Velocidade Máxima: Clássico com Keanu Reeves ainda é maravilhoso

O longa, que também conta com Sandra Bullock, completa 26 anos em 2020

12/08/2020 17h30

Por Alexandre Dias

Keanu Reeves e Sandra Bullock são atores de várias épocas. O primeiro segue no sucesso com John Wick, mas nos anos 1990 participou de clássicos como Matrix e Caçadores De Emoção; a segunda esteve presente em blockbusters vintage da mesma década, como O Demolidor, e atualmente continua a encabeçar projetos lucrativos, como é o caso de Bird Box.

Uma das parcerias dos astros de Hollywood resultou em um dos melhores filmes de ação dessa época e que permanece com a mesma qualidade: Velocidade Máxima. O longa do diretor Jan de Bont (Twister) completa 26 anos da sua estreia no Brasil nesta quarta-feira (12).

O resultado incrível de bilheteria - com uma renda mundial de mais de US$ 350 milhões - é compreensível, porque basicamente consegue juntar uma expectativa elevada pela premissa interessante com uma execução magistral. Dito isso, vamos provar porque a produção continua maravilhosa:

Trama instigante

Na história, Reeves vive o agente da SWAT Jack Traven. Ele frustra os planos de um psicopata especialista em bombas logo no primeiro ato, o que faz o vilão se vingar colocando um explosivo em um ônibus; a detonação só acontecerá se o veículo atingir uma velocidade menor que a de 80 KM/H. 

Ou seja, é uma premissa de uma tacada só e repleta de empolgação, pois o espectador já chega para a sessão intrigado com a missão de um automóvel público circular em uma cidade de forma veloz. O envolvimento aumenta com o jogo de gato e rato estabelecido no roteiro de Graham Yost (Justified).

Cena de Velocidade Máxima

A abertura do filme com a primeira situação de reféns no elevador garante um peso dramático maior à situação principal da trama. Além disso, é construída com muita tensão, a qual se transforma em adrenalina quando trocada para o ônibus. 

Há também outras pequenas decisões que no âmbito geral são muito significativas para o desenvolvimento da ligação do público com o longa, como é o caso de Traven estar à paisana quando soube da bomba no veículo - gera a sensação de que ele é alguém como qualquer pessoa. 

Elenco e personagens

A interação entre os personagens é simplesmente fantástica. Obviamente, o destaque vai para Reeves e Bullock, que estabelecem uma química incrível dentro da agilidade da história. Inclusive, a personagem da atriz é essencial para a dramaticidade do roteiro, por ser uma passageira frequente e simpática do ônibus.

Mais tarde, a própria conexão de Traven com os outros reféns se beneficia disso. O motorista, por exemplo, é baleado logo no começo da viagem alucinante, então a apresentação de Annie (Bullock) a ele é mais do que uma ação isolada. 

Há mais dois destaques entre os personagens. Um é o antagonista Howard Payne, vivido pelo saudoso Dennis Hopper (Veludo Azul). O vilão tem um toque de Coringa com a sua loucura, mas também se mostra como alguém que está sempre um passo à frente dos policiais. É um desafio e tanto. 

Por fim, quem termina de ilustrar o talento do elenco é o veterano Jeff Daniels (Perdido Em Marte). O ator transmite a sua habilidade única de mesclar humor e drama ao parceiro de Traven, Harry. Os seus alívios cômicos são muito engraçados e há uma cena em específico com a sua participação que é determinante para a trama. 

Keanu Reeves e Jeff Daniels em cena de Velocidade Máxima

Crush no set

Velocidade Máxima 2 nao chegou nem perto do sucesso do original principalmente pela ausência de Keanu Reeves. Sandra Bullock voltou à franquia, porém não teve a mesma química com o protagonista encarnado por Jason Patrick (Wayward Pines).

Curiosamente, essa conexão dos dois também aconteceu fora do set. Em participações distintas no The Ellen DeGeneres Show (via Hollywood Reporter), os atores admitiram que gostavam um do outro mais do que como companheiros de trabalho, apesar do romance nunca ter ocorrido de fato. 

"Foi difícil para mim ser realmente séria, porque ele olharia para mim e eu estaria tipo...", brinca a atriz em 2018, insinuando que estaria com um "sorrisinho" no rosto. Um ano depois Reeves revelou: "Ela obviamente não sabia que eu também tinha uma queda por ela."

Independentemente dos amores, a profissionalidade de ambos transpareceu para as telas do melhor jeito possível, como o intérprete de Traven prova ao demonstrar a admiração que tem pela colega de profissão: "Era legal ir trabalhar, ela é uma pessoa maravilhosa."

Veja o trailer de Velocidade Máxima:


Nesta matéria você leu sobre: Keanu Reeves, Sandra Bullock, Matrix, Caçadores De Emoção, O Demolidor, Bird Box, Velocidade Máxima, Perdido Em Marte.

Veja também: 

John Wick: O futuro da franquia estrelada por Keanu Reeves

TOP 6: Os melhores filmes de Sandra Bullock


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus