cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Veja os curtas-metragens premiados em Recife

    Por Da Redação
    29/04/2002

    O curta carioca Um Sol Alaranjado e o cearense Retrato Pintado foram os vencedores do 6o. Festival do Cinema de Recife na categoria Curta-Metragem de Ficção, respectivamente em 16 e 35 mm. Na categoria Curta Documentário deu novamente o Rio de Janeiro, com o filme Como se Morre no Cinema.

    A Festa de entrega dos prêmios foi encerrada na madrugada desta segunda-feira, no Cineteatro Guararapes, com muita vibração por parte da platéia e principalmente por parte da organização do evento, que viu nesta sua sexta edição todos os recordes de presença de público serem quebrados.


    Confira os resultados dos curtas:


    Ficção em 16mm

    Filme: Um Sol Alaranjado

    Direção: Eduardo Valente (Um sol alaranjado)
    Roteiro: Eduardo Valente (Um sol alaranjado)
    Fotografia: André Luís da Cunha (Dois filmes em uma noite)
    Montagem: André Francioli (Vontade)


    Ficção em 35mm


    Filme: Retrato Pintado

    Direção: Marcus Vilar (A canga)
    Ator: Cláudio Jaborandy (O prisioneiro)
    Atriz: Yara de Novaes (Todos os dias são iguais)
    Roteiro: Léo Falcão (Lugar comum)
    Fotografia: César Moraes (Retrato pintado)
    Montagem: Eric Laurence (O prisioneiro)
    Som: Armando Torres Júnior (O prisioneiro)
    Trilha sonora: Assis Medeiros (O Jardineiro do Tempo)
    Direção de arte: Ivan Ferrari (Adeus, praia de Iracema)


    Documentário


    Filme: Como se Morre no Cinema

    Direção: Leulane Corrêa (Como se morre no cinema)
    Roteiro: Edu Felistoque e Nereu Cerdeira (Zagati)
    Fotografia: Renato Padovani (Ismael e Adalgisa)
    Montagem: Idê Lacreta (Glauces: estudo de um rosto)


    Animação


    Filme: Patativa

    Direção: 3D Mentes (Roda de Samba)
    Roteiro: Ítalo Maia, Guirlanda Benevides e Quiá Rodrigues (Patativa)
    Montagem: Karen Barros (Onde andará Petrúcio Felker?)