The Politician não tem medo de tratar tabus, diz protagonista

Primeira temporada estreia em 27 de setembro

25/09/2019 18h23 (Atualizado em 27/09/2019 10h47)

Por Daniel Reininger

O roteirista e diretor Ryan Murphy, responsável pelas séries Glee e American Horror Story, fechou um contrato milionário com a Netflix e The Politician é a primeira obra a nascer dessa parceria. Como o programa é um grande lançamento, o serviço de streaming trouxe os protagonistas Ben Platt (Payton) e Zoey Deutch (Infinity) ao Brasil para uma conversinha com jornalistas.

Caso você ainda não tenha ouvido falar, a novidade abusa de dramas adolescentes, personagens passivo-agressivos e reviravoltas absurdas, com estreia marcada para 27 de setembro. A trama acompanha o adolescente Payton Hobart (Ben Platt), cujo sonho é se tornar o presidente dos Estados Unidos. O garoto de família rica tem seus planos traçados desde a infância: Pretende entrar em Harvard, se tornar presidente do grêmio estudantil e conseguir as melhores notas possíveis.

Confira o bate papo:

Para começar, perguntamos a ambos o que eles fariam caso realizassem o sonho de se tornarem presidentes dos EUA e Platt basicamente investigaria as pessoas para tentar descobrir em quem poderia confiar, Zoey , por sua vez, tem um plano utópico para todos, bem condizente com sua ingênua personagem na trama. "Tentaria descobrir como podemos nos unir como um planeta, como podemos nos tornar um povo. É uma utopia, mas é algo que eu faria. Porque todos poderíamos nos beneficiar com isso", conta, animada.

The Politician trata sobre adolescentes enfrentando pressões gigantescas. E, por isso mesmo, é uma série com tom leve, mas que trata de temas pesados. "O que faz desse seriado único é que ele consegue englobar diversas coisas. É uma fuga no sentido de que é ambientada em um mundo diferente e incrível e, ao mesmo tempo, joga diversos problemas na cara de todo mundo e não permite a fuga da realidade. O mais interessante é que discute esses temas de forma engraçada, mas sempre mostrando as consequências de cada situação", explica Ben Platt.

Sobre as dificuldades das relações humanas, um dos pontos da série, Zoey revela certas semelhanças com a sua personagem. "Eu consigo ver o lado bom das pessoas como a Infinity, talvez mesmo quando eu não deveria. E nós somos diferentes em muitas maneiras, porque eu acho que eu tenho mais consciência melhor dos meus arredores e das pessoas a minha volta", conta.

The Politician

Em uma cena incrível, Platt pôde mostrar sua habilidade de cantor. "Eu comecei a cantar e a atuar aos 6 anos de idade e essas foram coisas que eu sempre quis fazer. Eu não me lembro de ter tomado a decisão, foi o que eu nasci para fazer e era onde eu pertencia", conta.

A cena é um jeito de Payton lidar com emoções que não quer encarar. "Ele ir lá e cantar é o mais próximo que ele chega de sentir alguma coisa. E música é o canal que ele tenta usar. Acho que ele sente um pouco da emoção daquele momento. É um momento importante para conhece-lo melhor. Quando ele canta, você consegue sentir quem ele realmente é", conta.
Ator e personagem sempre souberam o que queriam desde pequenos. "Eu acho que o Payton se sente da mesma maneira, embora sejamos diferentes no sentido de que eu sempre tento entrar em contato com as minhas emoções, porque elas me conduzem como profissional e como pessoa. E Payton é muito bom em compartimentalizar seus sentimentos, colocando-os de lado. E isso é algo que eu nunca conseguiria fazer, mesmo se eu quisesse", afirma.

A série ainda faz uma pesada crítica às redes sociais. "Todos nós temos esse sentimento de querer mostrar a nossa melhor versão, mas também queremos ser autênticos e não mostrar uma realidade perfeita. E eu acho que, particularmente para os jovens, mostrar essas questões e seus impactos fala diretamente com eles e não acho que exista uma série que fale disso como essa faz. Isso se aplica para pessoas de todas idades e todos os estilos de vida", opina Platt.

A busca por passar uma imagem ideal assombra a geração que nasceu depois da internet. "Acho que definitivamente tem um comentário social sobre a busca da perfeição que afetou não só os millenials", finaliza Zoey.

Sobre doenças mentais, outra questão importante da série, Zoey explica que pessoas inteligentes tem mais dificuldades porque entendem que o mundo é difícil. "Acredito que quanto mais falarmos disso, menos se torna um tabu e as pessoas se sentem menos desconfortáveis para falar sobre si mesmos. É preciso entender que não tem nada errado com você e todos lidamos com questões como essas de alguma forma".

Veja o trailer:


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus