cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Terror gótico cheio de tensao, A Maldição da Mansão Bly chega à Netflix

    Saiba o que esperar da sequência de A Maldição da Residência Hill
    Por Daniel Reininger
    03/10/2020

    Com estreia marcada para o dia 09 de outubro na Netflix, A Maldição da Mansão Bly promete muita tensão em um terror gótico clássico, com um toque de modernidade. Já assistimos a série e explicamos um pouco do que vem por aí na sequência do sucesso de A Maldição da Residência Hill, mas sem spoilers.

    Origem

    Criado e dirigido por Mike Flanagan (Doutor Sono) para a Netflix, a série é vagamente baseada no romance de terror gótico de 1898 A volta do parafuso, de Henry James. Boa parte da equipe criativa e do elenco de A Residência Hill retornam para a Mansão Bly, mas as narrativas das duas séries não são conectadas.

    Em outubro de 1898, o conto original foi publicado em um livro da Macmillan Publishers, em Nova Iorque, e pela Heinemann, em Londres, classificada em ambas como Literatura gótica e uma história de fantasmas.

    No século XIX, o conto se tornou um marco para os estudos acadêmicos da Neocrítica, um movimento da teoria literária surgido nos anos 20 nos Estados Unidos., que propõe a separação do texto e do autor a fim de que o texto seja objeto em si mesmo.

    Ao ser analisado, muitos críticos tentaram determinar a exata natureza do mal presente na história. Outros argumentaram, no entanto, que o brilho da narrativa resulta da sua capacidade de criar um sentido íntimo de confusão e de suspense no leitor, algo que a série também consegue fazer.

    Trama

    "Se uma criança aumenta a emoção da história, que diriam os senhores de duas crianças?". E com essa frase, começa A Maldição da Mansão Bly, deixando claro o que vêm por aí.

    A série se passa em 1987 e conta a história de um Dani (Victoria Pedretti), uma jovem contratada para ser a responsável por duas crianças depois da morte de seus pais. Eles são sobrinhos de um lorde inglês, que não tem interesse em criá-los, preferindo deixá-los a cargo da jovem. Henry Wingrave (Henry Thomas) vive em Londres e eles na casa de campo, a Mansão Bly.

    Dani chega à casa seis meses após a morte de Rebecca Jessel (Tahirah Sharif), que morreu após cuidar das crianças por um tempo.

    O menino, Miles, frequentava um colégio interno, enquanto sua jovem irmã, Flora, vivia na casa de campo em Essex, aos cuidados da governanta Mrs. Grose. Com os pequenos de volta à casa, o tio permite à babá ter total controle sobre o cuidado e a educação dos dois e deixa ordens explícitas para não ser incomodado sob nenhuma circunstância.

    Desde o início, as crianças tem comportamentos estranhos, mas a insistência de Flora de que ninguém deve andar pela casa durante a noite dá o tom inicial de suspense. Já a própria jovem protagonista, Dani, tem seus próprios fantasmas para lidar desde o início.

    O criador deixou claro que a trama não é exatamente como o romance. "Você quer atualizar a história, quer encontrar um novo terreno fértil", comenta o produtor Trevor Macy à Vanity Fair.

    Elenco e personagens

    O elenco conta com o retorno de vários atores da primeira temporada, além de novos nomes.

    Retornam:

    Victoria Pedretti como Dani Clayton, a responsável pelas crianças

    Henry Thomas como Henry Wingrave, dono da Bly Manor e tio das crianças

    Oliver Jackson-Cohen como Peter Quint, ajudante de Henry Wingrave

    Kate Siegel - Personagem não divulgado

    Carla Gugino – Narradora

    São novos:

    T'Nia Miller como Hannah Grose

    Catherine Parker - Personagem não divulgado

    Rahul Kohli como Owen, o cozinheiro

    Amelia Eve como Jamie, a jardineira

    Tahirah Sharif como Rebecca Jessel, a antiga responsável pelas crianças, que morreu

    As crianças:

    Benjamin Evan Ainsworth como Miles Wingrave

    Amelie Smith como Flora Wingrave

    O que esperar da série

    A série, como um bom conto gótico, conta com personagens melodramáticos, (normalmente donzelas, cavaleiros, vilões, os criados), temas e símbolos recorrentes (segredos do passado, manuscritos escondidos, profecias, maldições), além de foco no medo, loucura e deformação dos corpos. Sem falar que se passa numa casa da era vitoriana, na Inglaterra. Quer mais gótico do que isso?

    Tudo isso garante uma trama tensa e uma atmosfera de terror, com muito mistérios a serem revelados e sustos, claro. Entretanto, é preciso entender que, diferente da Residência Hill, essa história não foca no terror explícito e sim na construção de uma narrativa aprofundada, com elementos sobrenaturais presentes. Certamente será uma ótima pedida para os amantes do horror.

    Confira o trailer: