeitamente, mas ainda assim a diversão está garantido do começo ao fim. 

    Pelo menos por essa primeira parte, é possível dizer que a espera valeu a pena!

    As três temporadas e a primeira parte da quarta estão disponíveis na Netflix. A segunda parte estreia em primeiro de julho de 2022.

    Veja mais