cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Yvonne De Carlo morre em Los Angeles

    Por Da Redação
    11/01/2007

    Morreu nesta terça-feira (9) a atriz Yvonne De Carlo, que, após uma prolífica carreira no cinema norte-americano entre nos anos 40 e 50 - quando destacou-se principalmente em Os Dez Mandamentos (1956) -, ficou conhecida como a personagem Lily Munster da série Os Monstros, nos anos 60. Nascida em Vancouver (Canadá), a atriz morreu de causas naturais aos 84 anos num lar de idosos em Los Angeles (EUA).

    Nascida em 1º de setembro de 1922 e batizada de Margaret Yvonne Middleton, viajou a Hollywood ao lado da mãe aos 15 anos para tentar uma carreira no cinema norte-americano. Sem obter sucesso, voltou ao Canadá e tentou novamente investir nessa área nos anos 40. Após algumas pequenas e irreconhecíveis pontas em curtas e longas-metragens, Yvonne conseguiu seu primeiro papel de destaque em 1943, em Salome Where She Danced, produzido pela Universal. Durante a mesma década, ela esteve em vários outros papéis de destaque em produções como a comédia faroeste Era o seu Destino (1945), Sedução (1947) e Brutalidade (1947). Mas foi em 1956 que Yvonne teve seu maior feito em Hollywood: sua atuação em Os Dez Mandamentos, como Sephora, a esposa de Moisés (Charlton Heston), foi elogiadíssima e a fez conseguir emplacar mais um trabalho de destaque em Meu Pecado Foi Nascer, ao lado de Clark Gable e Sidney Poitier.

    Após um período sem boas propostas no cinema, Yvonne aceitou interpretar Lily Munster no seriado Os Monstros, transmitido nos EUA entre 1964 e 1966. No Brasil, o programa ainda é exibido pelo canal por assinatura Nickelodeon. Nas décadas seguintes, graças à popularidade alcançada por conta do seriado, a atriz apareceu em uma série de filmes de terror de baixo orçamento, como o mexicano La Casa de Las Sombras (1976), Nocturna (1979), O Jogo da Morte (1986) e Reflexo do Demônio (1990).