cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Analisamos os vencedores da 49ª Edição do Festival de Gramado

    Carro Rei ficou com a honraria máxima, levando Kikito de Ouro de melhor filme
    Por Flávio Pinto
    23/08/2021 - Atualizado há cerca de 1 mês

    Pela segunda vez consecutiva, o Festival de Cinema de Gramado anunciou seus vencedores sem uma salva de palmas ou com discursos de todos os seus vencedores ao vivo. Mesmo assim, a celebração não passou em branco. 

    Carro Rei, ficção científica pernambucana e projeto ousado da diretora Renata Pinheiro, saiu como o grande vitorioso da 49ª edição levando o prêmio máximo da noite, o de melhor filme. Dirigido por uma mulher, com temática ambiciosa e centrado em um automóvel, é notável que o título é similar a Titane, longa que fez história no Festival de Cannes deste ano

    Jesus Kid, adaptação do livro de Lourenço Mutarelli, foi outro grande destaque. O longa de Aly Muritiba também causou uma boa impressão entre o júri, e levou os prêmios de direção e roteiro. 

    Confira a seguir a lista com todos os vencedores:

    Longas-metragens brasileiros

    Cena de A Primeira Morte de Joana, longa que ganhou melhor fotografia, montagem e melhor filme pelo júri da críticaDivulgação

    Os dois grandes vencedores da noite foram Carro Rei, de Renata Pinheiro e Jesus Kid, de Aly Muritiba.

    Navegando por vários gêneros, a produção pernambucana, Carro Rei, segue Zé Macaco (vivido por Matheus Nachtergaele), um mecânico que fica cúmplice de Uno (Luciano Pedro Jr.), seu sobrinho, que costuma conversar com o carro onde nasceu.

    A diretora Renata Pinheiro agradeceu ao prêmio declarando “por ter essa voz agora. Estamos passando por um momento difícil de destruição total do nosso setor que emprega tanta gente, que dá chance para tantos talentos brasileiros entenderem o que é comunicar, o que é criar uma expressão artística e o que é ser brasileiro”. 

    • Melhor Filme – Carro Rei, de Renata Pinheiro
    • Melhor Direção – Aly Muritiba, por Jesus Kid
    • Melhor Ator – Nando Cunha, em O Novelo
    • Melhor Atriz – Glória Pires, em A Suspeita
    • Melhor Roteiro – Aly Muritiba, por Jesus Kid
    • Melhor Fotografia – Bruno Polidoro, por A Primeira Morte de Joana
    • Melhor Montagem – Tula Anagnostopoulos, por A Primeira Morte de Joana
    • Melhor Trilha Musical – Dj Dolores, por Carro Rei
    • Melhor Direção de Arte – Karen Araújo, por Carro Rei
    • Melhor Atriz Coadjuvante – Bianca Byington, por Homem Onça
    • Melhor Ator Coadjuvante – Leandro Daniel Colombo, por Jesus Kid
    • Melhor Desenho de Som – Guile Martins, por Carro Rei
    • Melhor Filme pelo Júri Popular – O Novelo, de Claudia Pinheiro
    • Melhor Filme pelo Júri da Crítica – A Primeira Morte de Joana, de Cristiane Oliveira
    • Prêmio Especial do Júri para Matheus Nachtergaele, em Carro Rei
    • Menção honrosa para Fernando Lufer, Michel Gomes, Victor Alves, Kaike Pereira, Pedro Guilherme e Caio Patricio por O Novelo.
    • Menção honrosa para Isabél Zuaa pela atuação em O Novelo

    Agradecimento especial

    Sem participar da transmissão online da entrega de troféus por conta do casamento da filha Cleo Pires, a vencedora do prêmio de melhor atriz, pelo filme A Suspeita, Glória Pires gravou um vídeo de agradecimento no Instagram

    Parece que foi um sonho esta premiação com o Kikito no Festival de Gramado, um festival tão emblemático para nós. Um festival que há 49 anos insiste em resistir, apesar de tudo o que é feito contra a nossa cultura. Especialmente o audiovisual que uma artesania, cheia de tecnologias. É tão difícil fazer um filme, depende de tanta gente e tantos fatores (...) Meu coração está transbordando de gratidão. Agradeço a cada um que esteve presente nesta caminhada fazendo e realizando o filme. Obrigada parece tão pouco”, disse emocionada.  

    Longas-Metragens Gaúchos

    Cavalo de Santo levou o prêmio de Longa-metragem gaúchoReprodução

    A premiação especial de Longas-metragens gaúchos, parceria da Gramadotur, autarquia municipal responsável pelos eventos da cidade, com a Secretaria de Estado da Cultura, por meio do Instituto Estadual de Cinema (Iecine), deu a grande vitória à Cavalo de Santo, de Mirian Fichtner e Carlos Caramez.

    O documentário buscava traçar um panorama das religiões afro no estado do RS. Segundo o site do Festival, cada vencedor das categorias de longas gaúchos recebe um prêmio no valor de R$ 5 mil. Além disso, o Estado do RS, ainda repassa ao vencedor (neste caso, aos vencedores), um valor extra de mais R$ 10 mil.

    • Melhor Filme: Cavalo de Santo, de Mirian Fichtner e Carlos Caramez
    • Melhor Direção: Gilson Vargas, por A Colmeia
    • Melhor Ator: João Pedro Prates, por A Colmeia
    • Melhor Atriz: Luciana Renatha, Alexia Kobayashi e Veronica Challfom, por Extermínio
    • Melhor Roteiro: Carlos Eduardo Caramez, por Cavalo de Santo
    • Melhor Fotografia: Bruno Polidoro, por A Colmeia
    • Melhor Direção de Arte: Gilka Vargas e Iara Noemi, por A Colmeia
    • Melhor Montagem: Joana Bernardes e Mirela Kruel, por Extermínio
    • Melhor Desenho de Som: Gabriela Bervian, por A Colmeia
    • Melhor Trilha Musical: Cânticos Sagrados dos Orixás preservados pelos Terreiros gaúchos e Alabê Oni, de Cavalo de Santo
    • Júri Popular: Cavalo de Santo, de Mirian Fichtner e Carlos Caramez

    Longas-metragens estrangeiro

    Cena de La Teoría De Los Vidrios RotosDivulgação

    Sem grandes surpresas, o grande favorito, La Teoría de Los Vidrios Rotos, de Diego Fernández, foi o grande vencedor. A comédia de humor negro levou os prêmios de melhor filme e de júri popular, dividindo espaço com Planta Permanente, de Ezequiel Radusky, que levou os Kikitos de prêmio especial do júri e de júri da crítica. 

    O de Diego Fernández conta a história de Claudio (vivido por Roberto Birindelli, visto na novela brasileira Nos Tempos do Imperador), um homem promovido à coordenador de apólices na companhia de seguros Santa Marta. Ele terá que representar em uma cidade distante e pequena, onde, após sua chegada, vários carros começam a ser queimados. 

    Tempo de festejar

    Leia também