cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Vida de Sebastião Salgado é destaque em Gramado

    Único documentário brasileiro em competição revela intimidade de renomado fotógrafo
    Por Roberto Guerra, enviado especial a Gramado
    13/08/2013
    Revelando Sebastião Salgado

    Terceiro longa-metragem da mostra competitiva nacional, Revelando Sebastião Salgado foi exibido na noite desta segunda-feira (12) no Festival de Gramado. Dirigido por Betse de Paula - em cartaz nos cinemas com a comédia Vendo ou Alugo - o documentário retrata a intimidade do premiado fotógrafo pouco afeito a falar de sua vida pessoal e profissional.

    Tem-se aqui o primeiro acerto do filme: sua relevância raridade. Salgado abre as portas de seu apartamento-estúdio em Paris e conta em detalhes sua trajetória. Vem, então, o segundo acerto do longa: em vez de seguir o pró-forma documental de colher depoimentos de pessoas de renome validando o trabalho de Salgado – o que seria flagrantemente desnecessário – o filme atém-se ao fotógrafo.

    É ele que, com clareza e objetividade, revela o caminho que o levou ao sucesso na profissão. Da infância na cidadezinha mineira de Aimorés, passando pela faculdade de Economia, a mudança para Paris, a decisão de virar fotógrafo, as dificuldades enfrentadas e suas experiências mundo afora.

    A diretora Betse de Paula também soube driblar o formalismo da execução, transformando sua grande entrevista com Salgado numa espécie de visita à casa do artista. Esta é a sensação que tem o espectador, de ter sido convidado para passar um dia no apê de Salgado que, lá pelas tantas, resolve apresentar a casa ao convidado.

    Seus depoimentos são intercalados com exposição de muitas de suas fotos e instantâneos dele trabalhando, registrados por sua mulher Lélia Wanick. Esta combinação gera uma perspectiva interessante para o público, que passa a refletir não somente sobre a foto em si, mas sobre a mecânica de trabalho de um profissional experimentado como Salgado. Embalando esse mergulho ao universo do fotógrafo, o complemento certo: a boa trilha de Naná Vasconcelos.

    Revelando Sebastião Salgado termina com um momento de descontração: uma animada feijoada na casa do fotógrafo, afinal, é assim que se recebe uma visita.

    A mostra competitiva brasileira do Festival de Gramado segue nesta terça-feira com a exibição de A Bruta Flor do Querer, de Andradina Azevedo e Dida Andrade, às 21h30, no Palácio dos Festivais.