The Umbrella Academy: Segunda temporada é melhor que a primeira

Série está disponível na Netflix

30/07/2020 16h30

Por Daniel Reininger

A segunda temporada de The Umbrella Academy, da Netflix, consegue ser ainda melhor do que a primeira. O segundo ano é melhor em termos de história, produção, trilha sonora, atenção aos detalhes e construção dos personagens. Se tornou um seriado simplesmente impressionante.

A temporada começa sensacional com mais um apocalipse, dessa vez nuclear, e as coisas só melhoram. E mais, a série consegue abordar temas como racismo e a homofobia nos anos 1960 de forma poética e atual. Os 10 episódios divertem enquanto tratam desses temas complicados e mostram os dramas individuais dos irmãos e suas obsessões. E a discriminação no dia a dia é sempre o assunto principal da série, que trata dessas questões de forma apropriada.

A história mostra como os Hargreeves evoluíram e criaram novas dinâmicas, agora vivendo nos anos 60. Klaus (Robert Sheehan) deixa as drogas, se torna líder de um culto, mas na verdade está mais preocupado em lutar pelo amor da sua vida (que ele ainda não conheceu e sabe que morrerá no Vitenã), Allison (Emmy Raver-Lampman) luta pelos direitos dos negros ao lado do marido, Raymond Chestnut (Yusuf Gatewood).

Luther (Tom Hopper) perdeu de vez seu propósito de vida, mas ainda vive em busca da aceitação do pai. Diego (David Castañeda) está obcecado em salvar JFK, mas acaba apaixonado por uma mulher misteriosa chamada Lila (Ritu Arya), Cinco (Aidan Gallagher) continua focado em salvar o mundo. Até Ben (Justin H. Min), o falecido número seis, cresceu muito por conta própria e garantiu um lugar na dinâmica da família, mesmo como um fantasma.

E Ellen Page, a Vanya, é simplesmente perfeita como sempre. Após causar o apocalipse na primeira temporada, a Número Sete perde a memória e passa a ter uma vida pacata numa fazenda e, aos poucos, se mostra uma pessoa forte, porém doce, enquanto entra num relacionamento que não seria aceito na sociedade daquela época. A atriz eleva a qualidade de qualquer elenco, então Vanya estar de volta à trama e se redescobrindo faz muito bem para a série.

Em termos técnicos, Umbrella Academy está no auge. Efeitos de qualidade, fotografia inspirada, ângulos criativos, trilha sonora perfeita e lutas bem coreografadas. O cuidado com cada cenário, visual, diálogo, som e música mostra que os showrunners não estão interessados só em criar um entretenimento de qualidade, mas sim algo com grande valor artístico. E eles conseguem!

A mudança no tom aproxima a segunda temporada das obras tradicionais do gênero, mas sempre mantendo o espírito irreverente e rebelde que encantou o público. Além disso, a série mantém o interesse do público de forma habilidosa, com reviravoltas capazes de gerar curiosidade o suficiente para que você coloque logo o próximo episódio e descubra como as coisas evoluem.

O retorno da Umbrella Academy é uma experiência escapista bem-vinda, ainda mais divertida do que a temporada anterior, com uma pitada de reflexão social relevante. O melhor desse retorno é que você pode realmente ver quanto os personagens cresceram, enquanto a primeira foca nas desavenças da família, a segunda é sobre cura, aprender a apreciar e apoiar o outro, além de tratar de questões sociais extremamente relevantes para a atualidade. O segundo ano sabe fazer esses personagens irem além das expectativas e garante algumas das sequências mais divertidas do ano. Simplesmente imperdível.

A primeira temporada de The Umbrella Academy está disponível na Netflix. A segunda estreia dia 31 de julho. Veja o trailer:

 

Veja também: Conheça os personagens de The Umbrella Academy


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus