cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Sydney Pollack morre aos 73 anos

    Por Da Redação
    27/05/2008

    Morreu na manhã desta segunda-feira (26/5) o aclamado cineasta, ator e produtor Sydney Pollack (A Intérprete). De acordo com sua agente, Leslee Dart, ele morreu cercado por familiares e amigos em sua casa na Califórnia. Aos 73 anos, Pollack não resistiu ao câncer.

    Sydney Irwin Pollack nasceu em 1º de julho de 1934, nos EUA. Sua carreira no entretenimento começou como ator no final dos anos 50, principalmente em séries da TV norte-americana. Paralelamente à carreira de ator, já na década seguinte, Pollack já passou a demonstrar interesse também para trabalhar atrás das câmeras e foi na TV que estreou como diretor e produtor.

    Seu primeiro longa-metragem para o cinema foi Uma Vida em Suspense, de 1965. Com Sidney Poitier e Anne Bancroft no elenco, foi indicado a dois Oscars: Melhor Figurino e Direção de Arte (preto-e-branco). A estréia foi prolífica para o diretor e, já no ano seguinte, ele dirigiu outro longa: Esta Mulher é Proibida, baseado em peça de Tennessee Williams, deu a Natalie Wood a indicação ao Oscar; no filme, ela trabalha ao lado de Robert Redford e Charles Bronson.

    Inclusive, Redford voltou a trabalhar com Pollack em 1973 em Nosso Amor de Ontem, que ganhou os Oscars de Melhor Canção e Trilha Sonora. A amizade entre o ator e Pollack vinha de muitos anos: em 1962, a dupla estreou nos cinemas no mesmo longa-metragem, o drama de guerra Obsessão de Matar.

    Em 1970, Pollack foi indicado pela primeira vez ao Oscar de Melhor Diretor por A Noite dos Desesperados, mas não foi dessa vez que ele ganhou. Treze anos depois, o diretor voltou à festa da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood para concorrer novamente na categoria Melhor Diretor pelo sensacional Tootsie, mas também não foi daquela vez. Entre Dois Amores, de 1986, significou a consagração do cineasta, principalmente após ter recebido o Oscar de Diretor e Melhor Filme.

    Além do reconhecimento da crítica e da Academia, Pollack também dirigiu filmes que renderam para os estúdios nas bilheterias, tornando seu nome também reconhecido pelo público, principalmente a partir dos anos 70, quando foram criados seus filmes de maior importância. Em seus últimos dias, Pollack dedicou-se mais à produção de longas, tendo assinado produções como Conduta de Risco, The No 1 Ladies' Detective Agency (último filme de Anthony Minghella, morto em março deste ano) e o ainda inédito nos cinemas brasileiros O Amor Não Tem Regras. Pollack também dirigiu A Intérprete em 2005, drama que marca sua última ficção. No mesmo ano, dirigiu Esboços de Frank Gehry (lançado diretamente em DVD no Brasil), projeto pessoal de Pollack no qual o diretor mergulha na vida do criador do museu de Guggenheim em Bilbao, rastreando sua juventude, seu primeiro casamento e sua crescente fama.

    Pollack não deixou de lado a carreira de ator. Inclusive, está em cartaz nos cinemas brasileiros seu último trabalho nesta área, O Melhor Amigo da Noiva, no qual interpreta o pai do protagonista, vivido por Patrick Dempsey. Ele também teve um papel em Conduta de Risco, o qual produziu.

    Em agosto de 2007, Pollack havia abandonado as filmagens de seu novo filme, Recount, por conta de problemas de saúde não revelados na época. Jay Roach (Entrando Numa Fria Maior Ainda) o substituiu na direção do longa, feito para a TV norte-americana.