cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    4 símbolos da cultura pop que mudaram o mundo

    Confira alguns elementos da ficção que a realidade incorporou
    Por Da Redação
    21/09/2021 - Atualizado há 4 dias

    Em muitas ocasiões, a cultura pop estourou a bolha do entretenimento e invadiu a vida real. 

    Filmes como V de Vingança (2005) e Pantera Negra (2018) geraram símbolos reconhecíveis na vida real - e com usos que vão para além do entretenimento. 

    Por exemplo, a máscara de V (interpretado por Hugo Weaving) foi aderida por membros da geração de hackers Anonymous, enquanto a saudação de “Wakanda Forever” (de braços cruzados sobre o peito) foi incorporada por ativistas negros.

    Esses exemplos são apenas alguns símbolos que passaram para a vida real — e ganharam interpretações para diversos propósitos e por grupos diferentes. Veja outros símbolos que a vida real pegou emprestado da ficção a seguir. 

    O 'Wakanda Forever' de Pantera Negra (2018)

    Astros de Pantera Negra invadiram a premiação dos Globo de Ouros com a saudaçãoReprodução

    Direto de um dos maiores blockbusters da história da Marvel, a companhia de HQs, o cruzamento de braços sobre o peito visto em Pantera Negra (2018) representa uma saudação que celebra o amor e a lealdade. Isso na ficção, claro.

    Já na vida real, um número de ativistas e personalidades negras passaram a utilizar a saudação como um símbolo de força e resistência. Por exemplo, a tenista Sachia Vickery deu o sinal após uma vitória. No Brasil, a repórter Maju Coutinho e o jogador de futebol Gabigol também aderiram ao gesto. 

    Máscara do personagem V de V de Vingança (2005)

    Máscara de V, do personagem do filme estrelado por Natalie Portman, ganhou força com ciberativismoReprodução

    Adaptação da HQ do famoso Alan Moore, a produção estrelada por Natalie Portman imagina o Reino Unido como um estado totalitário. Mas um herói, V, embarca em diversos atos para desafiar a autoridade da época. Para esconder sua identidade, o herói usa uma máscara de Guy Fawkes — figura histórica. Fawkes é o conspirador que tentou explodir o Parlamento, em 1605, para dar fim à perseguição aos católicos na Inglaterra. 

    Na vida real, os membros do movimento Anonymous, grupo de ciberativistas e hackers "do bem", aderiram à mesma máscara parcialmente inspirados na intenção do bem-feitor de outrora. Em 2011, um membro da entidade de ativistas contou à rede CNN que a máscara em questão havia sido escolhida por se tratar de "um símbolo internacional de rebelião e anonimato".  

    A pílula vermelha de Matrix (1999)

    As pílulas do filme MatrixReprodução (Warner)

    Em Matrix (1999), Neo (Keanu Reeves), o herói da série, tem a oportunidade de escapar de uma simulação e entrar para a realidade — de fato. Tudo o que ele precisa fazer é engolir um comprimido vermelho, e conseguirá ver a realidade do mundo. Infelizmente, a linguagem do filme caiu na mão de misóginos e supremacistas brancos que utilizam a "pílula vermelha" para os fins de disseminar mensagens com o intuito de oprimir mulheres e outras minorias. 

    Lily Wachowski, uma das co-criadores da história por trás do filme, embora já tenha declarado que não estará no novo filme da franquia, soltou para quem quisesse ouvir sobre o verdadeiro significado da pílula vermelha. Para completar, ela também sente que o uso nas mãos de grupos opressores, além de burro, é grosseiro. Perfeita.

    Os três dedos da franquia estrelada por Jennifer LawrenceReprodução

    Na franquia Jogos Vorazes, os moradores de Panem, a nação estabelecida do futuro distópico, mostram um símbolo para expressar solidariedade diante da opressão que atravessam. Eles fazem isso erguendo os três dedos do meio. Quando Katniss Everdeen (Jennifer Lawrence) faz a saudação na televisão, ela fomenta o movimento tal movimento contra o tirano presidente Snow (Donald Sutherland).

    Essa saudação ganhou vida própria para além da franquia milionária. Em 2014, o general Prayuth Chan-ocha liderou um golpe militar contra o governo tailandês. Essa mudança no sistema foi extremamente condenada, especialmente por jovens estudantes (algo na linha do Diretas Já). Sabe como os jovens se opuseram à ditadura? Com a saudação dos dedos vistos nos filmes baseados na obra de Suzanne Collins

    Leia também